Home»Dicas de Fotografia»Saiba como interpretar os gráficos MTF

Saiba como interpretar os gráficos MTF

2
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Os gráficos MTF são muito conhecidos para os fotógrafos profissionais e para os que estudam as técnicas e a arte fotográfica. Esses gráficos são utilizados para detalhar características de uma lente.
As características das lentes de DSLR (Digital Single-Lens Reflex) são muito importantes para a composição de uma fotografia de qualidade. Elas são, inclusive, mais importantes para esse resultado do que o próprio corpo da câmera fotográfica.
Por essa importância significativa, escolher uma lente para sua câmera pode ser uma tarefa difícil. Porém, os gráficos MTF podem ajudar os fotográficos a tomar uma decisão como essa.
Apesar de serem populares no meio fotográfico, não são muitas as pessoas que sabem ler e interpretar corretamente os gráficos MTF. Por isso, o Blog Emania vai explicar qual é a importância desses dados na hora de avaliar um equipamento fotográfico.

Gráficos MTF: o que são?

A sigla MTF quer dizer Modular Transfer Function. Em uma tradução livre, quer dizer Função de Transferência Modular. Nesse caso, a modulação é o processo de modificar um sinal, que na fotografia, é a luz. Em um equipamento ideal, uma lente fotográfica devia transmitir ao sensor da câmera 100% da luz que passa por ela, no entanto, essa condição quase nunca é atingida. Isso porque nenhuma lente é perfeita e, por isso, há perda de luz no caminho entre a lente e o sensor.
Dito isso, fica fácil explicar os gráficos MTF: eles são usados para descrever, através das imagens gráficas, como a luz é modulada pela lente escolhida. Eles mostram quanto, como e em que momento o sinal luminoso é afetado no caminho da lente até o sensor.
Em suma, os gráficos MTF são uma forma de medir a performance de uma lente de acordo com a forma como ela capta a luz e leva até o sensor de uma câmera DSLR.

Contraste

Antes de detalhar o funcionamento desses gráficos, é necessário saber como o fator de contraste de uma lente é calculado.
A medida usada para isso, ou seja, para avaliar contrastes, é o LP/mm, ou Linhas por Milímetros.

gráficos MTF
Como o gráfico mostra, um melhor contraste está presente quando há maios espaçamento entre as cores preta e branca. Isso acontece porque também há mais espaço para a transição das duas colorações. Quando as linhas e o espaçamento são menores, as cores não possuem essa transição, se misturando entre si.

A estrutura dos gráficos

gráficos MTF

Esse gráfico MTF é de uma lente Canon 100 mm f/2.8 Macro. Para lê-lo, leve em consideração que os números do eixo vertical correspondem à quantidade de luz que passa através da lente: 0.1 significa 10% e 1 representa 100%.
Para os profissionais, em uma lente boa, pelo menos 60% da luz passa por ela. Os equipamentos que registram mais de 80% são consideradas ótimas, quase perfeitas.
O comprimento focal da lente é representado pelos números do eixo horizontal: 20 quer dizer 20 mm de dentro para fora do equipamento. A curvatura das linhas que vão para o lado direito do gráfico representa a perda de nitidez em relação à proximidade da borda da lente.

Analisando as linhas

As linhas representadas nos gráficos MTF correspondem à medição da lente em circunstâncias diferentes de iluminação. As linhas mais grossas, por exemplo, mostram o desempenho da lente em 10 linhas por milímetro. Elas medem o contraste.
Já as linhas finas mostram a performance da lente com 30 linhas por milímetro, representando a nitidez e a resolução da imagem que ela vai registrar.
As linhas azuis, por sua vez, são os testes com o diafragma aberto ao máximo. As pretas correspondem aos testes com a lente em f/8. Os gráficos MTF ainda mostram linhas sólidas que são as medidas da área de foto, e as linhas pontilhadas, que medem a área fora de foco. Essas duas últimas medições, por exemplo, podem mostrar a qualidade que a lente vai reproduzir o efeito bokeh.

gráficos MTF

Na teoria…

Depois de entender melhor os gráficos MTF, é preciso conhecer as regras na hora de analisá-los:

  1. Quanto mais próximas estiverem as linhas azuis e pretas, maior será o desempenho da lente quando estiver totalmente aberta.
  2. Quanto mais próximas estiverem as linhas sólidas e as linhas pontilhadas, melhor será o bokeh da lente.
  3. Quanto mais alta estiver a linha grossa (10 LP/mm), mais alta é a capacidade da lente de reproduzir contraste.
  4. Quanto mais alta estiver a linha fina (30 LP/mm), mais nítida é a imagem fotografada com a lente.

Na prática…

Para entender melhor a leitura dos gráficos MTF, nada como comparar as informações de duas lentes para analisar as respectivas resoluções e contrastes. Nesse caso, vamos comprar uma lente 135 mm f/2.0 na esquerda e uma 18-55mm f/3.5 em 18 mm na direita, sendo as duas da marca Canon.

gráficos MTF
As linhas da 135 mm são parecidas, o que significa que a lente é bastante consistente na passagem de luz em circunstâncias diversas de iluminação. Isso é representado pelas linhas em pontos altos no eixo vertical, que significa que a lente faz com que a imagem tenha bons contrastes e nitidez.
No caso da 18 mm, que possui zoom, ela perde luz e qualidade por ser um equipamento de funcionamento mais complexo. Essa circunstância pode ser observada no gráfico MTF com as linhas mais baixas do que a primeira lente analisada.

Os gráficos MTF são confiáveis?

Apesar de mostrar ao fotógrafo informações citadas anteriormente sobre lentes, os gráficos não dizem tudo sobre o equipamento. Elementos como vinheta, distorção e resistência ao flare, por exemplo, não podem ser mostrados pelos gráficos.
Eles podem ser utilizados com confiança na hora de comparar contraste e nitidez das lentes na hora de escolher uma para comprar, por exemplo. Pode haver uma dificuldade nesse momento porque alguns fabricantes não disponibilizam os MTF.

Comentários

comentários

Post anterior

O ASSISTENTE DE CÂMERA

Próximo post

Fotógrafo usa lentes antigas na Sony aS7 II