Home»Artigos de Foto e Vídeo»Ética online para fotógrafos

Ética online para fotógrafos

eMania
3
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Na comunidade fotográfica, a internet precisa ser considerada um ambiente de trabalho. Hoje, praticamente 1/3 do trabalho de qualquer fotógrafo é online, dedicado ao marketing, divulgação de trabalhos e networking.  Como todo ambiente de trabalho que preza pela boa convivência, ética e respeito são palavras chaves no relacionamento do fotógrafo com seus colegas de profissão e clientes. Manter uma boa imagem pessoal, além de conservar a energia de trabalho equilibrada, mantém clientes e admiradores satisfeitos.

Diariamente, acompanho reclamações de colegas que se sentiram ofendidos com o comentário de outros, pessoas alegando que tiveram seus trabalhos roubados, incontáveis casos de insatisfação com o comportamento de amigos de profissão. Minha intenção, com esse artigo, é apenas alertar e ajudar. Na internet, você já passou por alguma situação desagradável que poderia ser evitada com um pouco de bom senso? Se sim, comente com mais dicas sobre comportamento online.

Foto: Aaron Nace (autorretrato).
Foto: Aaron Nace (autorretrato).

Não roube!

O que não falta, na internet, são pessoas se apropriando do trabalho de outras. Por menor que seja seu portfólio, jamais o atualize com algum trabalho que não é seu. Se você pensa que o fotógrafo dono da imagem não descobrirá o feito, está enganado! Além dos softwares de rastreamento que verificam onde certas imagens são utilizadas (no Google, por exemplo, é só fazer o upload da imagem que o sistema retorna com os resultados), as redes sociais são uma ótima denúncia. Sempre existe fulano que conhece o trabalho de sicrano, que conhece o trabalho de beltrano que foi roubado. Pesquise sobre a lei 9.610/98!

Saiba quando falar o quê!

O Facebook não tem a opção “dislike”, mas algumas pessoas se sentem no direito de criticar negativamente fotografias e outras atualizações. Se o autor do objeto em discussão der espaço para isso, ótimo! Aproveite a oportunidade para dizer o que você pensa, mas sempre de maneira educada. Se o espaço não for cedido, mas ainda assim você achar que pode sugerir uma crítica construtiva, envie uma mensagem privada à pessoa. Comentários públicos, se não forem bem intencionados, podem ofender quem fotografou e quem foi fotografado.

Saiba o que falar!

Falar por falar, todo mundo fala e todo mundo comenta. Se for falar de uma fotografia ou do trabalho de alguém, positiva ou negativamente, saiba abordar sua opinião de maneira sucinta e educada, mas com conteúdo relevante. Relacione a fotografia com algum outro trabalho que você conhece, diga o que acha do posicionamento da luz, da direção da imagem, da edição, etc. Se a intenção é fazer uma crítica construtiva, mostre à pessoa como ela poderia ter melhorado o trabalho, dando sugestões claras.

Saiba com quem falar!

As comunidades online estão sempre ligadas! Se você pretende criticar o trabalho de alguém com outra pessoa, saiba que essa pessoa pode, em algum momento, contar o que você disse à outra. Pense na velha regrinha para manter a ética dos relacionamentos: Não diga sobre alguém aquilo que você não gostaria que ele ouvisse. Além disso, ninguém conhece o dia de amanhã. Já pensou se você discutiu com alguém de quem falou mal, mas aquela pessoa é a única que pode te ajudar numa dúvida sobre retouch?

Foto: Rafael Kent Na foto, Leandro Neves e Leo Neves, amigos e fotógrafos.
Foto: Rafael Kent
Na foto, Leandro Neves e Leo Neves, amigos e fotógrafos.

Seja acessível aos outros!

A menos que você tenha um segredo muito sério, que seja a chave para o seu trabalho e sucesso como fotógrafo, divida seus conhecimentos com outras pessoas. A troca de informações é muito importante para o crescimento, não apenas profissional. Dê dicas de edição, conte como você conseguiu iluminar um retrato com equipamento fotográfico improvisado, indique filmes, livros e links que você viu e gostou. E pense que, quando você der uma dica, outra pessoa pode sugerir outra coisa bem legal!

Tenha a decência ser honesto!

Caso alguém tenha alguma dúvida e venha recorrer a você, é porque te considera uma fonte confiável. Tenha a decência de responder com honestidade se pode ou não ajudar; se puder, diga quando, para que a pessoa não fique esperando sua resposta por muito tempo. E seja verdadeiro ao passar uma informação! Depois, caso algum imprevisto aconteça e você não possa mais ajudar, indique alguém.

Seja discreto!

Se alguma coisa sair errada durante ensaio fotográfico, espere alguns dias até dividir as tragédias publicamente. Geralmente, modelos ficam de olho nas redes sociais do fotógrafo, esperando alguma atualização com as fotos. Imagine como seria desagradável caso alguém envolvido na sessão lesse algum comentário negativo vindo do próprio fotógrafo!

Foto: Érika de Faria. Na foto, Camden Dixon e Leandro Neves, que a fotografou em promo shoot.
Foto: Érika de Faria.
Na foto, Camden Dixon e Leandro Neves, que a fotografou em promo shoot.

Post anterior

Review Sony Alpha A7RII

Próximo post

7 razões quais sua fotografia pode não estar evoluindo