Home»Artigos»OS GRANDES FOTÓGRAFOS DA HISTÓRIA: STEVE MCCURRY

OS GRANDES FOTÓGRAFOS DA HISTÓRIA: STEVE MCCURRY

3
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Em nosso último artigo da série, “os grandes fotógrafos da história”, iremos lhe presentear com um pouco da história do fotógrafo responsável por uma das fotos mais icônicas de todos os tempos: o americano Steve McCurry.

Steve McCurry nasceu na Filadélfia (Estados Unidos) em 24 de fevereiro de 1950. Estudou Artes e Arquitetura na Universidade do Estado da Pensilvânia. Logo cedo começou a trabalhar em um pequeno jornal da região como fotógrafo. Dois anos depois de formado, no início dos anos 1970, viajou para Índia, onde passou a treinar o seu estilo, além de desenvolver um impressionante olhar ao montar as composições de suas fotos, contextualizando o objeto fotográfico com o ambiente.

Em 1979 foi para o Afeganistão cobrir o conflito na região, naquela época já era um fotógrafo conhecido e habitual colaborador da revista americana National Geographic. No ano de 1980 alcançou um ponto que seria decisivo em sua carreira: cruzou a fronteira entre Afeganistão e Paquistão controlado por rebeldes se vestindo como um nativo. Passou despercebido com os rolos das fotos escondidos entre as suas vestimentas.

Tal ato fez com que ele pudesse mostrar por meio de fotografias, impactantes imagens de uma zona devastada pela guerra, fazendo com que o mundo entendesse a realidade cruel do conflito naquela região. O feito fez com que ele ganhasse o prêmio “Robert Capa”, como melhor reportagem fotográfica, concedida apenas aos melhores fotógrafos que expõe sua coragem excepcional e dedicação na profissão.

Desde então, Steve McCurry tem feito a cobertura de áreas em conflitos de guerra, tanto internacionais como civis, incluindo a tensão entre Irã e Iraque, a desintegração da antiga Iugoslávia, além de outros inúmeros conflitos: em Beirute, nas Filipinas, na Guerra do Golfo, na Birmânia, Caxemira e Iêmen.

Mas, foi uma foto específica que virou sua vida do avesso e fez com que ele se tornasse um dos  fotojornalistas mais conhecidos no mundo. Era 1984, McCurry estava fotografando em um campo de refugiados de afegãos no Paquistão. Até que uma menina de 12 anos chamou atenção: era Shabart Gula, uma afegã que havia perdido seus pais em um bombardeio soviético no Afeganistão.

A fotografia batizada de “menina afegã” apareceu na capa da revista National Geographic, na edição de junho de 1985. A imagem de seu rosto com um tecido enrolando sua cabeça e seus olhos verdes olhando diretamente para a câmera fotográfica, tornou-se um símbolo do conflito entre afegãos e da situação dos refugiados por todo o mundo. A foto de Gula, que chama atenção pela composição das cores (característica de McCurry) foi nomeada como a fotografia mais reconhecida na história da revista.

Steve McCurry é um dos grandes fotógrafos da história que ainda continua trabalhando. Talvez, o que chame atenção no conjunto de seu trabalho é uma indagação: como retratar com tanta humanidade locais que sofrem conflitos históricos dias após dia? Áreas permeadas justamente pela falta de empatia? A resposta está no olhar de seus fotografados. Um olhar temoroso, porém, com uma esperança enorme. São pouquíssimos os profissionais da fotografia que sabem retratar um olhar tão bem como ele, com o incrível talento de capturar os sentimentos, a alma.

Comentários

comentários

Post anterior

Fotógrafo faz ensaio expondo a técnica de Proporção de Ouro

Próximo post

Câmeras Profissionais: Diferenciais e Especificações