Home»Artigos de Foto e Vídeo»Iluminação, cores dos objetos e sistema de cor na Fotografia

Iluminação, cores dos objetos e sistema de cor na Fotografia

eMania
1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Iluminação – isso faz realmente diferença na hora de fotografar?

É impossível não pensar e iluminação quando se fala em fotografia, caso você não saiba a palavra fotografia tem associação com escrever com a luz, por aí já se entende que esse é um dos cuidados mais importantes na hora de capturar uma imagem ou uma cena.

No entanto, não é simplesmente a quantidade de luz que importa para que uma fotografia fique com qualidade, existem diferentes tipos de fontes de iluminação que acabam por interferir no resultado final. E além disso, é preciso também aprender sobre o posicionamento das fontes de luz para conseguir assim melhores fotos.

Tudo que envolva a emissão de luz pode servir como fonte de iluminação para fotografia, mas obviamente existem alguns recursos que são os principais. No primeiro momento é preciso entender que especificamente existem três tipos de luzes, elas são divididas entre:

  • Luz natural
  • Luz artificial
  • E Luz Ambiental

Ao saber aproveitar cada uma dessas luzes, é possível entender que todas fazem parte de um conjunto essencial para tirar boas fotografias.

Luzes naturais

As fontes de luzes naturais são aquelas que fazem parte do meio ambiente; o sol é a principal fonte de iluminação natural e de acordo com sua posição entre os objetos, essa iluminação pode ser mais intensa ou menos intensa. Outras fontes de luzes naturais envolvem as estrelas, a lua, os raios e auroras boreais.

Luzes artificiais

Estão por todas as partes, exemplo:

  • Fontes de luzes provenientes de faróis de carros;
  • De lâmpadas caseiras;
  • De refletores;
  • Holofotes;
  • Lanternas, entre outros.

É possível identificá-las em qualquer lugar do mundo e de acordo com cada fonte existe uma variação de temperatura e também de intensidade, podendo ser em maior ou menor grau.

Iluminação ambiente

Já a iluminação ambiente é aquela onde é difícil haver certo controle, e pode envolver tanto a fontes naturais, como as artificiais.

O fotógrafo geralmente não tem como manipulá-la ou exercer influência. Um exemplo disso é uma foto que precisa ser tirada na rua, de noite, e onde existe um poste de iluminação… não se consegue desligá-la, nem consegue configurá-la para que se desligue, é, portanto, uma fonte de luz ambiental porque faz parte daquele local.

Por esse motivo, que a maioria das fotos são tiradas em estúdios de fotografias, já que nele é possível controlar a iluminação.

Cor do objeto

A cor do objeto representa a cor da luz que permite com que o olho enxergue por meio dos objetos. Além disso, as alterações das cores também dependem do comprimento das ondas.

Interpretação quantitativa e definição de cores para a fotografia

Toda cor possui uma série de propriedade que permitem que haja variação em sua aparência final. O ser humano pode perceber diversas cores, no entanto, é difícil pontuar exatamente cores específicas e nesse sentido é que entra a parte quantitativa.

Matiz

O matiz é o puro estado da cor, sem ter consigo nada de branco ou preto. Está associada a longitude de uma onda dominante, com a mistura de ondas luminosas. Se define, portanto, como um atributo de cor que permite que o ser humano não somente enxergue, mas também possa distinguir o azul do vermelho, e que também se refere ao percurso que faz um tom percorrer em um ou outro lado de um círculo cromado. Assim sendo, o verde azulado e o verde azulado fazem parte de matrizes diferentes da própria cor verde.
cor na Fotografia

As três matrizes primárias são representadas pelas três cores primárias, mesclando-a, pode-se obter demais matrizes ou cores. Duas cores podem ser complementares uma da outra, quando estão uma frente a outra, no círculo de matrizes que é o mesmo círculo cromático.

Saturação

A saturação também é chamada de Croma, esse conceito tem representação quanto a pureza e intensidade de uma cor em particular, ou seja, indica a palidez ou vivacidade da mesma cor e pode também se relacionar com a largura da luz que se está visualizando.

As cores puras do espectro demonstram que elas estão completamente saturadas, uma cor intensa é aquela que é muito viva, ou seja, quanto mais se satura uma determinada cor, maior será a impressão de que o objeto está se movimentando.
cor na Fotografia

Outro detalhe importante é que quanto maior for a quantidade de cinza, ou quanto mais neutra ela for, menos brilhante e menos saturada também será, portanto, qualquer mudança que seja realizada a uma cor pura, automaticamente haverá uma baixa na saturação das cores a serem impressas na fotografia, por exemplo, é comum dizer que o vermelho está muito saturado quando há referência de um vermelho rico e vivo. Porém, quando se refere a um tom de uma cor que possua algum valor de cinza, aí se chama de menos saturado.

Se diz que há menor saturação quando se adiciona o complemento no círculo cromático.

Para que não seja saturada uma cor, nem haver variação em seu valor, é preciso mesclá-la com cinza de branco e preto, de valores iguais. Uma cor intensa como o azul, perderá assim sua saturação na medida em que se adiciona branco, se convertendo em celeste.

Outra maneira de também não saturar uma cor (na fotografia), é preciso misturá-la com o seu complemento, já que se produz uma neutralização. Pode-se definir uma cor neutra, aquela na qual não se pode perceber com clareza a saturação, assim sendo, a intensidade de uma cor será determinada por seu caráter entre claro ou apagado.
cor na Fotografia

Claridade/ brilho/ valor

Essa definição é bastante utilizada para descrever e definir quão escuro, claro ou brilhante pode ser uma cor na fotografia. De acordo com a quantidade de luz refletida.

O brilho é definido pela quantidade da obscuridade que tem uma cor, isso quer dizer que porções de uma mesma cor, pode ter diferentes valores (ou também conhecido como contraste de valor). E isso tem relação com porções diferentes no espaço, o que significa?

Que uma mudança gradual no valor de uma cor, pode gerar na fotografia a definição de contornos, e da continuidade de objetos em determinado espaço.

Quanto mais fontes de luz escuras se adicionar, serão obtidos valores baixos de intensidade. Ou seja, menos intensa serão as cores nas fotos e na definição dos objetos fotografados.

E quanto mais tonalidade branca houver para definição de cores e objetos em uma fotografia, mais se intensifica a sua claridade.

Depois dessa aula, que tal nos dizer quais são as suas experiências com a fotografia?

Post anterior

Câmeras fotográficas: Cor e balanço de branco automático e personalizado

Próximo post

Review Sony Alpha A7RII