Home»Artigos de Foto e Vídeo»Uma exploração do estilo de David Lynch

Uma exploração do estilo de David Lynch

eMania
1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Ninguém faz filmes como o grande (e muitas vezes bizarro) David Lynch. O diretor de “Mulholland Drive” tem um estilo cinematográfico e narrativo que certamente é completamente estimulado por sua própria imaginação, que empurra os limites de criação imaginativa, e traz imagens de outros mundos que permanecem com o público muito tempo depois da tela ficar preta. Outros filmes, bem como roupas, pessoas, cidades, e mais têm sido descritas como “Lynch”, mas o que diabos isso quer dizer? Qual é o estilo de Lynch?

Uma das características mais marcantes dos filmes dele pode ser o preenchimento de cada quadro com todos os tipos de imagens de sonho e personagens estranhos, mas é o som que pode realmente fazer você se sentir desconfortável.

Quais são esses sons? De onde eles estão vindo? São esses os barulhos ouvidos pelos personagens? Como a maioria das perguntas relacionadas, talvez estes são melhores se deixadas inexploradas. Aqui a gente vai dar uma rápida olhada na variedade de sons, imagens e outros aspectos psicológicos que criam esse ambiente ou estilo únicos.

A visão e som de Lynch

“O estilo de Lynch: um tipo particular de ironia onde o muito macabro e o muito banal combinam, de tal maneira que revela contenção perpétua do primeiro no âmbito deste último.” – David Foster Wallace

O som pode ser uma ferramenta verdadeiramente poderosa em diversos filmes quando usado corretamente, e os filmes estão cheios de barulhos estranhos como se nunca fossemos ter um momento de silêncio. É essa técnica que nos impede de ter um momento gratificante, pois estamos sempre tentando navegar e entender o filme apesar do zumbido em torno de estranhos personagens ou assobios, mesmo quando as imagens na tela são bastante mundanas.

Neste a baixo vídeo do ensaio de Fandor Keyframe, Kevin B. Lee tenta descrever o que ou qual é o estilo de Lynch, e você vai logo perceber que não é um estilo tão fácil como parece:

Os mundos que David Lynch cria em seus filmes são completamente familiares, e ainda totalmente estranho. Os filmes de Lynch são interpretações do pesadelo da realidade – a pequena cidade do sonho americano que não deu muito certo. A primeira citação no vídeo resume muito bem o que é tentar explicar o que é o estilo de Lynch:

“O paradoxo da sensibilidade do estilo de Lynch é que ele é ao mesmo tempo fácil de reconhecer e difícil de definir.”

Há muito o que dizer sobre a estética narrativas e visuais de um filme de Lynch, mas não é bem o que é o estilo de Lynch. Em outras palavras, o estilo de Lynch pode ser usado para descrever filmes com imagens ímpares e temas macabros similares, mas ele também pode ser usado para descrever lugares, roupas, uma sensação, até mesmo o desempenho de um anfitrião em entreter hóspedes. É um tom, um sentido, uma atmosfera, ou experiência que você compreende plenamente, mas não consegue descrever.

Então, se você precisar explicar a alguém o que é o estilo de Lynch, nenhuma destas respostas provavelmente seria suficiente:

É como ser jogado no meio do sonho de outra pessoa.

É como se no mundo real, as pessoas só falassem para trás e o sol nascesse de noite e o pôr-do-sol fosse na parte da manhã.

É como se um artista de vanguarda olhasse para si como se fosse a personificação de um serial killer sociopata tentando muito, muito não matar de novo (mas não tanto assim).

São os lábios vermelhos de uma mulher, uma estrada na noite; são cortinas vermelhas e um palco com iluminação focado num único local.

É uma pequena cidade incontornável na América.

É um desprendimento etéreo e um golpe esmagador.

É ostensivo – você sabe que quando você o ver.

Lynch
Como você descreveria o estilo de Lynch? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo!

Post anterior

10 Coisas sobre fotografia infantil que você não sabia

Próximo post

O OBTURADOR NO CINEMA