Home»Dicas de Fotografia»Dicas para fotografar a vida marinha

Dicas para fotografar a vida marinha

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Para alguns fotógrafos, não há maneira melhor de passar o verão do que ir explorar o mar e os mistérios do fundo de água salgada. Com sorte, é possível ver e retratar algumas criaturas magnificas que vivem nesse ambiente.

Não importa se você está fotografando da costa, ou em um barco, há algumas dicas que podem te ajudar a fotografar a vida marinha da melhor maneira.
Vale lembrar que a fotografia submersa é completamente diferente, e pede o uso de diferentes técnicas que não serão abordadas nesse artigo.

Explore a costa na hora de fotografar a vida marinha

Vamos começar com a costa, onde você vai encontrar diferentes espécies de criaturas para fotografar a vida marinha. Fique de olho no que a maré traz para você. Você vai descobrir vários animais que vivem nas partes mais rasas do mar, como anêmonas, estrelas do mar, moluscos e caranguejos.
Com exceção dos caranguejos, esses animais não se importam com a presença de alguém que está a fotografar a vida marinha. Você pode aproveitar o fato de que eles não percebem a presença dos humanos para treinar a fotografia. Se você não se aproximar muito, pode até retratar os caranguejos com tranquilidade e em cenas impressionantes. Quando eles saem da areia, ou de trás das rochas é bem interessante.

Próximo à costa você também consegue fotografar lontras e outros animais maiores. Se você der a distância necessária, eles podem até fazer as tarefas diárias na sua frente e até mesmo olhar para a sua lente fotográfica – o que daria fotografias ótimas.

fotografar a vida marinha

Vá para o fundo

Uma das melhores maneiras de fotografar a vida marinha é pegar um barco e ir até o fundo do mar. Não importa o tipo de barco. Não há nada como a liberdade que ele te dá para explorar o oceano e seus animais. Se você não tiver acesso a um barco, considere alugar um.

Pesquise também se o local em que você está promove passeios de barcos para ver as baleias, por exemplo. O dinheiro gasto nisso vai valer a pena pelas oportunidades de fotografia que você terá não apenas das baleias, como das focas, leões marinhos e golfinhos.

Mas antes de você partir para um passeio de barco para fotografar a vida marinha, cheque a previsão do tempo. O clima faz toda a diferença entre ter um dia agradável e um dia assustador no mar. Além disso, quando você estiver no barco, fique de olho nas possíveis mudanças de condições climáticas para manter-se seguro.

fotografar a vida marinha
Anne McKinnell

O uso de filtros polarizadores

Quando você estiver fotografando no raso, um filtro polarizador pode ser útil para cortar o glare causado pelo reflexo da luz do sol na água. Além disso, esses filtros permitem que você veja e fotografe as criaturas que estão embaixo d’água.

Lentes

Você vai precisar de uma variedade de lentes para fotografar a vida marinha. Se você for registrar pássaros e baleias, você vai precisar de uma lente teleobjetiva para se aproximar dos animais e causar mais impacto com a sua fotografia. Geralmente, uma lente 70-300mm costuma ser a ideal para fotografar a vida marinha.

Já para fotografar os golfinhos, você vai precisar de uma lente grande angular porque eles costumam ficar bem próximos do barco. A ideal seria uma 11-35mm.

Você não sabe o que vai aparecer à sua frente, por isso é importante levar uma variedade de equipamentos para você não perder a chance de capturar esses animais.

Modos de foco

Quando você for fotografar algo que não se move muito, tanto o foco automático quanto o manual podem funcionar bem. Mas ao fotografar animais que se movimentam com rapidez, é melhor usar o foco automático contínuo. Dessa maneira, a câmera digital foca o elemento que você quer fotografar e segue seu movimento, aumentando as chances de capturar uma imagem nítida.

Post anterior

Profissão fotógrafo: os desafios do ofício em meio a era digital e a crise do emprego

Próximo post

Dicas para evitar fotografias de montanha sem graça

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.