Home»Artigos de Foto e Vídeo»Astrofotografia: Tudo Que Você Precisa Saber para Conseguir Imagens Maravilhosas

Astrofotografia: Tudo Que Você Precisa Saber para Conseguir Imagens Maravilhosas

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
10
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Bem vindo ao maravilhoso mundo da astrofotografia. Planejamento, paciência e persistência são o nome do jogo. Obstáculos constantes, do mau tempo e momento para deslizamentos de terra e falhas de equipamentos, todos tornam uma perseguição muito frustrante. Mas no final, depois de todos os fracassos, quando você consegue a sua astrofotografia, torna-se então uma das formas mais gratificantes de fotografia que existe.

Este é um guia geral para você obter imagens maravilhosas na astrofotografia. Existem inúmeras técnicas adicionais lá fora, incluindo o acompanhamento, empilhamento e fluxos de trabalho de extração para quadro escuro.

Neste artigo vamos cobrir os principais aspectos para uma astrofotografia de sucesso e como pode aplicar esse conceito em sua fotografia profissional.

Tipos de astrofotografia
tipos de astrofotografia

Existem vários tipos de astrofotografia, entre eles estão:

Deep space – imagens tomadas com o uso de um telescópio de objetos além de nosso próprio sistema solar. Estas são as imagens impressionantes que você vê de galáxias distantes e nebulosas e é a forma mais técnica e mais difícil de astrofotografia.

Sistema Solar – estas são imagens dos planetas, luas e sol de nosso próprio sistema solar. Mais uma vez as imagens são, na sua maioria, fotografada através de telescópios, mas uma super teleobjetiva em uma câmera DSLR também pode lhe dar um bom resultado.

Astrofotografia de campo amplo – esta é astrofotografia que é tirada com uma câmera DSLR e lente com um amplo campo de visão. Estas são as imagens que incluem um céu estrelado ou trilhas de estrela acima de uma paisagem. Esta é a forma mais acessível de astrofotografia e o tipo que vai conhecer nesse artigo.

Astrofotografia Time lapse – é apenas uma extensão da Astrofotografia de campo amplo. A única diferença é que você tira muitas exposições ao longo do tempo e, em seguida, combina os quadros para fazer um vídeo time lapse. A mesma técnica pode ser usada para fazer uma imagem de fuga da estrela.

Equipamento para astrofotografia
equipamentos astrofotografia

Na era moderna de fotografia digital, a astrofotografia está ao alcance de quase ninguém. Mas, pelo menos os equipamentos são fáceis de conseguir, tudo que você precisa é uma câmera DSLR moderna, com boas capacidades para imagens de pouca luminosidade, uma lente rápida e um tripé resistente.

Você também pode adicionar ao kit, acessórios adicionais que permitirão que você faça um pouco mais, como um intervalometro, o que permitirá que você faça um time lapse e fugas da estrela com a astrofotografia.

Claro, que você pode sair e acumular um monte de outros equipamentos especializados, como montagens equatoriais que seguem a rotação do céu e montagens de câmeras robóticas para capturar grandes imagens panorâmicas, mas por agora vamos nos concentrar no básico.

Câmera DSLR – Idealmente você deve ter uma câmera digital com sensor full frame, já que precisa ter o máximo da área do sensor para capturar o maior número de informações possíveis. Mas, você também pode obter resultados razoáveis ​​com câmeras de sensor cult,  que se adéquam ao seu orçamento um pouco mais do que as mais modernas.

Lentes – quando falamos em astrofotografia, uma lente com grande abertura é indispensável para permitir a entrada de tanta luz quanto possível. O ideal seria uma abertura máxima de pelo menos f / 2.8, mas você ainda pode obter um bom resultado com a f / 4.0.

Infelizmente, quanto maior a abertura mais cara é a lente, mas você pode obter boas lentes e muito mais baratas se escolher por marcas não tão famosas. A coisa boa sobre astrofotografia é que você só utiliza a focagem manual, então uma lente com este recurso vai ajudar e muito.

Tripé – acredite ou não, um tripé é uma das mais importantes peças de equipamento que você pode ter para astrofotografia. Você precisa dele para manter a câmera estável e, principalmente, manter a sua câmera na mesma posição em caso de um time lapse por um longo tempo.

Astrofotografia em condições de fraca luminosidade
astrofotografia pouca luz

Estabilizando a câmera

Com qualquer forma de astrofotografia, você estará lidando com exposições longas. Isso significa que para obter melhores resultados, você precisa eliminar qualquer movimento ou a vibração da câmera. A maneira mais óbvia de fazer isso é montar sua câmera em um tripé resistente.

