Fotógrafo volta a quebrar recorde de imagem embaixo d’água

0 166

Pensar na possibilidade de tirar uma foto embaixo d’água não parece algo tão incomum diante dos recursos tecnológicos da atualidade, certo? Porém, e quando estamos falando de uma imagem devidamente produzida (com direito até mesmo a figurino) e feita a 30 metros de profundidade? Certamente, isso sim é algo difícil de se encontrar em qualquer contexto.

Foi exatamente isso que fez Steve Haining, nome de considerável experiência nesse tipo de iniciativa. Afinal, pertencia a ele mesmo a anterior marca registrada no Guinness, o livro dos recordes, que era de 6,7 metros de profundidade. A histórica sessão de fotos foi realizada na cidade de Tobermory, região sudeste do Canadá.

fotografo-volta-a-quebrar-recorde-de-imagem-embaixo-dagua-blog-emania-1
Steve Haining

Seria plausível imaginar que tal feito é a realização de um sonho antigo, devidamente elaborado por anos e anos de determinação. Se esse for seu caso, acredite, foi exatamente o contrário disso. Isso porque o feito surgiu, na verdade, de uma brincadeira entre amigos no difícil período da pandemia de COVID-19 e forçoso isolamento social.

Da brincadeira ao feito memorável

Sem poderem se reunir em estúdios tradicionais e realizar sessões de fotos, eles foram pensando em possibilidades de evitar os riscos de contágio. Foi aí que surgiu a ideia de realizar imagens embaixo d’água, pavimentando a história que resultou em um recorde mundial em julho deste ano.

fotografo-volta-a-quebrar-recorde-de-imagem-embaixo-dagua-blog-emania
Steve Haining

Na segunda tomada de fotos, melhor preparado e com o apoio de marcas como AquaTech e Fujifilm, Steve Haining detalhou os preparativos onde atingiu incríveis 100 pés de profundidade (30 metros). Estabelecendo, dessa forma, um novo recorde de fotografia submersa.

Nós explicamos que tinhamos o plano de voltar a Tobermory um dia para outra sessão de fotos. Queríamos continuar essa série. A Fujifilm nos perguntou sobre os detalhes e o quão fundo iríamos na próxima vez. Escolhemos um número, 100 pés (30 m). ‘100 pés, a gente consegue?’ A resposta que tivemos da equipe foi incrível. Foi ali que soubemos que tínhamos que fazer o quanto antes. Para isso, já estávamos de olho em um barco naufragado que estava exatamente a 100 pés de profundidade”, detalhou Steve.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.