Erros comuns na leitura do Histograma das Câmeras DSLR

0 62
Tempo de leitura: 2 minutos

O Histograma em Câmeras DSLR é um gráfico de extrema importância para o resultado final da fotografia e aparece quando definimos nos ajustes da câmera fotográfica obter mais informações reais sobre o que está sendo capturado, porém é geralmente utilizado por fotógrafos experientes e com bastante conhecimento. Neste artigo mostraremos a importância dessa ferramenta e os erros comuns que costumam acontecer.

Ao analisar o resultado final de disparo no visor das câmeras, monitores ou já no computador temos a leitura do Histograma das Câmeras DSLR nesses dispositivos baseados nos dados reais da imagem capturada. Para saber todos os dados reais de uma imagem é preciso analisar o gráfico, nesse caso, o Histograma das Câmeras DSLR.

Embora pareça complicado, é mais simples do que parece. No Histograma das Câmeras DSLR você obtém as informações de luz e sombras de uma fotografia, tendo assim a precisão de iluminação e maiores referências de contraste e nitidez. Em modo automático a câmera buscará, com base no Histograma das Câmeras DSLR, o balanço de luz mais correto para cada situação; em modo manual é base do fotômetro.

Histograma das Câmeras DSLR

Não existe um Histograma correto, no entanto, muitas pessoas cometem erros bem comuns ao tentar utilizá-lo. Listamos os três principais para ajudar aos iniciantes a conseguir melhores resultados quando utilizar o Histograma das Câmeras DSLR:

  • 1 – Buscar as medidas perfeitas.

Como já mencionado, os valores variam de acordo com cada imagem. Em diversos blogs e tutoriais no Youtube é apresentado “histogramas ideais” ou bases para certos tipos de fotografia, mas isso é um erro, pois cada situação implica em diferentes informações, cabe a cada fotógrafo fazer o balanço de iluminação através de abertura e sensibilidade ISO, mas utilizando o Histograma das Câmeras DSLR como referência. (Para maiores informações sobre a Sensibilidade ISO clique aqui)

  • 2 – O Histograma das Câmeras DSLR tem base em arquivos JPEG.

As medidas e valores informados pelo Histograma das Câmeras DSLR são voltados para os arquivos de imagens JPEG, mesmo quando fotografa utilizando o formato RAW. Isso significa que o histograma irá cortar os pontos de luz mais altos e os mais escuros antes que eles sejam realmente irrecuperáveis e o moldará dentro do quadro em formato RAW e posteriormente aquelas marcações ficarão mais dificultosas para serem editadas. (Para ver a diferença entre  JPEG e RAW clique aqui.)

  • 3 – Mudar as lentes e esperar o mesmo resultado.

Os valores do histograma não são dados completamente pela câmera, é dado também pelo tipo lente fotográfica que o fotógrafo estiver utilizando, se ela for uma lente de F-stop, ela utilizará os números teóricos, como já explicado na postagem anterior, caso seja uma lente T-stop, os números serão mais próximos aos valores reais, sendo mais indicado para as fotografias em formato RAW. (Para ver a diferença entre Lentes F-Stop e T-Stop clique aqui.)

Em suma, saber utilizar essa ferramenta e evitar esses erros comuns ajudam a conseguir resultados realmente profissionais, além de ter o trabalho de pós edição e tratamento de imagem profissionais muito mais facilitado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceito Política de Privacidade