Home»Dicas»Fotografando fogos de artifício

Fotografando fogos de artifício

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

O verão é a estação para ver e fotografar fogos de artifício. Todos podem conseguir, tudo que você precisa é de fogos de artifício, uma câmera e um pouco de planejamento. Aqui estão algumas dicas básicas:
• O local. Assim que você encontrar um evento planejado com fogos, prepare-se e considere possíveis cenários para as suas fotos. No dia marcado, chegue ao local cedo para ficar na parte mais alta do terreno, assim você ficará mais confortável e terá uma vista sem obstáculos do show de fogos. Como vocês podem ver nas fotos, eu gosto de fotografar os fogos de artifício na cidade de Nova York e para isso eu chego bem cedo, muitas horas antes do primeiro pavio ser aceso.

Foto da ponte do Brooklyn e lindos fogos de artifício, por Lindsay Silverman

Depois de encontrar o lugar certo, procure objetos para o primeiro plano. Fogos de artifício em um céu escuro ficam coloridos, mas não são lá muito empolgantes em uma foto. Pontos de referência como prédios, morros, árvores e monumentos ajudam muito. Se você estiver pensando em sobrepor as suas imagens de fogos de artifício em outras fotos ou combinar várias imagens em uma só, então o plano de fundo do céu límpido é a maneira correta, pois você não quer nada além das luzes e brilho.

Um excelente recurso encontrado na maioria das câmeras Nikon DSLR é chamado de sobreposição de imagem e pode ser usado para esta técnica de sobreposição. Ele é geralmente encontrado no menu de Retoque das câmeras. Ajuste a qualidade da imagem da câmera para disparo NEF (RAW), tire a foto dos fogos de artifício no céu escuro, assegurando-se de deixar um espaço sem fogos de artifício na parte inferior do enquadramento. Depois, quando você tiver tirado a foto (também à noite) de um prédio, por exemplo, você pode sobrepor rapidamente às duas fotos diretamente na câmera, sem precisar de um computador. É uma técnica excelente, então verifique todos os detalhes no manual de instruções da sua câmera para aprender como ajustá-la.

Foto da ponte do Brooklyn e fogos de artifício, por Lindsay Silverman

• O equipamento. Qualquer Nikon DSLR será capaz de capturar lindas imagens. Eu sugiro que você use um cabo disparador, com ou sem fio, pois quanto menos você tocar na câmera, melhor. Uma lente grande angular é ideal, mas se você estiver mais longe do show do que você gostaria, uma lente telefoto será útil. Uma lente NIKKOR com zoom de 18-200mm com VR fará um belo trabalho; uma NIKKOR com zoom de 18-55mm também pode ser uma ótima escolha. Se você estiver usando uma NIKKOR VR (com redução de vibração), verifique o manual de instruções; quando algumas lentes VR são usadas em câmeras montadas em tripés, recomenda-se que você desligue a função VR.

Para aqueles que possuem câmeras DSLR da Nikon com recurso de vídeo, a melhor maneira de gravar vídeos de fogos de artifício é através do modo automático. Assim você pode incorporar os vídeos e as imagens em slide shows fascinantes ou vídeos editados para compartilhar com a sua família e amigos. Você também pode usar a criatividade e brincar com o foco para descobrir modos de capturar as cores. Bem como na fotografia de fogos de artificio, durante a gravação de vídeos o uso de um tripé é essencial.

Foto de fogos de artifício vermelhos e verdes à noite, com a cidade de Nova York ao fundo, incluindo o Empire State com luzes vermelhas, brancas e azuis, por Lindsay Silverman.

Basicamente, um tripé é essencial na captura de fogos de artifício. Compre um tripé bom, que seja forte, resistente e robusto. Ajuste de modo que a sua câmera fique ao nível dos olhos. Para melhor estabilidade da câmera, mantenha a coluna central o mais baixo possível.

O jeito legal. Embora uma DSLR seja preferível para tirar fotos de fogos de artifício, uma COOLPIX não irá lhe deixar na mão. Na verdade, muitos modelos COOLPIX contam com um modo de cena para fogos de artifício. Um tripé é essencial aqui também, e é uma boa ideia fazer o disparo do obturador através do temporizador automático, para manter a câmera o mais firme possível. Com as câmeras COOLPIX você também pode gravar lindos vídeos dos fogos de artifício.

