Home»Artigos de Foto e Vídeo»OS FILMES INDICADOS AO OSCAR DE MELHOR FOTOGRAFIA EM 2017

OS FILMES INDICADOS AO OSCAR DE MELHOR FOTOGRAFIA EM 2017

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
5
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou semana passada os indicados ao Oscar deste ano, que será realizado no final do mês (26 de fevereiro) em Los Angeles. Aqui, nós temos uma categoria predileta: a de Melhor Fotografia. Já venceram nessa mesma categoria, grandes sucessos como Titanic, Beleza Americana e Avatar.

Para quem não sabe, o diretor de fotografia é o responsável por escolher a locação e decidir quais lentes, negativos e movimentos de câmera devem ser utilizados na filmagem. Além disso, é encarregado pela iluminação e pelo enquadramento de cada cena junto com o diretor do filme. De forma generalizada, ganha aquele que melhor transpõe para a tela as exigências do roteiro. Separamos os cinco indicados ao Oscar de Melhor Fotografia 2017. São eles:

Moonlight: Sob a Luz do Luar

A fotografia é de James Laxton (nunca foi indicado na categoria)

Você gosta de um bom drama que te faz pensar? Então esse é o filme. Dirigido e escrito por Barry Jenkins, o personagem principal trilha uma jornada de autoconhecimento enquanto tenta fugir da criminalidade e do mundo das drogas de Miami. Sonhador, ele se vê em situações delicadas sobre sua sexualidade e o significado do amor. Moonlight é um filme de importância social. Sobre a fotografia, a paleta de cores é essencialmente azul e vermelha com destaque aos planos americanos. Simples, porém feito com maestria.

A Chegada

A fotografia é de Bradford Young (nunca foi indicado na categoria)

Quem gosta de drama com ficção cientifica? A Chegada é o tipo de filme inteligente que faz você sair sem rumo do cinema. Com direção de Denis Villeneuve, Amy Adams interpreta Louise Barks, uma especialista em linguística que é convocada pelas forças armadas com a difícil tarefa de entrar em contato com os recém-chegados, que estão em naves em formato de concha. O fime trabalha tanto com a percepção e a reflexão sobre o mundo e situações extremas. A fotografia é impecável: mistura a grandiosidade dos planos abertos e muitos closes, os quais expressam as emoções de Louise, que nos dá o ponto de vista de toda a narrativa.

La La Land: Cantando Estações

A fotografia é de Linus Sandgren (nunca foi indicado na categoria)

É o filme com mais indicações ao Oscar neste ano (14) e também o favorito da critica. Quem assina como diretor é Damien Chazelle, que narra a história de um músico e uma aspirante à atriz que se conhecem e se apaixonam em Los Angeles. Estrelado por Ryan Gosling e Emma Stone, o musical apresenta inúmeras referencias cinematográficas de grandes clássicos do cinema. A fotografia apresenta cores quentes e cheia de contrastes, além de muitos planos abertos e panorâmicas de grande ângulo.

Lion: Uma Jornada para Casa

A fotografia é de Greig Fraser (nunca foi indicado na categoria)

É um filme baseado em uma história real com direção de Garth Davis. A narrativa é sobre o indiano Saroo (Dev Patel) que se perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e enfrentou grandes desafios para sobreviver sozinho até de ser adotado por uma família australiana. Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica. O destaque da fotografia vai para a junção de planos rápidos e lentos que dão fôlego ao filme.

Silêncio

A fotografia é de Rodrigo Prieto (foi indicado em 2006 por “O Segredo de Brokeback Mountain”)

Dirigido por ninguém menos que Martin Scorsese, o filme se passa no século XVII. Dois padres jesuítas portugueses, Sebastião Rodrigues (Andrew Garfield) e Francisco Garupe (Adam Driver), viajam até o Japão em uma época onde o catolicismo foi banido. À procura do mentor deles, padre Ferreira (Liam Neeson), os jesuítas enfrentam a violência e perseguição de um governo que deseja expurgar todas as influências externas. A fotografia fica por conta da sobriedade das cores além de belíssimas paisagens naturais.

Post anterior

Entenda a diferença entre Microfones de mão e condensadores

Próximo post

Dicas para fazer um bom Retrato Urbano

O Autor

Marco Antonio Barros

Marco Antonio Barros

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina. Tem experiência em TV, Rádio, Jornalismo Impresso e Fotojornalismo.