Mas há outras questões que causam movimento e vibração ao usar a câmera. A primeira é que, simplesmente, pressionar o botão do obturador pode causar um movimento brusco na câmera, mesmo quando estiver usando um tripé resistente.

Você provavelmente não vai notar esse movimento em suas imagens de astrofotografia, mas se você está tentando fotografar a lua com uma lente de telefoto, mesmo o menor dos movimentos será amplificado e perceptível nas suas imagens. A melhor maneira de resolver esse problema é usar um cabo disparador, ou definir o temporizador automático da câmera para capturar as imagens 2 segundos após pressionar o obturador.

Escolhendo o seu enquadramento

Quando você sai para fotografar o céu à noite, você vai estar em algum lugar bastante escuro, a menos que você esteja atirando em torno da cidade ou durante a lua cheia. Então, enquadrar a astrofotografia não vai ser tão fácil como apenas olhar através do visor, como você faz durante o dia.

A melhor maneira de fazer isso é usar seus próprios olhos para encontrar uma área do céu e da paisagem que você acha que vai fazer uma boa composição e alinhar a câmera para essa direção. Em seguida, você tem que fazer alguns disparos de modo que você possa ver o resultado final no LCD na parte de trás da câmera.

Central – obter o seu foco correto é fundamental em qualquer tipo de fotografia. Em astrofotografia este processo é ainda mais difícil devido à falta de luz para focagem automática. Em todas as formas de astrofotografia você sempre irá disparar no modo de foco manual e estar definindo o foco para o mais próximo possível do infinito.

Isso pode ser tão simples como mover o anel de foco até a marca infinito, que parece com um “8” em sua lente, mas apenas esteja ciente de que em um monte de lentes, isso pode não ser preciso e como resultado as estrelas vão aparecer um pouco embaçada quando baixar as imagens no computador.

Algumas lentes não têm sequer uma marca de infinito, para ter certeza da precisão, um método é definir o seu foco infinito durante o dia, concentrando-se em um objeto distante com foco automático. Em seguida, pode bloquear o seu foco, passando-o para manual e gravando um pedaço de fita adesiva em todo o anel de foco para que ele não se mova. Desta forma, você deixará a sua câmera pré-focada no infinito para a sua astrofotografia.

Mesmo assim, é sempre bom verificar em seu teste de fotos a zoom em 100% no LCD da câmera, apenas para ter certeza de suas estrelas estarão nítidas e em foco. Outro método é utilizar a vista ao vivo na sua câmera e zoom no visor LCD para definir o seu foco manualmente o mais perto possível, e, em seguida, encontrar a estrela mais brilhante do céu e fazer pequenos ajustes de foco até que a estrela pareça de forma nítida.

Planejamento para Astrofotografia
planejamento astrofotografia

O planejamento é uma das coisas mais importantes na astrofotografia, você poderia ir lá e fotografar sem algum tipo de planejamento, mas é sempre uma boa ideia conhecer seus locais de antemão e planejar como serão as suas fotos.

Localização – Você provavelmente tem uma lista de localizações favoritas, mas também pode encontrar novos lugares fantásticos. Uma excelente forma de conhecer o local e chegar até ele é usar o Google Maps ou GPS.

Saiba onde as estrelas estão – parte do planejamento para a astrofotografia é saber qual parte do céu você deseja fotografar e como isso se alinha com a sua composição. Nosso próprio planeta está girando a 3600 quilômetros por hora e também está viajando pelo espaço a mais de 240000 km por hora!

Então, como você pode imaginar, o céu está em constante movimento, com a posição das estrelas e a Via Láctea em constante mutação ao longo do ano. Portanto, é importante que você saiba onde estarão as estrelas quando você for fazer a astrofotografia.

Existem algumas aplicações para o seu telefone que ajudam com esse planejamento, como o Starwalk. Ele vai mostrar a posição das estrelas, o que lhe permite planejar um perfeito tiro da Via Láctea.

Foto da lua – Mais uma vez, há um par de aplicações lá fora, que irá ajudá-lo com este planejamento preciso, um deles é chamado de The Photographer’s Ephemeris (TPE). Ou se você tiver um iPhone, pode usar o PhotoPills, ele faz um cálculo do posicionamento da lua preciso.

Configurações de sua câmera para astrofotografia
configurações astrofotografia

Com todas as formas de astrofotografia será necessário disparar manualmente em todas as suas configurações. Isto é porque a câmera não será capaz de avaliar corretamente as configurações automáticas com a luz disponível no momento da foto. Fazer isso também lhe dará consistência em seus tiros, veja essas definições abaixo, bem como os fatores a serem considerados para cada uma.

