Fotografia de Viagens (Parte 1)

1 293
Tempo de leitura: 3 minutos

As fotografias de viagens oportunizam o espectador a conhecer novos lugares, ainda que de maneira superficial (não presencial). O fotógrafo tem a chance de levar ao admirador de seu trabalho os lugares por onde passou, as culturas que conheceu e as pessoas com as quais conviveu. Dentre as diversas áreas da fotografia, a fotografia de viagens tem se tornado cada vez mais atraente por causa das oportunidades que ela disponibiliza aos profissionais – juntando o prazer de viajar ao de fotografar.

O bom profissional gera no espectador, através de suas fotografias, a mesma experiência e a realidade contidas em cada uma delas. Uma questão a se considerar é a seguinte: a fotografia de viagens pode exigir que você banque suas próprias despesas – como passagem, hospedagem e alimentação. Portanto, é preciso haver planejamento prévio para concluir se, no fim das contas, o seu salário cobrirá os gastos da viagem para que você não saia no prejuízo.  Antes de ceder à adrenalina e à animação de vivenciar novas experiências e se dedicar à fotografia de viagens, conheça os prós e os contras.

Fotografia de Viagens (parte 1)
Crédito: Foto de Lukas Hartmann no Pexels.

O que é a Fotografia de Viagem?

Esse ramo da fotografia trata capturar imagens que mostram as belezas, curiosidades, os desafios ou os costumes de pessoas e/ou lugares variados. Como fotógrafo de viagem, você terá a responsabilidade de registrar o que há de melhor em cada lugar, revelando a essência e as características que você quiser destacar. Os lugares podem ser paisagens da natureza, atrações turísticas, atividades aventureiras, arquiteturas, entre outras opções – a maior parte da fotografia de viagens está ligada ao turismo, o que gera muitas imagens para revistas, anúncios, mídia online.

A fotografia de paisagem é uma abordagem prática e comum aos fotógrafos iniciantes. Se você busca inovar no campo fotográfico, coloque em atividade sua imaginação e recorra aos recursos de sua criatividade para alcançar esse objetivo. Serão várias as opções e as possibilidades que você terá durante suas viagens – aproveite para elaborar seu próprio portfólio. Veja abaixo dicas para adentrar no ramo da fotografia de viagens.

7 atitudes para se tornar um Fotógrafo de Viagens

Seja sensível ao planeta: Desenvolva respeito e cuidado pelas belezas encantadoras que há neste planeta; tenha sensibilidade na hora de capturar cada detalhe dos lugares pelos quais você passar. Essas qualidades vêm de forma natural quando você adquire a habilidade de contemplar o meio ambiente e estar atento às suas peculiaridades.

Aprenda a ser flexível e paciente: A paciência e a flexibilidade fazem parte desse ofício, pois a natureza tem o seu próprio ritmo e realiza tudo o que aspira. Você se torna mais paciente com as pessoas a as circunstâncias que vêm à tona, apesar de o processo nem sempre ser tão rápido. Muitas vezes, para realizar um serviço, é preciso perseverar em paciência – como, por exemplo, esperar várias horas para capturar o nascer do sol.

– Sinta o ambiente: na hora de fotografar, seja natural e absorva cada tudo o que você puder de cada lugar. Observe as emoções naturais, os gestos espontâneos e as ações voluntárias. Toda a singeleza que você conseguir capturar em suas imagens farão delas um produto ainda mais belo e único, pois transmitirão sensações realistas.

Fotografia de Viagens (parte 1)
Crédito: Foto de Maria Orlova no Pexels.

– Use o que você tem: você não precisa de uma câmera profissional para iniciar a sua carreira no ramo da fotografia de viagens; se não existe a possibilidade de adquirir equipamentos de primeira linha, comece a gravar ou fotografar com o seu smartphone. Muitos fotógrafos provam que o bom resultado de seus trabalhos não depende apenas do equipamento, mas sim da visão criativa e ousada que eles têm.

– Enquadramento: na hora de fotografar, brinque com os diferentes ângulos e planos que você imaginar. Saia da sua zona de conforto e reinvente as suas fotografias, sem perder a essência do seu estilo de trabalho, da sua marca registrada. Há mil e uma maneiras de capturar um objeto estático ou em ação de forma interessante e conceitual – apesar da estética contar bastante, você também pode apresentar novos conceitos a partir de suas fotografias.


– Planeje bem: é primordial criar um bom planejamento antes de sair fotografando em suas viagens; portanto, passe algum tempo pesquisando e avaliando não apenas o local que será fotografado, mas também a importância e o significado a ele estão atribuídos. Analise também o que você precisa para realizar as suas tarefas, como: transporte, época do ano, potencial fotográfico, pontos turísticos essenciais, abordagem histórica. Hoje em dia você não precisa sair de casa para buscar as respostar que você quer; é possível obter muitos resultados através da tecnologia da internet. Não deixe de contar com os imprevistos que podem ocorrer, desde atrasos e mudanças sazonais a condições péssimas de iluminação – esteja preparado e atento a estas e outras possibilidades.

­– Esteja preparado: para onde quer que você vá, é necessário estar sempre pronto para capturar momentos singulares por meio de seus equipamentos – o importante é não perder a oportunidade de clicar nas fotos. Esteja atento ao seu redor e sensível às mudanças que podem surgir de uma hora para outra. Pense além! Não faça apenas o básico e pronto, almeje o crescimento e prepare-se para lidar com os imprevistos.

1 comentário
  1. […] Fotografia de Viagens (parte 1) […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceito Política de Privacidade