CHROMA KEY

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
11
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Realidade ou ilusão? Nos dias de hoje quando vemos uma imagem, seja fotográfica ou de um vídeo, fica cada vez mais complicado distinguir o que é realidade do que é ilusão. Com os avanços tecnológicos principalmente na área da finalização das imagens. Os softwares estão vez mais precisos e gerando imagens mais perfeitas do que a realidade. Quem quiser saber mais destes avanços poder dar uma olhada em alguns posts que eu já publiquei aqui no Blog eMania, como o post sobre  “Color Correction e Color Grading”, ou sobre “4K” entre outros. Mas neste post eu vou fazer uma rápida abordagem sobre esta técnica de sobreposição de imagens, tão utilizada no segmentos do vídeo e da fotografia, o “chroma key”

Chroma Key

Como vocês viram no vídeo acima, o  chroma key é uma técnica relativamente simples em que uma imagem é sobreposta a outra através do anulamento de uma côr padrão que pode ser o verde ou o azul. Resumindo, o chroma key é  utilizado para substituir o fundo de uma imagem de um vídeo ou fotografia geralmente captada no fundo verde ou azul, onde toda a área da imagem que estiver com a a cor verde ou azul, vai ser substituída por outra imagem de seu interesse.

Alice no País das Maravilhas (Tim Burton)
Alice no País das Maravilhas (Tim Burton)

Mas como isto funciona? Como a imagem é processada? Vou dar uma rápida explicação pra vocês. O chroma key ou processo de keying de imagens para gerar imagens sobrepostas, onde o recorte da imagem a ser “colada” sobre a outra baseia-se em uma cor específica, geralmente são utilizados com frequência o azul ou o verde, embora possa ser feito com qualquer cor, como o vermelho por exemplo. O chroma key geralmente é melhor realizado se a cor a ser tornada transparente for uma das cores básicas do sistema RGB (Red, Green, Blue).  O processo do chroma key e feito através dos softwares de edição ou de efeitos, que transformam em transparente cada pixel da cor (verde, azul, etc.) escolhida para o fundo da imagem gravada.

Chroma Key feito com o recorte no fundo azul.
Chroma Key feito com o recorte no fundo azul.

Além da escolha da cor do fundo a ser utilizada, outro procedimento muito importante é a escolha das cores dos objetos e pessoas que compõem este cenário. Todos estes elementos não podem possuir a mesma cor do fundo escolhido, se não você terá vários problemas com o recorte, como vocês podem percebem na imagem abaixo. A repórter do tempo esta usando uma blusa na mesma cor que foi escolhida para o fundo.

A cor  verde produz melhores resultados quando vamos gravar com pessoas (atores, repórteres, etc.) , já a cor azul possui vantagens, como o maior contraste com os tons de pele, mas permite falhas no processo, por exemplo se a iluminação utilizada for da luz natural (iluminação day light) cuja temperatura de cor tende para o azul. Neste caso o objeto / pessoa em primeiro plano passará a apresentar em algumas partes esta cor, condição para que esses pixels sejam tornados (erroneamente) transparentes. Outro motivo porque a cor ver verde é muito utilizada é que ela carrega maior proporção de informações das cores obtidas do sinal RGB, permitindo um recorte bem mais preciso.  Nos estúdios costumam ter painéis fixados sobre rodízios, onde um dos lados contém a cor verde e o outro a cor azul. Mas no mercado também existem vários acessórios que auxiliam no processo do chroma key, como kits para fundo infinito, tecidos para chroma key, painéis dobráveis para chroma key muito parecidos com os tradicionais rebatedores, tintas, fitas adesivas, luvas, e uma infinidades de outros acessórios de fotografia.

KIT_FUNDO_INFINITO

TECIDOS_PARA_CHROMA KEY

 

PAINÉIS_PARA_CHROMA KEY

 

ACESSÓRIOS_PARA_CHROMA KEY

 

É fundamental para um recorte com precisão que todas as partes envolvidas com a cena estejam iluminadas corretamente, que por sinal isto deve ser empregado em qualquer situação de gravação, porém quando trabalhamos com o chroma key, existem técnicas de iluminação que permitem fazer o recorte com precisão ao destacar nitidamente os objetos / pessoas recortados de seus respectivos fundos. Nas imagens abaixo, segue um mapa básico de iluminação para chroma key.

Mapa de iluminação para chroma key.
Mapa de iluminação para chroma key.

Para iluminar um fundo para chroma key, o fator mais importante e a uniformidade, começando pela textura do fundo sem nenhuma imperfeição que possa causar nenhum tipo de sombra. No caso dos tecidos devem estar esticados de um modo uniforme sem vincos ou deformidades e com a cor correta para o processo do chroma key. No uso das tintas para fundo,  é muito importante que seja utilizada as tintas criadas para chroma key. São tintas especiais principalmente no que se diz respeito a reflectância correta da luz. Tintas comuns podem dificultar a precisão do recorte, apesar da grande evolução dos softwares de efeitos e de edição. O mapa acima é um esquema de iluminação que utiliza refletores de lampadas fluorecentes (luz fria) cedido pelo fabricante Lowell de refletores.

A respeito dos sotwares e equipamentos que fazem o processo do chroma key, eu vou me aprofundar mais em outro post, mas o que eu posso adiantar é que além dos softwares como o final cut, adobe premier e after effects, os switchers digitais Tri-Caster e Blackmagic também fazem esta função do efeito de chroma key. Abaixo segue dois vídeos da Studio Tech, que vão dar a vocês uma noção destes dois switchers.

Abraço a todos!

Fernando Rozzo

Post anterior

Saiba como realçar cores da sua fotografia

Próximo post

Darklight: ou como filmar mountain-bikes a noite

O Autor

Fernando Rozzo

Fernando Rozzo

Fernando Rozzo trabalha no mercado de vídeo e cinema há 32 anos. Começou sua carreira nos anos 80, fazendo parte de uma das mais importantes produtoras de vídeo de São Paulo, a Olhar Eletrônico, onde trabalhou ao lado de Fernando Meirelles e Marcelo Tas, atuando como câmera, ass.de câmera e programador musical dos programas Olho Mágico (Ernesto Varela) e Cri-Há (Bobmackjack). Em 1987 na TV Gazeta-SP, dirigiu e produziu os programas DJTV, Edição Especial, Clip Trip e Night Clip. Na área de cinema publicitário atuou nas principais produtoras tais como: Chroma Filmes, 5.6, TVC, Vídeo Filmes, O2 Filmes entre outras.
Hoje atua no mercado de cinematografia digital como professor e consultor técnico. Na área pedagógica ministra a mais de 10 anos cursos e treinamentos para emissoras de TV, locadoras de equipamentos, produtoras de vídeo, museus, escolas e faculdades. Entre elas: MASP (Museu de Arte de SP), Mackenzie, Metodista, Fazendo Vídeo Cursos, TVE-Salvador, KN Vídeo-RJ, Studio Motion Treinamentos, Full Digital, JKL, Rentalcam, Bureau Cine e Vídeo.
Entre 2014 e 2015, prestou serviços de consultoria técnica para Sony Latin America para a divulgação no Brasil da linha de câmeras fotográficas "A7 / A7r / A7s / A99 e A77" e para linha de câmeras de ação "ActionCam".
Atualmente juntamente com a artista multimídia Regina de Barros é proprietário da produtora “Ottica AudioVisual”, especializada em documentação e produção de conteúdo no segmento das artes, é a editora da revista multimídia digital mensal:
“Ottica Art Magazine! ”