Home»Dicas de Fotografia»Composição fotográfica: não centralize tudo

Composição fotográfica: não centralize tudo

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
10
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Você pode estar se perguntando: não devemos sempre colocar o sujeito principal de uma fotografia, ou o ponto principal de foco, fora do centro da cena para uma composição fotográfica melhor? Não é isso que a Regra dos Terços diz? Bem, na verdade, é perfeitamente possível criar uma fotografia bem composta com o sujeito posicionado exatamente no centro da imagem.
Igualmente, há momentos em que você precisa colocar o ponto focal de interesse longe do centro da moldura. Não necessariamente em um terço da imagem, mas em qualquer lugar entre o centro e a borda.
Quando você estiver criando a composição da sua imagem, não pergunte se você deve ou não colocar o ponto focal em um dos terços. Há várias outras perguntas melhores a se fazer, como:
– Há espaço suficiente ao redor do elemento principal da imagem para que ele possa “respirar”?
– Há algum ponto de destaque próximo às bordas que possam chamar a atenção do espectador?
– Como o olhar do espectador vai se mover ao redor da fotografia? Essa pergunta pode ser respondida parcialmente durante a edição, quando você pode clarear, ou escurecer partes da fotografia para guiar esse olhar.
– Como eu posso deixar essa fotografia o mais interessante possível?
As respostas dessas perguntas influenciam as decisões que você toma quando o assunto é composição fotográfica.

Exemplos de composições não centradas

Para exemplificar diferentes tipos de composição fotográfica nos quais o objeto principal da imagem não está no centro dela, vamos usar algumas fotos do fotógrafo Andrew S. Gibson. A foto a seguir, foi feita no Prince Gong’s Mansion, em Pequim. Lá, ele encontrou esse garoto pendurado nesses objetos giratórios. Como ele estava fotografando por trás de cortinas vermelhas, Gibson decidiu colocar os dois elementos na imagem, deixando o garoto mais próximo do canto esquerdo.

COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA 1
Andrew S. Gibson

No caso da próxima foto, Gibson registrou um garoto em movimento, em direção ao gato. O movimento acontece da esquerda para direita. Para dar a ideia de velocidade, o fotógrafo decidiu colocar o garoto mais próximo do ponto de origem do movimento. Se ele tivesse ficado ao centro da fotografia, haveria muito espaço vazio na esquerda.

COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA 2
Andrew S. Gibson

Já na próxima imagem, existem dois pontos focais. O ponto principal é a flor aberta à esquerda, mas a flor fechada também chama a atenção nessa composição fotográfica. Isso significa que os olhos do espectador se movem entre os pontos focais. Por isso é interessante deixar esses dois pontos em lados opostos da composição fotográfica.

COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA 3
Andrew S. Gibson

No caso de fotografias de shows, também é importante colocar o música em um dos cantos da fotografia. O motivo principal é o contexto. Para uma composição fotográfica mais interessante em casos de concertos musicais, é melhor incluir outros membros da banda e instrumentos musicais para o espectador entender o que está acontecendo.

COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA 5
Andrew S. Gibson

Nesse caso, o fotógrafo Andrew Gigbson queria colocar na mesma composição fotográfica os detalhes arquitetônicos e o garoto que estava presente na cena no momento. Tanto a arquitetura, quanto o menino representam a cultura e o dia-a-dia de Pequim. E a fotografia é isso: registrar belezas, mas também registrar cultura.

COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA 7
Andrew S. Gibson

Post anterior

Câmera Canon 5DS review - A maior resolução fotográfica já vista!

Próximo post

O que um Filmmaker deve ter na mochila?

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.