Foto vertical de fogos de artifício, com silhuetas de pessoas na parte inferior da imagem, por Lindsay Silverman

Câmeras Nikon 1. Você também pode usar uma câmera digital compacta avançada Nikon 1 com lentes intercambiáveis para tirar fotos dos fogos de artifício. Com uma câmera Nikon 1, você pode capturar fotos em movimento, bem como imagens estáticas e vídeos. As câmeras Nikon 1 podem ser ajustadas para Bulb (B) para capturar disparos de fogos de artifício completos ou disparos de fogos de artifícios múltiplos. Verifique o manual da sua câmera para ver se a sua câmera conta com esta funcionalidade.

Como eu faço. Em primeiro lugar, eu uso um recurso das Nikon DSLRs chamado de redução de ruído em longa exposição. É útil, porque quando você faz exposições longas, os sensores da câmera tendem a acumular calor que se transformam em ruídos nas imagens. A redução de ruído (NR – noise reduction) em longa exposição faz um belo trabalho minimizando os ruídos. Então eu tiro a foto na melhor qualidade possível: o arquivo NEF. Desligue o foco automático ou você poderá ter dificuldade em travar o foco. Ajuste manualmente o foco da sua lente ao infinito. Quando o show de fogos começa, eu costumo marcar minhas exposições não tanto pelo tempo, mas sim pelo número de rajadas. Eu deixo exposto por três, quatro ou cinco rajadas; às vezes eu mantenho o obturador aberto por até dez. Os fogos de artifício duram um bom tempo, então você conseguirá checar no monitor da sua câmera para ver se as suas tentativas de exposição estão dando certo. Eu tenho um ponto de partida que você pode experimentar: ISO 200 com f/11. Eu revejo a primeira foto olhando os detalhes, as cores e a nitidez e ajusto a partir disso. Se a exposição estiver um pouco baixa, eu deixo com mais abertura; se estiver com muita exposição, eu diminuo a abertura.

Como estou em Bulb, eu posso expor por toda a duração do show de fogos de artifício. Eu vou simplesmente cobrir as lentes e aguardar até o show de fogos começar. Também posso cobrir e descobrir as lentes diversas vezes para testar a capturar de diversos fogos em uma única exposição.

Outra dica. Aqui está a minha técnica para a máxima estabilidade da câmera. Eu ajusto a minha Nikon DSLR na configuração Bulb e seguro um pedaço de papel preto, de cerca de 10 cm quadrados, na frente da lente da câmera. Eu abro o obturador usando o cabo disparador, espero cerca de cinco segundos e depois removo o papel da frente da lente. O papel nunca chega a encostar na lente, ele apenas bloqueia. O que eu estou fazendo é dar à câmera tempo para se adaptar após o disparo do obturador. Quando o cartão é removido, a exposição começa, e quando eu decido que a exposição acabou, eu coloco o cartão de volta na frente da lente, seguro e fecho o obturador com o disparador.

Foto de fogos de artifício, por Lindsay Silverman

Dicas rápidas para fogos de artifício

1. Use um tripé.
2. Use um cabo disparador ou disparador sem fio para ativar o obturador.
3. Acione a redução de ruído em longa exposição.
4. Tire a foto com a melhor qualidade que você puder. O formato de arquivo ideal é o NEF.
5. Ajuste a câmera em um ISO baixo, como em ISO 200.
6. Para a abertura, um bom ponto de partida é f/11.
7. Em vez de escolher uma velocidade do obturador, ajuste a câmera para Bulb (B), o que permite que você mantenha o obturador aberto pelo tempo que você quiser. Deixe exposto durante todo o espetáculo. Você também pode manter o obturador aberto durante diversos estouros.
8. Desligue o foco automático ou você poderá ter dificuldade em travar o foco. Ajuste manualmente o foco da sua lente ao infinito.

Então, encontre um pedaço de papel preto. O próximo espetáculo está logo ali.

Foto de fogos de artifício, por Lindsay Silverman

 

Foto de fogos de artifício capturadas com a DSLR D810, por Lindsay Silverman

Fonte: Nikon Learn & Explore

Comentários

comentários

Post anterior

Exposição Barroco Liberto, com obras de Eduardo Tropia, no Museu de Sant’ana, em Tiradentes/MG

Próximo post

As lentes do começo