Home»Artigos»A fotografia como hobby ou profissão?

A fotografia como hobby ou profissão?

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

A diferença entre trabalho e hobby vai muito além do que o ditado “trabalhe no que goste e não precisará trabalhar nenhum dia”. Isso porque trabalho exige compromisso, especialização e principalmente executar atividades que vão além da sua profissão. Se você começou a fotografar por hobby e quer trabalhar com isso para o resto da vida, conheça um pouco mais sobre a profissão fotógrafo e confirme a sua escolha ou mude de ideia.

Continue como Hobby se você:
– Não aguenta mais trabalhar na frente do computador (os fotógrafos fazem muito isso).
– Acha uma profissão glamorosa (no começo não tem nada de glamour, além de que, você tem que cumprir seus prazos e arcar com as responsabilidades).
– Ter o próprio negócio e trabalhar quando quiser (bem pelo contrário, você trabalhará para muitas pessoas, que serão seus clientes e terá que ser assíduo com eles).
Por incrível que pareça, o que os fotógrafos profissionais menos fazem é fotografar. Isso porque eles passam mais tempo fazendo propaganda e divulgando o trabalho, respondendo clientes, fazendo reuniões, gerenciando o dinheiro e planejando o orçamento, participando de eventos e fazendo networking e TAMBÉM: fotografando. Portando, se você quer apenas fotografar, pode fugir da utopia, porque ser fotografo profissional é muito mais que isso.

É isso mesmo que eu quero, vamos começar!

Fotógrafo_à_la_minute

1. O primeiro passo é encontrar o seu público. Você quer fotografar grávidas? Crianças? Formaturas? Casamento? Books? Defina isso pelo seu gosto particular e também pela necessidade do mercado. Faça uma pesquisa de campo e confirme se na sua região existe algum tipo de serviço fotográfico com poucos profissionais. Esse é um excelente primeiro passo.
2. Depois, crie o serviço que resolva as necessidades do seu público alvo. Seja um fotógrafo que entende, com excelência, como fotografar grávidas, crianças, eventos, ou seja, saiba do seu nicho de mercado.
3. Atrair pessoas para o seu negócio é um trabalho constante, e essencial nessa etapa do negócio. Faça uma Fanpage, um site, divulgue-se. Faça com que as pessoas indique você, esteja presente em eventos, seja visto.
Se você verificar um nicho de mercado que não gosta muito, não tem problema. Você pode gostar de fotografar eventos e essa ser a área que mais tem profissionais na sua cidade. Nesse caso, você vai precisar fazer bem, e além disso encontrar algo nessa área que você possa fazer diferente, com mais agilidade e com menos custo. Mesmo assim, você não estará livre da análise de mercado. Ter a fotografia como profissão exige planejamento, assim como em todas as profissões. Então, use ferramentas de planejamento, estude o mercado e conheças as suas limitações. Depois disso, faça testes e confirme se esse é o nicho ideal para você como fotógrafo profissional.

Perfil do seu público

fotógrafo fotografia como hobby

Após a definição do nicho você precisa criar um perfil para o seu público, para isso, considere o gênero, idade, classe social, o que eles consomem, as ideologias deles, os locais que costumam frequentar, os hábitos, as referências culturais e a escolaridade. Pesquise todas essas referências e defina a sua marca personalizada para eles. Quanto mais segmentado e exclusivo for o direcionamento do seu serviço, mais especialista e referência você será.
Provavelmente você encontrará dificuldade encontrar o seu público no inicio, mas tenha um portfólio e esteja presente na internet, convidando o público que você (pré definiu) para acompanhar os seus trabalhos. Se você ainda não tem um portfólio, faça algumas fotos gratuitamente para a família e até mesmo para ONGs e divulgue-as no meio de comunicação que o seu público está presente.

Preços: quanto cobrar como fotógrafo profissional?

fotógrafo

O preço depende do seu público alvo (viu como ele é importante em todo o caminho como fotógrafo profissional)? Para ter um valor inicial você precisa somar os seus custos com o seu lucro e ter uma base. O principal erro é achar que tudo que você ganhar é lucro, porque não é. O tempo é um custo, a gasolina é um custo, o seu conhecimento técnico também e tudo isso deve ser mensurado. Seus custos de vida também precisam ser calculados, como transporte, alimentação, impostos e principalmente gastos com equipamentos  (câmera digital , computador, programas de edição). Portanto, calcule quantos você precisa para viver, coloque em pauta a sua capacitação profissional e o seu conhecimento técnico, o que você está oferecendo e, é claro, compare com os valores do mercado.

Não se esqueça dos aspectos legais da profissão e faça contratos. Eles são essenciais para proteger um fotógrafo profissional e os clientes. Trabalhar sem ele tira o seu profissionalismo e pode gerar transtornos. Um pouco de burocracia não faz mal a ninguém.

Agora que você já sabe um pouco os primeiros passos para encarar a vida de fotógrafo profissional, siga as nossas orientações e busque saber sempre mais. Acompanhe o nosso blog e sucesso.

Comentários

comentários

Post anterior

O que eu gostaria de saber sobre Lente Teleobjetiva !

Próximo post

Review acessórios: Adorama Budget Studio Monolights