Astrofotografia: como fazer imagens de estrelas

3 338
Tempo de leitura: 4 minutos

A fotografia noturna já exige do fotógrafo um conhecimento sobre ajustes manuais da câmera, como o ISO, a exposição e a abertura. Um dos segmentos da fotografia noturna é a fotografia de estrelas. Nesse tipo, esses elementos do universo são destacados. Os fotógrafos profissionais chamam esse tipo de registro de “astrofotografia”.
Até há pouco tempo, a astrofotografia era restrita a imagens feitos do espaço por satélites e equipamentos de observação espacial. O conceito, no entanto, foi expandido e hoje engloba, principalmente, a fotografia de estrelas feita por nós, “reles mortais”.
Para atingir bons resultados de astrofotografia, é preciso levar em consideração alguns fatores: local, condições meteorológicas e paciência. De equipamento fotográfico, o fotógrafo precisa ter um tripé simples, uma câmera manual (com ajustes de ISO, exposição, abertura e foto) e, se possível, um disparador remoto.
Outro equipamento que não é obrigatório são as lentes fotográficas entre grandes e médias angulares, de 10 a 20 mm.

Escolhendo a data e o local

As estrelas podem ser fotografadas de qualquer lugar, até da janela da sua casa. Porém, se você quiser fazer uma astrofotografia profissional, e que mostre o céu como ele é, será preciso sair das luzes da cidade. Elas põem impedir que a gente e a lente da sua câmera leiam as estrelas corretamente. Quanto mais afastado da cidade, melhor.
Para uma maior segurança, escolha um lugar que você já conhece e que tenha uma vista ampla. Boas opções são campo aberto e lugar algo, por exemplo. Tente acampar no lugar para conseguir imagens de horas diferentes da noite e da madrugada.
É essencial também que a câmera mire um lugar onde as luzes da cidade não iluminam o horizonte. Essa fonte de luz pode atrapalhar no resultado final da sua astrofotografia.
Atente-se também às condições meteorológicas. O ideal é um céu aberto, sem nuvens que possam entrar na frente das estrelas. Sendo assim, cheque a previsão meteorológica para o local antes de sair de casa.
Outro detalhe que é preciso observar é a fase da lua. Se você quiser fotografias melhores, priorize as noites de lua nova, minguante ou crescente, ou seja, quando ela está menos brilhante. Como a lua cheia é muito brilhante, a luz pode atrapalhar na captura das estrelas.

Astrofotografia

Conheça o céu

Você pode ter escolhido um dia limpo sem luzes por perto e mesmo assim não conseguiu ver as estrelas. Isso é normal porque o olho humano não consegue enxergar o céu como as lentes e câmeras DSLR em longa exposição. Por isso, você precisa conhecer o céu para saber para onde apontar a câmera na hora de fazer uma astrofotografia.
, então precisamos de uma ajudinha da tecnologia para reconhecer o céu à nossa volta e saber para onde apontar as lentes.
Você pode fazer isso de duas maneiras: estudar a região antes de sair de casa, para saber o que é possível enxergar no céu naquele ponto através de sites com mapas das estrelas. Também é possível usar aplicativos de celular que fazem isso quando você chegar ao local de fotografar. As opções são o Star Walk, ou o Google Sky Map.
Depois disso, para testar o enquadramento, faça fotografias de teste, mude o ângulo e a posição da câmera até achar a composição perfeita para a sua astrofotografia.
Os ajustes da câmera nessa hora devem priorizar a entrada de luz, por isso, coloque o ISO no máximo, abra o diafragma o quanto puder e escolha a maior exposição. Coloque a máquina no tripé e escolha o foco manual ajustado para o infinito.
Se você não tem o disparador automático, a dica é usar o temporizador. Desse modo, o movimento da câmera quando você apertar o disparador, não vai afetar o resultado da astrofotografia.
O ideal é escolher a posição que mostre o máximo de estrelas possíveis.

Astrofotografia

Quando estiver tudo pronto para a sua astrofotografia

Depois de ter escolhido o local e um bom enquadramento, mais da metade do processo de fazer uma astrofotografia estará pronto.
Depois dos testes, configure sua câmera para fazer fotos no modo RAW. Esse formato faz com que a foto fique maior, o que permite a edição posterior. Se a sua câmera não possui essa opção, escolha a maior qualidade e tamanho possíveis.
As configurações da câmera continuam parecidas com as do teste: a abertura continua sendo a máxima possível e não é necessário mexer no foco. O balanço de cores pode ser ajustado para o modo semimanual.
O ISO deve ser menor do que foi usado nos testes, para evitar uma fotografia muito pixelada ou clara demais. Escolha um valor entre 2000 e 4000, se a noite estiver totalmente escura, ou procure um valor menor se houver iluminação. Vale mudar os valores conforme for fazendo as astrofotografias.
O ajuste mais importante, porém, é a abertura. É ela que vai definir que tipo de foto noturna você vai ter. Em fotos de longa exposição é possível ver o movimento da Terra no movimento das estrelas.

Astrofotografia

Quando a exposição é muito longa, esse movimento vai ser aparente nas imagens, por isso é necessário calcular o tempo máximo: para isso, você vai ter de pegar o valor da distância focal e dividir o número 600 por ele. Se você for usar a lente em 20 mm, faça 600/20 e o tempo resultante será 30 segundos.
A conclusão é que quanto menor o valor da distância focal, mais tempo de exposição máxima você vai ter.

3 Comentários
  1. […] é um guia geral para você obter imagens maravilhosas na astrofotografia. Existem inúmeras técnicas adicionais lá fora, incluindo o […]

  2. […] Image More @ blog.emania.com.br 368 x 620 · […]

  3. […] é um guia geral para você obter imagens maravilhosas na astrofotografia. Existem inúmeras técnicas adicionais lá fora, incluindo o acompanhamento, empilhamento e fluxos […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceito Política de Privacidade