Exposição – Há dois principais fatores que controlam sua exposição em astrofotografia. Um deles é o tempo que o obturador é aberto ou a velocidade do obturador, a outra é a abertura. A combinação destes dois determina a quantidade de luz que atinge o sensor para dar-lhe a imagem final. Em astrofotografia, você estará lidando com exposições longas, já que você está fotografando objetos no escuro.

Velocidade de obturação – é a quantidade de tempo que seu obturador da câmera está aberto para permitir que a luz entre para o sensor. Em astrofotografia precisamos de uma velocidade de obturador longa para permitir a entrada de luz suficiente para o sensor. Nós também temos que considerar que quanto mais tempo você deixar o obturador aberto, mais fugas da estrela ou estrias vão aparecer nas imagens.

Este pode ser um efeito desejado se você quiser capturar fugas da estrela, mas geralmente você quer evitá-los em sua astrofotografia, por isso é importante saber quanto tempo você pode expor antes que comece a surgir fugas. Isso vai variar dependendo da distância focal que você usa, quanto mais comprimento focal, menor será o tempo de exposição que você vai precisar.

Abertura – é o mecanismo de sua lente que controla a quantidade de luz que chega até o sensor da câmera pela abertura e fechamento. Você pode pensar nisso como a pupila de seu olho, ela se dilata no escuro permitindo que mais luz chegue até a sua retina, mas se contraí na presença de luminosidade excessiva para permitir a entrada de menos luz, o diafragma de sua câmera funciona de forma semelhante.

Abertura é definida como paradas, em astrofotografia precisamos que o máximo de luz passe através da lente até bater no sensor, de modo que será necessário usar a abertura máxima de sua lente para atingir melhores resultados com astrofotografia.

Uma lente com abertura máxima de f / 2.8 será suficiente para a astrofotografia. Entretanto, se você estiver disparando algo mais brilhante como a lua, por exemplo, e quer ver alguns detalhes sobre a superfície da mesma, então, você pode escolher uma lente com abertura inferior, algo como f / 9.

ISO – as câmeras DSLR modernas são capazes de altas configurações de ISO, o que é ótimo para astrofotografia, fixar um alto ISO em sua câmera é capaz de pegar mais detalhes do que nossos próprios olhos podem ver.

O ISO em fotografia digital mede a sensibilidade do sensor de imagem em sua câmera. Quanto maior o valor ISO, mais sensível ou amplificado seu sensor de imagem será em relação a luz. O único problema para as altas taxas de ISO é que quanto maior for ela, mais ruído digital vai aparecer em sua imagem, mas isso pode ser corrigido até certo ponto com a redução de ruído no pós processamento.

Já que estamos a filmar na escuridão, nós queremos ser capazes de atirar ao mais alto ISO possível sem ficar com muito ruído na imagem, mas nem sempre vamos controlar a redução de ruído. Dependendo da câmera que você usa, a configuração ISO máxima e os ruídos podem variar, mas vale à pena experimentar para ver o quão longe você pode empurrar o seu ISO sem degradar muito sua astrofotografia.

Balanço de Branco – este é o processo de remoção de cores não desejadas, neutralizando o branco em sua astrofotografia. Este valor irá variar sob diferentes fontes de iluminação, de modo que é importante definir manualmente esse valor para astrofotografia.

Algumas pessoas definem o equilíbrio de branco para um dos pré-ajustes em sua câmera, como a luz do dia, por exemplo, e depois lidam com a neutralização do seu balanço de branco na pós-produção. Isso pode até ser possível quando você estiver fotografando em RAW, mas se você está atirando em jpegs, não recomendado para a astrofotografia, então você precisa obter o seu balanço de branco o mais correto possível e isso precisa ser ajustado manualmente.

Para astrofotografia, o balanço de branco pode variar entre 3200k a 4800k dependendo das condições de iluminação. Você também pode usar o balanço de branco de tungstênio predefinido, que é de aproximadamente 3200K.

Composição na astrofotografia
composição astrofotografia

Com a astrofotografia, não importa o quão espetacular o céu noturno está, você precisa trabalhar a composição de toda a sua foto para conseguir o melhor resultado, principalmente, se você quer acabar com uma imagem que se destaca das outras. Com as configurações corretas, qualquer um pode apontar uma câmera e tirar uma boa fotografia do céu noturno. Mas a diferença entre uma imagem boa e uma grande imagem é a sua composição.

Composição é algo que pode vir naturalmente para as pessoas que têm um olhar artístico, mas outros lutam para compreendê-la e não conseguem uma boa composição de qualquer maneira, mesmo quando ela está bem na frente deles.

