Home»Artigos de Foto e Vídeo»Fotojornalismo e o impacto do contraste social na sua composição

Fotojornalismo e o impacto do contraste social na sua composição

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
0
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Desde que o mundo é mundo, o contraste social existe. Não há uma única época sequer onde o contraste social não tenha sido marca latente. Seja na Antiguidade, na Idade Média ou no Século XXI, a única mudança do contraste social são os nomes a eles atribuídos. Com isso, podemos relacionar de maneira ainda mais próxima ao contraste social a forma como ele é retratado. Para isso, o uso da maestria do fotojornalismo é de extrema importância.

Somente ele, com seu olhar que mistura a arte com a informação, tem sensibilidade suficiente para retratar com perfeição esse cenário. Um ambiente onde, inevitavelmente, em algum momento o choque entre mais e menos favorecidos existirá. O luxo dividido com uma tênue linha para o lixo.

fotojornalismo-e-o-impacto-do-contraste-social-na-sua-historia-Blog-eMania-1-15-08
Foto: Reprodução/ArchDaily Brasil

Ao longo da história, podemos inclusive dizer que os retratos de contraste social moldaram consideravelmente o fotojornalismo. Isso porque o nível de percepção para posicionar a câmera, encontrar o ângulo perfeito, achar a iluminação ideal para esse objetivo é bem complicado.

Além da sensibilidade técnica, é necessário também entender a dimensão de como isso afeta o ambiente a sua volta. Mesmo bem informado e antenado as informações, é preciso realmente sentir a necessidade de retratar os contrates sociais via fotojornalismo. Com a seriedade e profundidade que eles merecem. Isso só é possível com a vivência do local onde se fotografa.

fotojornalismo-e-o-impacto-do-contraste-social-na-sua-historia-Blog-eMania-15-08
Foto: Reprodução/BBC Brasil

Em resumo, somente visualizar não basta. O mais importante é entender historicamente como o contraste social relatado foi constituído. O que está nos detalhes que somente a foto não consegue mostrar. Com esse nível de conhecimento, será possível captar exatamente o que esse recorte tem de carga emocional e social no exercício do fotojornalismo.

Além do papel artístico que o fotojornalismo exerce, o aspecto de consciência também pode ser exaltado ao fotografia o contraste social. Quando o impacto desse tipo de imagem chega ao grande público, movimentações e discussões voltam a pauta. A possibilidade de soluções entra de novo nos assuntos mais falados. Enfim, é o papel de trazer a tona problemas, por vezes, adormecidos pela presença constante.

Comente

Post anterior

Prêmio para fotografias com drones divulga lista de ganhadores

Próximo post

Richard Cheles, promove 1ª Semana Prática de Fotografia

O Autor

Alberto Barbosa

Alberto Barbosa

Formado em jornalismo no ano de 2012 pelo Centro Universitário FIAM, atuou em diversos segmentos da comunicação como editoras e sites de conteúdo esportivo. Foi editor e repórter do Universo dos Sports e hoje é, além de freelancer, Editor-Chefe do Futebol Latino e também do blog eMania.