Home»Artigos de Foto e Vídeo»Fotógrafa de casamento ganha causa com pomposa indenização

Fotógrafa de casamento ganha causa com pomposa indenização

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
2
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Qualquer tipo de trabalho contratado sempre cria uma expectativa, ainda mais se estamos falando de fechar negócio com um fotógrafo ou uma fotógrafa de casamento. Afinal de contas, esse momento é extremamente especial e o seu maior desejo é fazer com que as lentes desse ou dessa profissional consigam captar ao máximo os detalhes mais bonitos e momentos mais marcantes da sua cerimônia.

Quando o contratado fica feliz com os resultados obtidos pela câmera desse ou dessa profissional, tudo funciona de maneira maravilhosa. Além de um casal absolutamente feliz, o impacto é extremamente positivo na reputação de quem trabalhou duro para fazer as fotografias como também pode ser usado de maneira a elevar a procura, sendo a boa e velha propaganda natural, sem a necessidade de qualquer tipo de marketing “forçando” a apresentar o seu talento.

Contudo, o efeito contrário pode ser tão devastador quando o benéfico, já que uma sessão de fotos que não agrade a algum cliente pode acarretar uma situação tão grave ao ponto de ocorrer o que houve no Canadá. Depois de não ficar satisfeita com o trabalho da Amara Wedding, Emily Liao iniciou uma verdadeira epopeia de ofensas e comentários maldosos a respeito da companhia e da fotógrafa de casamento responsável pelo negócio, Kitty Chan.

Em praticamente um ano, a cliente desferiu um número tão grande de comentários que prejudicaram os negócios da Amara Wedding que um processo foi movido pela empresa contra Emily com base em difamação. Processo esse que resultou em causa favorável a companhai de Kitty e a necessidade da cliente insatisfeita pagar uma quantia de 115 mil dólares (em torno de R$ 382 mil) por danos morais.

Segundo o que foi apurado, a Amara Wedding prestou serviços a Emily Liao e seu esposo não somente com a cessão da fotógrafa de casamento, mas também em aspectos como maquiagem, cabelo, decoração e até mesmo o mestre de cerimônia. Porém, além de não gostar do resultado final, Emily alegou ter sido maltratada pelos funcionários e não quitou todos os valores combinados contratualmente.

Depois de exigir a entrega das fotos e ouvir de Kitty Chan que somente receberia o resultado na íntegra quando fizesse o quite do pagamento restante, a cliente iniciou todo o processo de difamação virtual.

Comente

Post anterior

Lente Sony E PZ 18-105 mm f/4G OSS (SELP18105G) - Review

Próximo post

Como fazer um bom ensaio fotográfico com idosos?

O Autor

Alberto Barbosa

Alberto Barbosa

Formado em jornalismo no ano de 2012 pelo Centro Universitário FIAM, atuou em diversos segmentos da comunicação como editoras e sites de conteúdo esportivo. Foi editor e repórter do Universo dos Sports e hoje é, além de freelancer, Editor-Chefe do Futebol Latino e também do blog eMania.