A Fotografia e a Paradoxal relação com o real e o imaginário

0 27
Tempo de leitura: 2 minutos

Imaginar que um mesmo elemento seja capaz de ligar mundo tão extremos como a realidade e o imaginário soa totalmente paradoxal. Porém, tentar descrever o trabalho do fotógrafo e a fotografia em si usando conceitos muito distintos disso seria tão inconsequente quanto incoerente. Pois é justamente essa a capacidade invejável que a arte tão antiga quanto nobre possui.

Traduzir cores, pessoas e paisagens pode parece algo, a primeiro momento, bastante simplista caso fosse essa a única atribuição possível de se enxergar nas fotografias dos mais diferentes contextos. Todavia, quando o profissional (ou mesmo o entusiasta) pega a sua câmera digital, monta sua iluminaçãopara fotografia e se prepara para os cliques, o seu olhar está buscando algo bem menos visível ou mesmo palpável.

crimes-de-quatro-decadas-atras-pode-ser-solucionado-por-fotografia-antiga-Blog-eMania-1-18-06
Foto: AFP

A visão de quem porta o equipamento fotográfico busca sentimentos, sensações e impressões as quais somente quando se encontra é possível explicar. Ou melhor, é possível se captar. A capacidade de eternizar momentos que, mesmo com a intensa tentativa de repetição, serão únicos. Preciosos. Dignos de registro.

No contexto vivido com todas as transformações sociais que o mundo passou desde seu surgimento, a fotografia teve maturidade para acompanhar a evolução. Com isso, ela ganhou cada vez mais novos elementos que serviram apenas para reforçar as suas características e também ampliou o leque de pessoas que podem apreciar (e também praticar) a nobre arte.

Principais Dicas de Marketing Digital para Fotografia precisa do marketing digital

O mundo foi colocado em uma situação de absoluta exceção desde que um vírus com surgimento na China simplesmente “devastou” o que conhecíamos como normal. Neste momento, mais uma vez, o trabalho do fotógrafo e a fotografia se mostraram de suma importância para traduzir tamanho impacto global causado pela pandemia de Covid-19. O choro. O desespero. A exaustão dos profissionais da saúde. As ruas absolutamente vazias. As máscaras. As mortes.

Mas nem só de momentos absolutamente tristes vivemos esse período. A fotografia também trouxe relatos de alívio. A saída dos hospitais. A chegada do oxigênio. A criação da vacina. As vacinações. A redução da taxa de mortalidade. A esperança. A sobrevivência.

Como fazer fotografias no pós-pandemia?

Que essa incrível capacidade da fotografia seja cada vez mais reforçada e exaltada. Até mesmo porque, se um mundo baseado apenas no imaginário não consegue se sustentar, um mundo absolutamente racional não será capaz de evoluir. E que forma melhor de trazer o melhor desses mundos que não seja com bons (ou mesmo ruins) cliques?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar Aceito Política de Privacidade