Home»Equipamentos de Foto e Vídeo»Review da câmera compacta Fujifilm X70

Review da câmera compacta Fujifilm X70

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

A Fujifilm X70 é uma câmera compacta de lente fixa, com um sensor APS-C de 16.3MP X-Trans e lente de 18,5 milímetros (campo de visão equivalente a 28 milímetros). Ela compartilha muitos elementos de design e algumas especificações com a série popular da Fujifilm X100, mas omite o seu visor eletrônico/óptico híbrido – ou mesmo qualquer tipo de built-in visor. Em vez disso, a interface de usuário da X70 utiliza uma tecnologia padrão da Fujifilm: uma tela sensível ao toque. E uma com inclinação, também.

O que a X70 divide com o design X100 é um chassi de metal decorado com mostradores sobre mostradores, colocando as configurações da câmera digital exatamente onde você as deixou cada vez. É uma configuração que qualquer usuário de câmeras vintage podem apreciar, mas que ainda faz sentido na era digital. Ela também representa uma abordagem completamente diferente para o concorrente mais próximo desta câmera, a venerável Ricoh GR II.

Vamos ver o que mais a X70 traz para o mercado:

Características da Câmera Fujifilm X70:

Sensor de 16.3MP X-Trans CMOS APS-C II

Lente F2.8 Fujinon fixa equivalente a 28 milímetros.

Sistema de 77 pontos de focagem automática híbrida (49 pontos PDAF + CDAF, além de 28 CDAF)

LCD touchscreen de 3″ com inclinação e 1,04 M de pontos

Controles físicos abundantes, incluindo para a velocidade do obturador, abertura e compensação de exposição

Toda construção em metal

Obturador tanto mecânico (lâminas) quanto eletrônico

35 milímetros digital e teleobjetiva de 50 milímetros com upscaling para resolução full

Wi-fi

Câmera Fujifilm X70

O segmento de câmera 28 milímetros de lente fixa tem muitos poucos membros atuais e extintos, incluindo a Nikon Coolpix A, Ricoh GR II, Sigma DP1Q e Leica Q. Ainda assim, a Fuji tem muito interesse nesse nicho. Dessas câmeras, o concorrente mais próximo é, definitivamente, a Ricoh GR II.

A X70 vem em um momento engraçado. A X-Pro2 tem nos mostrado os próximos passos na tecnologia Fujifilm, e, neste ponto, a X70 parece ser o último suspiro para o sensor de 16.3MP venerável da Fujifilm. A X100T e X-T1 ainda são as câmeras de destaque quando se trata de uma experiência rápida, requintada, com este hardware básico, com a X70 se parecendo um pouco mais com a X100S em termos de desempenho geral. Felizmente, o seu preço reflete que ela será colocada no lado acessível do sistema X. Dito isso, a câmera parece que ela se mostrou para a festa um pouco além de atrasada.

Deixando a reclamação de lado, há muito divertimento para se ter com esta câmara. Ela pesa uma fração do que a concorrência, mas ainda é pequena o suficiente para se carregar o tempo todo, desde que seus bolsos sejam grandes o suficiente.

A palavra final sobre a X70

Camera Fujifilm X70

A X70 é muito divertida de usar. Ela vem pronta para utilizar diretamente da caixa. Ela produz JPEGs que podem fazer imagens de qualquer pessoa em mídias sociais mais agradável aos olhos, e faz o seu melhor para não ficar no caminho do fotógrafo que faz as fotos.

Deixando as picuinhas de lado, há um monte para não apenas gostar na X70, mas também amar. Para alguns fotógrafos, esta será a câmera perfeita com os recursos adequados, tamanho e qualidade de imagem a um preço acessível.

Conclusão

A Câmera Fujifilm X70 é definitivamente uma das câmeras compactas de sensor APS-C mais simples com lente equivalente a 28mm no mercado. É bem otimizada para compartilhamento de foto, mas cai um pouco abaixo da imagem RAW incrivelmente de alta qualidade estabelecido pela Ricoh GR II. Mesmo assim, ela apresenta um bom valor para aqueles que querem qualidade APS-C sem investir em um conjunto de lentes.

Bom para

Fazer fotos em todo lugar e qualquer ângulo e compartilhar de qualquer lugar

Não tão bom para

Fotógrafos que usam RAW e que precisam das mais altas qualidades ópticas possível. Quem faz vídeo, e aqueles que procuram capturar objetos em movimento rápido.

Post anterior

9 Dicas para cinegrafistas conseguirem melhores resultados

Próximo post

Cinco hábitos fotográficos ruins para abandonar já

O Autor

Lucas Couto

Lucas Couto

Sou produtor de filmes independente e economista, com interesses em estudar a economia criativa e tudo que ela pode oferecer.