Conheça mais sobre o formato RAW de imagem

11 33
Tempo de leitura: 3 minutos

O entendimento do processo de captura de imagem, ou seja, o que a sua câmera digital faz para permitir que a luz passe pela lente da câmera, chegue ao sensor e forme a imagem que você vai salvar no computador é o primeiro passo para entender o que é o formato RAW de imagem. RAW, em inglês, quer dizer cru e esse significado tem tudo a ver com o que vamos explicar nesse artigo.
Se você é adepto à fotografia analógica, ou se você já fotografou dessa maneira anteriormente, as chances de você entender o que é esse formato são maiores. Veja por quê:

Comparações

Para simplificar, muitas pessoas explicam o formato RAW como sendo o “negativo da fotografia digital”. Quando você aperta o disparador do seu equipamento digital, tudo parecer ser muito rápido, mas um conjunto de ações que envolvem sensores fotossensíveis trabalha para receber luz e gerar energia elétrica para expor a sua imagem.
Esses sensores são o CCD (coupled-charge device, ou dispositivo de carga acoplada) e o CMOS (complementary metal oxide semiconductor, ou semicondutor de óxido metálico complementar). Ambos trabalham da forma descrita anteriormente.
O sensor da sua câmera possui milhões de pixels e cada um deles recebe uma quantidade de luz quando acionado o disparo. Esses pixels, quando estiverem prontos, vão mandar uma mensagem ao processador, que só então vai analisar os dados recebidos para criar o mapa dos pontos. Esse mapa nada mais é que a imagem que você fotografou, a imagem que o sensor principal recebeu.
Porém, na maioria dos equipamentos, no meio dessa interpretação de mensagens vindas dos pixels, a câmera vai aplicar efeitos na pré-imagem para tratar alguns itens da foto e te dar a imagem pronta. Quando isso acontece, em fração de segundos, o equipamento salva um arquivo em formato JPEG.

Como é criada e fotografia em formato RAW, então?

O sensor da sua câmera não chega a ser um Photoshop e mesmo aplicando filtros e efeitos, a sua imagem não vai ficar perfeita. Por isso mesmo, é bem provável que durante a interpretação das mensagens dos pixels por essa ferramenta da câmera apareçam algumas falhas no resultado final, o que faz a sua fotografia perder a qualidade – isso no caso do JPEG.
Quando a câmera salva uma imagem no formato RAW, essas falhas diminuem consideravelmente, fornecendo fotografias de qualidade muito superior à qualidade das JPEG. Quando se fotografa em RAW, todos os motivos que comprometem a qualidade da foto são eliminados durante o processo de captura.
Ao mesmo tempo em que o sensor aproveita para dar vários tratamentos aos dados recebidos pelos pixels – e essa aplicação de filtros diminui a qualidade da imagem JPEG – o formato RAW evita o processamento das imagens retratadas para evitar justamente isso. A fotografia RAW não é criada no processador da câmera DSLR, ela é um arquivo de banco de dados muito grande, que vem com todas as informações registradas por todos os pixels do sensor do seu equipamento. Não há alteração. Isso permite que todo o tratamento possível de uma imagem seja feito por você, no seu computador, que é mais poderoso que o processo de tratamento da câmera.

Abrindo o arquivo RAW no computador

Lembra quando dissemos que as fotos em RAW são negativos digitais? Por isso mesmo, é impossível abrir as fotos nesse formato em programas comuns de computador, aqueles que você abre suas fotos JPEG normalmente, devido a diversos fatores, principalmente pela quantidade de dados que há em um arquivo desses.
Para mexer nas suas fotografias em RAW, portanto, você vai precisar ter programas de edição de imagem avançados, como o Aperture, ou o Lightroom. O iPhoto e o Picasa, que são mais comuns e simples também conseguem abrir esses arquivos.
Para manipular essas fotos com o Photoshop você vai precisar baixar um plugin do programa chamado ACR (Adobe Camera RAW), caso contrário, o aplicativo não vai conseguir ler os dados da imagem. Na maioria das vezes, quando você baixa o Photoshop, o ACR vem junto. Você vai saber se tem o plugin se, ao abrir o arquivo em RAW, o programa sinalizar erro – só aí você o instala manualmente.

Por que usar o formato RAW?

Esse formato é indicado principalmente para fotógrafos profissionais que tenham conhecimento em edição posterior de imagem. Ele permite que o profissional, depois de salvar as fotos no computador, faça os ajustes necessários e desejados no arquivo de imagem. O arquivo em formato JPEG faz isso ainda na câmera, de acordo com os ajustes automáticos da câmera. Portanto, o controle do fotógrafo sobre as fotografias RAW é muito maior e as chances de gerar um resultado melhor ainda no momento da captura também são grandes.
Isso não quer dizer que as fotografias em JPEG das câmeras atuais não são boas. Pelo contrário. A cada geração de equipamentos elas melhoram e mesmos os ajustes automáticos geram ótimos resultados. Sendo assim, o formato RAW é indicado para aqueles que precisam e desejam tratar as imagens obtidas pela câmera digital com mais afinco.

11 Comentários
  1. […] ganha acesso à linha de mais de 200 lentes da Canon. Você também ganha suporte a captura de imagem RAW e um LCD traseiro de fácil […]

  2. […] fotos de grandes bibliotecas; e o aplicativo ‘Editar‘ pode desenvolver dados RAW em fotos de alta qualidade para […]

  3. […] Faça fotografias em RAW […]

  4. […] e velocidade rápida do obturador. Ter ótimos pontos de foco também ajudará. Fotografar em Raw é uma necessidade, pois isso lhe dará mais diversão quando se trata de edição. Seu sistema […]

  5. […] Lumix GH5s da Panasonic, e a Sony A7 III e outras câmeras mirrorless é na qualidade de seu vídeo RAW. Ela captura arquivos .DNG individuais com cores de 12 bits, seja descompactado ou compactado a 3:1 […]

  6. […] Fotografe em RAW. Você vai querer editar a seqüência de imagens após o disparo. […]

  7. […] anterior. Essa resolução adicional está disponível apenas ao filmar com o codec Blackmagic RAW e filmar em ProRes no BMPCC 6K no máximo em […]

  8. […] fato determinante para a qualidade da imagem em arquivos no formato RAW é […]

  9. […] queremos alterar o look de uma imagem capturada, principalmente quando capturamos esta Imagem em RAW o com a Curva de Gamma […]

  10. […] nos Formatos RAW e JPEG (ou ambos), no entanto, a Rebel T8i agora oferece um novo formato Canon RAW, C-RAW, que é um formato compactado com perda. Você ainda tem um potencial de qualidade de imagem […]

  11. […] ambos), no entanto, a Rebel T8i agora oferece um novo formato Canon RAW, C-RAW, que é um formato compactado com perda. Você ainda tem um potencial de qualidade […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceito Política de Privacidade