Home»Artigos de Foto e Vídeo»Como fotografar raios e relâmpagos?

Como fotografar raios e relâmpagos?

eMania
7
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Relâmpago é um assunto incrível para tentar fotografar. Deslumbrante e imprevisível, pode ocorrer durante qualquer estação, mesmo inverno. Há muitas maneiras de ser criativo quando se trata de fotografar raios. Para ajudar nisso, este post trará algumas dicas importantes sobre como fotografar raios e relâmpagos.

  1. Verifique os diferentes tipos de raios

Antes de começar a fotografar raios e relâmpagos veja o padrão de raios que está caindo, isso pode te ajudar a decidir qual lente fotográfica usar. Os raios podem vir de todas as direções, mas se por exemplo estiverem caindo na vertical, uma lente mais apropriada, por exemplo, é a 24-70mm, já se houver muitas nuvens e raios por entre ou dentro delas, uma boa escolha seria a uma lente 70-200m.

fotografar raios e relâmpagos

A lente que você for usar pode variar, mas não esqueça de escolher uma que seja voltada para o tipo de área em que você está, a distância que está de onde parece ser os focos das quedas ou onde há maior concentração de raios.

  1. Intensidade e exposição:

A intensidade de um relâmpago é muito importante para fotografar raios e relâmpagos, pois ajudam a medir a abertura do obturador, a sensibilidade ISO, definindo uma exposição adequada para a captura da imagem.

Com a aproximação de uma tempestade é importante estuda-la um pouco antes de começar a foto. Com que frequência o relâmpago cai? Segue alguma “sequencia”?  Qual é o mais brilhante, o primeiro ou o último?

fotografar raios e relâmpagos

A fotografia com uma DSLR permite-lhe rever imediatamente cada imagem no LCD da câmara e ajustar as definições até obter a fotografia pretendida, com isso você pode basear as medidas de exposição utilizando a Intensidade dos raios anteriores.

  1. Cores:

O raio pode atacar em uma variedade de cores. A cor mais comum dos relâmpagos é branca, mas relâmpago pode realmente aparecer vermelho, amarelo, verde, mesmo azul ou roxo. A tonalidade geralmente depende de gases, produtos químicos e impurezas na atmosfera, bem como a temperatura real do relâmpago.

fotografar raios e relâmpagos

Enquanto o branco é a cor mais próximo do natural do raio, ele pode variar sua cor se houver uma grande concentração de poeira ou poluição no ar. Como ocorre em grandes metrópoles, áreas industriais ou de muita sujeira na atmosfera. Então atente-se também nas cores e no lugar que esses raios estão caindo, na hora fotografar raios e relâmpagos, dependendo do lugar um filtro para lente pode ser muito útil e fazer o balanço das tonalidades.

Obviamente precisamos de uma tempestade, e nem todas as tempestades ocorrem à noite, por exemplo, onde a visão do relâmpago é mais fácil, mas se cair ao pôr do Sol, amanhecer entre outros, as cores podem dar novos resultados e personalidade à sua fotografia.

  1. Escolha o equipamento fotográfico:

Veja a câmera com menor redução de ruído de seu sensor que puder adquirir, isso ajuda minimizar os “estouros” causados pela forte luz dos raios. Adquira também as lentes mais rápidas, com motor de foco para maior agilidade de captura. É difícil simplesmente indicar um tipo de câmera ou lente própria para isso, mas é recomendado.

Quanto mais rápida a lente, 1,4, 1,8 ou 2,8, melhor para fotografar em condições de luz existentes, mas para fotografar raios e relâmpagos, lentes mais escuras em 4,5 ou 5,8 cumprem bem o papel.

Invista mesmo em um Tripé para câmera bem resistente, de boa qualidade com materiais firmes e, de preferência, inoxidável para te acompanhar durante o mal tempo. Verifique se os pés se ajustam à terrenos irregulares, se são emborrachados e a capacidade do mesmo. Além disso, utilizar disparadores remotos para câmeras DSLR minimizam as vibrações e trepidações na hora do disparo e garante mais nitidez na imagem do clarão, que também traz grande diferença entre uma fotografia e outra.

O que é inestimável sobre disparar raios com uma Câmera DSLR Profissional ou de entrada avançada, em que você pode rever imediatamente o seu disparo no LCD e, em seguida, ter várias opções de ajuste para obter as configurações que deseja para os próximos raios.

  1. Configurações da câmera:

Ao fotografar raios e relâmpagos deixar o equilíbrio do branco, matrizes de cor e cores 3D no automático pode te economizar tempo na pós-correção. O obturador para BULB, abertura para f/ 5.6 e ISO 400 podem ser sua base para iniciar as fotografias, após as primeiras capturas é possível fazer as alterações necessárias, se a imagem sair muito estourada ou escuro demais, você pode diminuir ou aumentas o ISO ou velocidade do obturador.

Desligue sempre a focagem automática. Ao disparar relâmpagos, você vai querer usar o foco manual. Ajustar automaticamente a lente para o infinito nem sempre lhe dará a imagem mais nítida.

fotografar raios e relâmpagos

Procure uma luz distante e concentre-se nela. Isso resultará em imagens mais nítidas. Se você não tem uma luz distante para, peça a um amigo que caminhe pelo menos 100 metros de distância da câmera com uma lanterna. Em seguida, concentre-se na lente da lanterna.

Tente disparar relâmpago que está à frente da tempestade ou longe das chuvas mais pesadas. Umidade, especialmente precipitação, pode suavizar a aparência de uma imagem relâmpago, mesmo quando o foco está correto.

Post anterior

Principais diferenças entre a EOS Canon 77D e a 80D

Próximo post

Festival de Fotografia de Tiradentes chega a sua 7ª edição