Home»Artigos de Foto e Vídeo»A LINGUAGEM NARRATIVA DO CINEMA E DA FOTOGRAFIA: “ENQUADRAMENTO E A COMPOSIÇÃO DO QUADRO”

A LINGUAGEM NARRATIVA DO CINEMA E DA FOTOGRAFIA: “ENQUADRAMENTO E A COMPOSIÇÃO DO QUADRO”

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
52
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Como agora as câmeras fotográficas e as câmeras de vídeo estão mais acessíveis e até já viraram acessórios em Smartphones e Tablets, nunca se produziu tantas imagens como agora. São bilhões de imagens produzidas diariamente e distribuídas pela web e pelas redes sociais numa velocidade imediata! Mas existe um problema, uma grande porcentagem destas imagens, são ruins, muito mal compostas e mal enquadras! Entenda mais sobre o enquadramento e a composição do quadro

ENQUADRAMENTO E A COMPOSIÇÃO DO QUADRO.

 

enquadramento fotográfico Smartphones
Smartphones

 

Então nesta nova série de posts eu vou escrever sobre  a linguagem narrativa no Cinema e na Fotografia. O Post de hoje eu vou explicar como compor um enquadramento, tanto para um vídeo como para uma fotografia.

A Composição do Quadro:

Compor uma cena, implica num conjunto de fatores que exerce uma grande influência na originalidade do quadro. E esses fatores são:

–  Harmonia das linhas

–  As Formas

–  As Superfícies

–  As Cores

–  As Tonalidades

–  A Iluminação

 

Enquadramento fotográfico
FOTO – KAI ZIEHL

A composição  confere  originalidade, estilo e qualidade nas produções cinematográficas, fotográficas etc.

Existem regras que nos auxiliam no enquadramento fotográfico do quadro ou de uma cena. As principais são:

– Proporção Aurea

 

Enquadramento Fotográfico - Proporção Áurea (Espiral Fibonacci)
Enquadramento Fotográfico – Proporção Áurea (Espiral Fibonacci)

 

A mais de 2.000 anos atrás, diversos pensadores ocuparam-se com a chamada “Proporção Áurea”,também chamada “divina proporção“.
– A proporção entre 2 quantidades, de forma que a relação entre uma e outra seja:

 

Enquadramento Fotográficoa  /  b  =  1,618…

No ano de 1.202 o matemático italiano Fibonacci propôs uma sequência de números onde um determinado número é a soma dos dois anteriores aproxima-se sempre de 1,618 –  o número da proporção áurea

Monalisa - Proporção Áurea - enquadramento fotográfico
Monalisa – Proporção Áurea – Fibonacci

 

 

Nas artes, arquitetura e pintura, diversos artistas ao longo dos séculos tentaram aproximar algumas dimensões de seus trabalhos a essa proporção, julgando que ela traria um resultado estético agradável. Fazendo-se uma representação gráfica através de uma curva em espiral através de retângulos repartidos sempre na proporção 1,618. Cada retângulo é 1,618 menor do que o outro. Essa curva aparece em alguns elementos da natureza

 

…por este motivo fotógrafos amadores e profissionais tem imaginado arranjos estéticos onde o motivo principal situe-se bem próximo do ponto central dessa espiral:

enquadramento fotográfico

É possível ter em outras imagens o motivo também no canto direito, ou ainda nos cantos inferiores o que leva à determinação de 4 pontos ao invés de um único:

 

enquadramento fotográfico

Existe no entanto um método prático alternativo, que, se não coloca os pontos na mesma posição que os das espirais da proporção áurea, coloca-os muito próximo deles:

 

Regra-dos-Terços-e-Proporção-aurea - enquadramento fotográfico

 

Na prática as diferenças entre um e outro podem se desconsideradas o resultado será da mesma forma esteticamente agradável.

 

FOTO CARTIER BRESSON - enquadramento fotográfico
FOTO CARTIER BRESSON

Este método alternativo denomina-se regra dos terços!

  • A Regra dos Terços

Para seguir a regra dos terços ou regra dos três terços  deve-se imaginar o viewfinder, LCD ou monitor dividido com 2 linhas verticais e 2 linhas horizontais, igualmente espaçadas, como em um “jogo da velha”:

 

 

Regra dos Terços - enquadramento fotográfico
Regra dos Terços

 

Os antigos gregos ao projetar os seus edifícios, imaginaram um conjunto de regras a qual chamaram de:
   “Proporção Áurea” , também conhecida como
   “Regra dos Terços”, “Regra de Três” ou
   “Regra dos Três Terços”.

O centro de qualquer imagem não é um ponto satisfatório de repouso para o olhar. O olho prefere ir da esquerda para a direita ou da direita para esquerda dependendo da cultura quando observa uma cena, graças à maneira como aprendemos a ler. Um tema colocado no centro do quadro, por outro lado, produzirá uma imagem tola e pouco memorável. Linhas como essas levam para dentro da imagem e criam uma sensação de profundidade. Filmar pessoas apresenta problemas específicos. É preciso dar aos modelos espaço para o olhar e os movimentos; eles devem ser  posicionados de um lado do quadro, de forma que haja  espaço para eles olharem ou se movimentarem ali. Esta é a chave do enquadramento fotográfico.

 

Regra dos Terços - enquadramento fotográfico
Regra dos Terços

 

Abração a todos!

E até o próximo post!!!!

Fernando Rozzo

Post anterior

McDonald's é acusado de plagiar ensaio fotográfico em nova promoção

Próximo post

Cinco dicas para fotografar na Hora Dourada

O Autor

Fernando Rozzo

Fernando Rozzo

Fernando Rozzo trabalha no mercado de vídeo e cinema há 32 anos. Começou sua carreira nos anos 80, fazendo parte de uma das mais importantes produtoras de vídeo de São Paulo, a Olhar Eletrônico, onde trabalhou ao lado de Fernando Meirelles e Marcelo Tas, atuando como câmera, ass.de câmera e programador musical dos programas Olho Mágico (Ernesto Varela) e Cri-Há (Bobmackjack). Em 1987 na TV Gazeta-SP, dirigiu e produziu os programas DJTV, Edição Especial, Clip Trip e Night Clip. Na área de cinema publicitário atuou nas principais produtoras tais como: Chroma Filmes, 5.6, TVC, Vídeo Filmes, O2 Filmes entre outras.
Hoje atua no mercado de cinematografia digital como professor e consultor técnico. Na área pedagógica ministra a mais de 10 anos cursos e treinamentos para emissoras de TV, locadoras de equipamentos, produtoras de vídeo, museus, escolas e faculdades. Entre elas: MASP (Museu de Arte de SP), Mackenzie, Metodista, Fazendo Vídeo Cursos, TVE-Salvador, KN Vídeo-RJ, Studio Motion Treinamentos, Full Digital, JKL, Rentalcam, Bureau Cine e Vídeo.
Entre 2014 e 2015, prestou serviços de consultoria técnica para Sony Latin America para a divulgação no Brasil da linha de câmeras fotográficas "A7 / A7r / A7s / A99 e A77" e para linha de câmeras de ação "ActionCam".
Atualmente juntamente com a artista multimídia Regina de Barros é proprietário da produtora “Ottica AudioVisual”, especializada em documentação e produção de conteúdo no segmento das artes, é a editora da revista multimídia digital mensal:
“Ottica Art Magazine! ”