Home»Artigos»Mostra no Museu da Inconfidência aborda a influência chinesa no Barroco Mineiro

Mostra no Museu da Inconfidência aborda a influência chinesa no Barroco Mineiro

4
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

O Museu da Inconfidência (Ibram/MinC) inaugura, às 20h30min do dia 31 de março, sexta-feira, a mostra Barroco X Chinesice – A influência chinesa no Barroco MineiroFotografias e Objetos. A Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I, receberá objetos do acervo e de coleções particulares, bem como fotografias do mineiro Eduardo Tropia, com o objetivo de analisar a presença da China no Brasil por meio de diferentes manifestações artísticas, entre fins do século XVI a início do século XIX, período em que o Barroco estampava os retábulos sacros, as pinturas, as esculturas e o mobiliário, revelando costumes da vida social de uma “elite” conduzida pelo comércio colonial português.

Os elementos decorativos de origem chinesa observados em diversas igrejas de Minas Gerais, como Ouro Preto, Ouro Branco, Sabará e Tiradentes, inspiraram o processo criativo de Tropia, que utilizou a sobreposição de imagens em uma proposta contemporânea, colocando em destaque os motivos orientais manifestados nas suas fotografias. Em 2016, um dos principais trabalhos que integram a mostra, que utiliza a imagem da Igreja de Santa Efigênia de Ouro Preto como suporte, representou o Brasil na 6th Jinan International Photography, bienal de fotografia da China, com o tema O retorno à sabedoria oriental. A visitação é gratuita e ocorrerá de terça a domingo, das 10 às 18h, até o dia 30 de abril.

SERVIÇO

O QUÊ: Abertura da exposição Barroco X Chinesice – A influência chinesa no Barroco Mineiro – Fotografias e Objetos – Eduardo Tropia

QUANDO: Dia 31 de março, sexta-feira, às 20h30min.

ONDE: Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I do Museu da Inconfidência. Rua Vereador Antônio Pereira, 33, Centro Histórico.

CURADORIA: Margareth Monteiro e Janine Ojeda.

VISITAÇÃO: Terça a domingo, das 10 às 18h, até 30 de abril de 2017.

ENTRADA GRATUITA.

Comentários

comentários

Post anterior

DICAS VALIOSAS PARA INCREMENTAR A SUA CARREIRA FOTOGRÁFICA

Próximo post

MULHERES NA FOTOGRAFIA: CATHERINE LEROY, A FOTOJORNALISTA DE GUERRA