Metalente é o futuro da fotografia?

0 1.405
Tempo de leitura: 4 minutos

Quando o assunto é metalente para a fotografia, precisamos pesquisar bastante e ter atenção a uma nova tecnologia de captação de imagens que promete revolucionar o setor de equipamentos fotográficos.

Provavelmente, em menos de dez anos, poderemos ter essa tecnologia já presente no mercado que, com o passar do tempo, promete tornar a fotografia ainda mais acessível em Câmeras Profissionais, Câmeras Semi Profissionais e dispositivos digitais como o SmartPhone do futuro.

Podemos refletir e não afirmar que as lentes profissionais dos tempos atuais serão completamente aposentadas no futuro, lembrando que até os dias atuais ainda é bastante comum fotógrafos utilizarem Câmeras Analógicas.

Sendo assim, o surgimento de novas tecnologias ajudam a criar novos hábitos e melhores métodos de produção, sem extinguir por completo tecnologias anteriores que oferecem estilo e qualidade profissional.

Neste artigo falaremos mais sobre essa nova invenção que em breve irá revolucionar a forma como captamos imagens.

Metalente é o futuro da fotografia metalens

O que são Metalentes para a Fotografia?

Inicialmente, as Metalentes se referem às superfícies planas, com material adaptável e ultrafino baseado em nanoestrutura para conseguir focar a luz. Essa invenção já promete revolucionar a indústria óptica, podendo no futuro substituir as atuais lentes de vidro curvas.

A metalente permitirá reduzir o tamanho dos dispositivos móveis como celulares ou displays portáveis e ainda reduzir o tamanho da lente de captação das câmeras convencionais.

Em uma Lente tradicional, o vidro varia em espessura entre o meio e as bordas. Dentro da lente, a frente de onda da luz é moldada por meio de diferentes espessuras de vidro. Isso focaliza a luz em um ponto específico além da lente. No entanto, na Lente metasuperfície, os blocos transparentes também desviam a luz em direção ao ponto focal, correspondendo ao que acontece na lente de vidro, mas com muito menos material (600 nanômetros de comprimento podem atingir a mesma resolução e ampliação de uma lente de 5 a 6 centímetros de comprimento).

Metalente é o futuro da fotografia metalens

Desafio

Porém, ainda há um grande desafio para os pesquisadores. Como permitir à metalente equilibrar diferentes combinações de cores em um mesmo espectro.

Esse fator ainda é desafiante pelo fato que a cor depende de determinado comprimento de onda que se move por entre os materiais em velocidades não similares.

O comprimento de onda vermelho, por exemplo, consegue se mover através do vidro de forma mais rápida do que o comprimento de onda da cor azul, sendo que as duas cores não alcançam o ponto focal ao mesmo tempo, podendo gerar aberrações cromáticas.

Processo adaptativo

Para conseguir equilibrar o comprimento de onda de cada cor presente no ambiente perante a metalente, pesquisadores da Escola de Engenharia de Harvard, conseguiram desenvolver a primeira metalente que consegue foco sobre todo o espectro da luz visível, abrangendo ainda a luz branca.

No dispositivo de teste, as metalentes na fotografia já adaptadas no centro são controladas por eletrodos embutidos construídos por nano tubos de carbono.

Dessa forma o equipamento conseguiria ter amplo controle eletrônico e manter ao mesmo tempo o foco. Atualmente, utilizando as lentes de vidro convencional somente pode-se realizar esse feito com a combinação de múltiplas lentes, o que justifica o tamanho e peso das lentes das câmeras fotográficas profissionais.

Metalente é o futuro da fotografia metalens

Evolução da pesquisa

O processo de adaptação para manutenção do equilíbrio das cores e do foco através da metalente ainda depende de novos testes para um dia chegar de fato ao mercado.

Porém, a invenção já promete aquecer os setores de produção de semicondutores e de lentes. Ou seja, a mesma tecnologia utilizada para fabricação de chips de computadores poderá ser usada para criação de componentes ópticos de metassuperfície.

O que é Metalente para Fotografia?

Ao pensar no conceito da metalente na fotografia, estamos nos referindo a novo tipo de lente com apenas 30 micrômetros de espessura, que terá movimentos laterais, capacidade para ajustes no zoom óptico, destinação para foco automático e capacidade de estabilização de imagem.

O uso da metalente permitirá substituir as lentes atuais e mais pesadas por sistemas ópticos usados em câmeras, óculos, celulares e dispositivos de realidade aumentada.

O Futuro da Metalente

A nova metalente de alta capacidade com amplo espectro utiliza matrizes de nanoestruturas de dióxido de titânio para focar os comprimentos de onda da luz da mesma forma de igualdade, podendo eliminar a aberração cromática.

A tecnologia utiliza unidades de nanofios emparelhados também referidos como nanobarbatanas, que possibilita o controle da velocidade em diferentes comprimentos de onda da luz com controle simultâneo.

Metalente é o futuro da fotografia metalens

Na prática, as estruturas emparelhadas que atuam no controle de índice de refração da metassuperfície podem ser ajustados para evitar diferentes tipos de atrasos de tempo nos feixes de luz de cada tipo de cor identificada.

Assim, todos os comprimentos de onda conseguem atingir o ponto focal no mesmo tempo sem qualquer atraso.

Próximas etapas

Quando falamos em metalente na fotografia e em outros segmentos para a vida útil do ser humano, as primeiras etapas da pesquisa buscam confirmar a superação do desafio de equilibrar o alcance das cores no mesmo foco ao mesmo tempo.

Outro desafio consiste em aprimorar a funcionalidade da lente podendo ampliá-la para atingir uma dimensão próxima de 1 centímetro de diâmetro.

Com a dimensão ampliada é possível muitas possibilidades como na indústria de realidade virtual ou realidade aumentada.

Outros passos ainda compreende no desenvolvimento do design da lente para diferentes tipos de equipamentos e utilização. Até para indústria de exploração espacial a metalente poderá ter grandes funções.

Metalente é o futuro da fotografia metalens

Conclusão sobre Metalente

Neste artigo apresentamos o desenvolvimento das pesquisas da metalente na fotografia e em outros segmentos de mercado. Inicialmente, as metalentes se referem a superfícies planas que são adaptáveis e ultrafinas.

Elas utilizam nanoestruturas para focar a luz e certamente revolucionarão a óptica podendo substituir as lentes atuais de vidro curvo.

Sendo assim, teremos um amplo processo de miniaturização da instalação de lentes em dispositivos móveis e equipamentos variados.

É importante acompanhar as pesquisas que, com certeza, irão impactar a indústria da fotografia em breve, principalmente conseguindo aproximar Câmeras Digitais comuns das Câmeras Profissionais Digitais em diferentes níveis de alcance de qualidade para fotos com mais detalhes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceito Política de Privacidade