Home»Artigos de Foto e Vídeo»Instagram: o aplicativo que revolucionou o mundo da fotografia

Instagram: o aplicativo que revolucionou o mundo da fotografia

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
2
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Há 20 anos, o ato de fotografar era praticamente exclusivo a fotógrafos e a pessoas que tinham condições de comprar uma câmera fotográfica e manuseá-la. Com as novas tecnologias digitais e da comunicação móvel (celulares e smartphones), fotografar, editar e publicar imagens são ações que podem ser feitas até por crianças.
Um dos marcos e responsável por essa revolução de acessibilidade na tecnologia fotográfica com o nascimento do aplicativo para celulares Instagram. O Instagram é uma rede social de fotografias que permite que os usuários compartilhem as imagens que produzem, além de deixar esse processo mais divertido, com a possibilidade de adicionar filtros de imagem às fotos. Hoje em dia, o difícil é conhecer alguém que não seja integrante dessa grande rede.

Brasileiro desenvolve o Instagram

O brasileiro Mike Krieger, estudante de Ciências da Computação na Universidade de Stanford, e o norte americano Kevin Systrom se juntaram em março de 2010 e fundaram a empresa Burbn, que desenvolvia um serviço de check-in e fotografia móvel.
O investimento inicial externo da Burbn foi de US$ 500 e a primeira foto postada na rede foi de autoria de Systrom. Nela, apareciam um cachorro e a namorada do criador.
Sete meses depois, no dia 6 de outubro do mesmo ano, a rede foi lançada ao público com o nome de Instagram, que segundo os criados é a junção das palavras “instant” e “telegram”, que seriam duas propostas do aplicativo: compartilhar e enviar instantaneamente as fotos produzidas pelo smartphone.
No início disponível apenas nas lojas de aplicativos da Apple (só para Iphone), o Instagram se tornou o aplicativo gratuito mais baixado em menos de 24 horas.
Dois meses após o lançamento oficial, a rede de fotografia alcançou 1 milhão de usuários, o que provou o sucesso da ideia da dupla criadora, já que no período de teste o aplicativo se manteve com apenas 80 usuários já com todos os recursos de aplicação de filtros, efeitos e compartilhamento em outras redes sociais.

Hashtag

O recurso “hashtag”, usado para interligar assuntos com outros usuários, foi disponibilizado pelo Instagram em janeiro de 2011 e, posteriormente, outras redes como o Facebook também passaram a utilizá-lo.
Em fevereiro do mesmo ano, investidores do Instagram proporcionaram um investimento de US$ 7 milhões que permitiram que o aplicativo fosse atualizado e aperfeiçoado. No fim daquele ano, o aplicativo já tinha 15 milhões de usuários, possuía uma média de 60 fotos publicadas por segundo e um total de 400 milhões de fotos. Tudo isso com um pouco mais de um ano aberto.

instagram-ads

Versão para Android

A versão disponível para os celulares Android nasceu no dia 3 de abril de 2012. Como o Android é a plataforma móvel com mais usuários do mundo, o sucesso do Instagram só aumentou. Mais de 1 milhão de downloads foram computador em menos de 24 horas com esse lançamento.
Devido ao sucesso, apenas seis dias depois, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg anunciou a compra do Instagram por US$ 1 bilhão. Em maio do mesmo ano, o aplicativo alcançou os 50 milhões de usuários. Os criadores atribuem esse grande sucesso à disponibilidade do Instagram na plataforma Android e também à entrada de diversas celebridades à rede, que impulsionou também a entrada de seus respectivos fãs.

thumb-100000-instagram-resized

Polêmicas

Dezembro de 2012 foi marcado por polêmicas para o Instagram. A primeira foi a desativação da integração com o Twitter, que fazia com que as fotos fossem, automaticamente, compartilhadas na rede social de microblogs.
A outra foi o anúncio do Instagram de uma mudança nos termos de serviço que começaria a funcionar no dia 16 de janeiro. Uma dessas mudanças era que a empresa agora tinha a liberdade de gerar receita publicitária para o Facebook dando aos anunciantes o direito de exibir fotos de usuário e outras informações pessoais para propagandas. Os usuários interpretaram isso como a abertura dos direitos das imagens, permitindo que o Instagram vendesse a fotografia de quem quisesse, sem autorização.
A repercussão foi negativa principalmente nos Estados Unidos: foram registrados centenas de cancelamentos de contas. No dia seguinte, o Instagram anunciou que não ia vender as fotos dos usuários e que tudo era um mal entendido.
Apesar de tudo isso, em fevereiro do ano seguinte, o aplicativo atingiu a marca de 100 milhões de usuários ativos.

Instagram no mundo

Em dezembro de 2014 o Instagram atingiu a marca de 300 milhões de usuários ativos, com uma média de 100 milhões de novos usuários por ano.
O aplicativo está disponível em 90 países nos idiomas inglês, mandarim, francês, alemão, italiano, japonês, latim, coreano, português e espanhol. Desde que foi lançado, foram compartilhadas mais de 1,5 bilhões de fotografias.

Curiosidades

Uma das curiosidades sobre o Instagram e sua popularidade, é que há fotos publicadas na rede até da Coreia do Norte, país fechado política, econômica e tecnologicamente.
Até hoje acredita-se que essa é a única rede com usuários neste país.

Post anterior

O Sol: ou como aproveitar o poder da sua maior ferramenta de iluminação

Próximo post

O Que Você Precisa Saber para Escolher uma Câmera DSLR ?

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.