Home»Artigos de Foto e Vídeo»Os Oito Odiados: Tarantino acusa Star Wars de chantagem

Os Oito Odiados: Tarantino acusa Star Wars de chantagem

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
2
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Na semana do maior lançamento no mundo do cinema, todo mundo viu “Star Wars: O Despertar da Força” chegar às salas de cinema com um estrondo e distinção que são marcas dos blockbusters atuais. Milhares, se não milhões, de pessoas não aguentavam mais esperar pelo lançamento mais aguardado do ano. E para muitos desses fãs o filme poderia ficar em cartaz por meses, quem sabe até anos. Mas pelo menos tem uma pessoa que não quer mais esperar pelo lançamento sai de cartaz, pelos menos em uma sala específica. Essa pessoa é Quentin Tarantino, criador de “Os Oitos Odiados” e a sala de cinema é o famoso e requisitado Hollywood Dome em Los Angeles.

Assim Quentin Tarantino teve sua briga escolhida com a Disney – um rebelde contra um grande império, parece até coisa de filme. Conforme relatado em alguns lugares e como pode ser ouvido em “The Howard Stern Show” desta semana, o diretor de “Os Oito Odiosos” tem criticado a Disney por suas “práticas chantagistas” que estão ameaçando estreias previstas do mais recente filme do cineasta no famoso Cinerama do Hollywood Dome. A localização é um dos teatros mais proeminentes para exibição de filmes em 70 milímetros, tornando-se vital para o lançamento do roadshow de “Os Oito Odiados”.

De acordo com Tarantino, a Disney tem intimidado o teatro ArcLight em voltar atrás em seu contrato de mostrar o filme mais recente de Tarantino  no Dome do Cinerama de modo que seu mega-sucesso de público, “Star Wars Episódio VII,” possa ter apresentação durante toda a temporada de férias.

Os problemas encontrados no caminho de “Os Oitos Odiados” 20150812-oito-odiados

Originalmente programado para lançamento em 25 de dezembro no Dome do Cinerama, “Os Oito Odiados” teve sua data de lançamento cuidadosamente ajustada para chegar a tela logo depois de “Star Wars Episódio VII”, que estreia esta semana. Mas de acordo com Tarantino, a Disney ameaçou proibir “Star Wars Episódio VII” de aparecer em qualquer cinema da ArcLight em todo o país se suas exigências não fossem atendidas em relação ao Cinerama Dome. Distinguindo cuidadosamente entre o pessoal da Disney e as pessoas do “Star Wars”, um Tarantino audivelmente com raiva disse: “É vingativo, isso é cruel, e é extorsão. Eles literalmente ameaçaram a ArcLight a fazer isso.”

Observando que “Star Wars” está em uma sala a um pouco mais de um quilometro de distância no Teatro Chinês de Grauman em Hollywood e que “Os Oito Odiados” começa mesmo com o logotipo da Cinerama, Tarantino disse: “Eles têm o maior filme do mundo. Estamos falando de um maldito teatro. ” A notícia é mais um revés à frente do lançamento teatral altamente antecipado de “Os Oito Odiados”.

Há muita coisa tinta derramada sobre os esforços feitos por Tarantino, Christopher Nolan, Paul Thomas Anderson e outros cineastas importantes para preservar estoque de película e para projetar em filme quando podem. Mas o obstáculo será sempre que eles devem convencer o público que eles estão realmente recebendo uma experiência visivelmente diferente e presumivelmente melhor do que ver um filme digitalmente. Ainda há muito para acontecer, mas vamos esperar antes de questionar “Os Oitos Odiados” e o investimento feito para trazer de volta um formato adormecido por muito tempo, e principalmente saber se o público vai ter uma experiência especializada sem quaisquer problemas, ou o grande retorno de 70 milímetros pode ser acabar antes que ele realmente tenha começado.

“Os Oito Odiados” terá estreia em 70 milímetros nos cinemas no dia de Natal, antes de um lançamento nos EUA em 31 de dezembro e aqui no Brasil em janeiro. Se tiver curiosidade ouça toda a conversa de Quentin Tarantino teve com Howard Stern sobre a sua encrenca com a Disney clique aqui (em inglês).

 

Post anterior

Chega! 16 coisas sobre fotos natalinas que estamos cansados de saber

Próximo post

A evolução de Wes Anderson

O Autor

Lucas Couto

Lucas Couto

Sou produtor de filmes independente e economista, com interesses em estudar a economia criativa e tudo que ela pode oferecer.