Falsos fotojornalistas são denunciados por fotógrafo da Associated Press

Em toda e qualquer profissão que estivermos lidando, seja a fotografia ou qualquer outra vertente, em algum momento do debate teremos que cair na chata situação dos profissionais ruins. E, quando falamos em profissionais ruins não estamos necessariamente depreciando a qualidade de seus trabalhos ou mesmo a capacidade de conseguir construir algo positivo, mas sim a ruindade relacionada a falta de caráter de falsos fotojornalistas, falsos engenheiros, falsos médicos, falsos advogados, falsos jornalistas etc.

As fraudes estão por todo lugar e, infelizmente, muitas vezes esse tipo de postura acaba até mesmo sendo premiada com honrarias das mais diversas para, somente depois, se descobrir que aquele suposto profissional não passa de um aproveitador sem qualquer tipo de ética e/ou escrúpulo. Precisamos cada vez mais ficarmos atentos a essas situações e tentar ao máximo evitar com que, por exemplo, falsos fotojornalistas recebam a confiança de leitores, apreciadores da arte e muito menos o reconhecimento através de prêmios importantes da área.

Pensando nessa situação e inclusive presenciando claramente violações básicas do que seria uma conduta ética de um fotojornalista, o fotógrafo vinculado a renomada agência de notícias e fotografia Associated Press, A.M. Ahad, demonstrou através de uma simples postagem em sua rede social como esses falsos fotojornalistas são extremamente oportunistas e criam ambientes artificiais visando apenas o reconhecimento e não a autenticidade do resultado de suas câmeras fotrográficas.

Contrariando completamente a conduta natural do fotojornalismo em relatar situações onde a captação espontânea é uma premissa fundamental, dois falsos fotojornalistas são flagrados pedindo visivelmente para que um garoto simule em frente as suas lentes das câmeras estar rezando enquanto anda de trem em Bangladesh, país onde Ahad é nascido.

Fotojornalismo-eMania-post-16-07

Esse tipo de situação é condenada veementemente pelo responsável da “denúncia”, ressaltando como isso pode prejudicar até mesmo a imagem criada dos profissionais da área graças aos falsos fotojornalistas. “As pessoas pensam que é natural posar para um fotógrafo se ele pedir. Bangladesh não é para pessoas que arruínam a etiqueta dos fotógrafos profissionais só para ganhar um prêmio de fotografia”, pontuou Ahad.

Confira abaixo o vídeo compartilhado por A.M.Ahad a respeito dos falsos fotojornalistas:

https://www.facebook.com/ahadpix/videos/10215501134621010/