Felizmente, existem regras simples para ajudar aqueles que não podem ver facilmente uma boa composição e se você está ciente e planeja seus tiros em torno destas regras, a composição pode começar a vir mais naturalmente para você.

Abaixo são apenas algumas dessas regras.

A Regra dos Terços – uma regra baseada em quebrar uma imagem em terços, tanto vertical quanto horizontalmente. A ideia é que você coloque seu ponto de interesse em uma das interseções deste terço para lhe dar uma composição mais agradável.

Pontos de interesse – uma imagem sem um ponto de interesse não vai segurar a atenção do espectador por muito tempo. Poderia ser algo tão simples como uma árvore em primeiro plano e o céu noturno ao fundo, ou a Via Láctea ao fundo do horizonte com uma paisagem montanhosa.

Seu horizonte em linha reta – a menos que você esteja indo deliberadamente por uma inclinação holandesa, é realmente importante em qualquer fotografia de paisagem se certificar que seu horizonte esteja em linha reta. Esta mesma regra se aplica a astrofotografia toda vez que houver um horizonte em seu tiro.

Processamento Digital na astrofotografia
processamento astrofotografia

Você provavelmente faria seu próprio tutorial a respeito do pós-processamento em astrofotografia, realmente cada fotógrafo tem suas próprias técnicas e truques para melhorar o seu resultado final. No entanto, há algumas coisas que podemos concordar sobre o processamento digital na astrofotografia.

Antes das câmeras digitais, as fotos eram processadas em um quarto escuro com produtos químicos e papel fotográfico. Agora, na era digital, o processamento é feito no computador com a ajuda de alguns softwares específicos e com alguns poucos cliques isto já é possível.

Certamente, não é exatamente o mesmo tipo de tratamento, mas você também pode usar técnicas de processamento direto na câmara se quiser fugir das longas horas em frente a um computador. Ou ainda, escolher algum software como o Photoshop, Lightroom  e Aperture  para lhe dar muito mais liberdade com suas técnicas de processamento, especialmente quando você está usando o formato de imagem RAW.

Isso é ótimo para astrofotografia, pois ela pode dar-lhe um grande controle sobre sua imagem. Mas também pode ser uma faca de dois gumes, afinal, se você abusar muito desse recurso pode ter um resultado totalmente ao contrário do que você esperava.

Na astrofotografia manter suas imagens o mais natural quanto possível e processá-las o mínimo que puder é a melhor maneira de conseguir resultados espetaculares. Neste ponto, também inclui ter certeza que o seu equilíbrio do branco é relativamente neutro e não claro ou escuro demais. Para o olho destreinado, você pode não perceber que isso é um problema, mas é importante quando se produz imagens de astrofotografia de qualidade.

Tudo isso se resume a boas técnicas na câmera, então realmente tudo deve ser feito antes de tirar as suas fotos, assim terá o mínimo de trabalho e retoque digital em sua astrofotografia. Mas, como já disse antes, o processamento é muito pessoal e o estilo que a imagem será processada irá variar de um fotógrafo para outro. Estas são apenas algumas dicas para deixar sua astrofotografia o mais natural possível.

Conclusão sobre a astrofotografia
conclusão astrofotografia

Como você viu não precisa de equipamentos fotográficos caros para conseguir entrar no cenário de astrofotografia, você pode usar da maioria das ferramentas que já utiliza em seu trabalho profissional.

Boa parte do sucesso de sua astrofotografia também é definida no momento da fotografia, o pós-processamento até pode ser usado, mas terá pouco efeito se você planejar e executar a sua astrofotografia dentro das regras básicas para o sucesso, que incluem: regra dos terços, pontos de interesse e horizonte em linha reta.

Do mesmo modo, como a astrofotografia trata de capturar imagens com pouca luminosidade, preocupar-se com a estabilização da câmera e o enquadramento adequado são pontos fundamentais para conseguir imagens maravilhosas de astrofotografia.

Logicamente, você pode chegar até níveis mais elevados da astrofotografia com maiores investimentos e equipamentos mais ricos em recursos. Aliás, fique a vontade para aperfeiçoar suas técnicas a qualquer momento.

Já para as dicas básicas, acredito que este artigo cumpriu o que promete. Espero que o tenha ajudado e sinta-se livre para deixar o seu comentário, sugestão e ponto de vista no campo abaixo.

Post anterior

O que é a Regra do Hitchcock?

Próximo post

O estado de Hollywood

O Autor

Nizar Escandar

Nizar Escandar

Editor Chefe do Blog eMania