Home»Artigos de Foto e Vídeo»A posição das fontes de luz e o efeito na iluminação fotográfica

A posição das fontes de luz e o efeito na iluminação fotográfica

eMania
19
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

O próprio nome já diz: fotografia quer dizer “escrever com a luz” e isso significa que a iluminação fotográfica deve ser tratada com muito carinho e cuidado na hora de produzir uma imagem.
Mas falando assim, até parece que é a quantidade de luz é o que faz a diferença. No entanto, não é bem desse jeito que funciona. O Blog eMania | Apaixonados e Fotografia, Vídeo e Cinema vai te explicar qual parte da iluminação fotográfica  influencia uma boa imagem, como o posicionamento das fontes de luz, os principais tipos de iluminação fotográfica, etc…

Fontes de iluminação fotográfica

Na fotografia, tudo que emite luz pode ser considerado uma fonte de iluminação fotográfica, no entanto, algumas são consideradas as principais. Para começar a classificá-las, vale lembrar que existem três tipos de fontes de luz: artificiais, naturais e ambientes. O ideal é que se aproveite as três em uma produção, no entanto, é possível trabalhá-las individualmente.

iluminação fotográfica

Fontes de iluminação fotográfica naturais

As fontes de iluminação fotográfica naturais são aquelas luzes que estão no ambiente e que fazem parte dele. A principal fonte de iluminação fotográfica natural é o sol, que é considerada a fonte que mais modifica suas características.
Outras fontes de iluminação fotográfica naturais secundárias são difíceis de serem encontradas, principalmente com a alta incidência de iluminação artificial – que pode atrapalhar a natural. A luz da lua, das estrelas, das auroras boreais e de raios são consideradas as outras naturais.

Fontes de iluminação fotográfica artificiais

Essas estão em praticamente todos os ambientes. Elas podem ser lâmpadas, postes, faróis, refletores… As fontes de iluminação fotográfica artificiais possuem diferentes temperaturas, por isso, para os fotógrafos, combinar mais de uma requer cuidado. Uma imagem feita na rua, por exemplo, onde o ambiente é bombardeado por diferentes luzes artificiais, pode ser mais difícil de ser executada.

Fontes de iluminação fotográfica ambientes

As fontes de iluminação fotográfica ambientes são constituídas pela mistura dos dois outros tipos e, geralmente, é a mais difícil de ser controlada. A iluminação fotográfica ambiente é tudo aquilo que faz parte do local a ser retratada, seja por meio de fontes naturais ou artificiais.
Fora do estúdio fotográfico, onde toda iluminação fotográfica é controlada pelos produtores, a luz ambiente sempre estará presente. O que o fotógrafo precisa fazer em relação a ela e aproveitá-la de maneira que achar melhor para a proposta. Para isso, é importante que ele entenda duas características das fontes de luz.

Luz dura x Luz suave

O conceito de “dureza” da luz é fácil de ser compreendido e pode ajudar o fotógrafo a conseguir uma iluminação fotográfica ideal para o resultado desejado.
A luz dura é aquela que incide diretamente sobre o objeto fotografado, o que ocasiona uma sombra nítida. Um exemplo é a projeção do sol em um dia sem nuvens.
Já a luz suave é aquela que gera sombras sem contornos nítidos, quando não dá para saber quando elas começam, ou terminam. Em um dia nublado, a luz do sol se comporta dessa forma.
É importante ressaltar que nenhuma das luzes é pior que a outra. O uso, ou não de cada uma vai depender do propósito da imagem e do efeito que o fotógrafo deseja expor. Sendo assim, saiba quando usar cada uma e como simulá-las:

Usando a luz dura

Quando a intenção do fotógrafo é mostrar um contraste marcado entre claro e escuro, esse tipo de iluminação fotográfica é o ideal. Esse tipo de luz é muito usado em imagens que têm a intenção de passar certo suspense, ou mistério. Nesse tipo de fotografia, a luz é, quase sempre, dura e com bastante contraste entre luz e sombra.
Em ensaios sensuais esse tipo de iluminação fotográfica também é bastante utilizado com a intenção de realçar os contornos corporais dos modelos.
A luz dura também é conhecida por realçar imperfeições, por isso, não é recomendada para retratos, a não ser que a imagem seja muito bem produzida posteriormente, para não desfavorecer o modelo. Na fotografia amadora, a luz dura é bem representada pelo uso do flash da câmera. Sendo assim, para atingir o resultado de uma pele mais bonita, é recomendada a iluminação fotográfica suave.

iluminação fotográfica

Usando a luz suave

A luz suave é usada quando o objetivo é atingir resultados delicados, com imagens que representam calma e fragilidade. O efeito de pele lisa, comumente encontrado em revistas, é feito com a ajuda de difusores, tornando a iluminação fotográfica igualmente suave.
A iluminação fotográfica suave também funciona bem em retratos de pessoas e ambientes felizes.

iluminação fotográfica

Como criar esses efeitos de iluminação fotográfica?

A diferença entre luz dura e suave está no tamanho da fonte de luz em relação ao elemento fotografado. Quanto maior for essa fonte de luz, mais suave é o efeito, e quanto menor, mais dura é a iluminação fotográfica.
No entanto, o tamanho da fonte de luz é relativo, pois depende do ponto de referência adotado. O sol, por exemplo, é muito grande, mas está muito distante. Portanto, do ponto de vista do fotógrafo, ele é pequeno e, como dito anteriormente, fontes de luz pequenas causam iluminação fotográfica dura, com sombras marcadas.
Em dias nublados, as nuvens agem como difusores que espalham a luz do sol tornando-a suave. Assim, essa luz se torna uma única e grande fonte de iluminação fotográfica e é por isso que em dias nublados há poucas sombras.
Para atingir a luz dura, basta posicionar a fonte de iluminação fotográfica perto do elemento a ser retratado para criar o efeito de sombras. Já para atingir a iluminação fotográfica suave, alguns truques são necessários, como o uso de difusores.

Como usar os difusores

Se para atingir a luz dura, a fonte de iluminação fotográfica deve ficar perto do objeto a ser fotografado, costumamos pensar que para conseguir a luz suave é só fazer o contrário. No entanto, a ação não proporciona a iluminação ideal, já que se ao afastar demais a iluminação fotográfica, ela pode se tornar tão fraca que nem faça diferença no resultado final.

iluminação fotográfica
Por isso que o uso dos difusores é essencial para atingir esse tipo de efeito. Para suavizar a luz o fotógrafo pode agir de duas formas: filtrando-a ou rebatendo-a. Para isso, ou ele usa o difusor, que age como se fosse uma nuvem para o sol, ou ele rebate a luz com uma superfície clara e grande. ” Conheça os efeitos do balanço do branco na sua imagem e Iluminação de 3 Pontos ” .
Para filtrar a iluminação fotográfica, posicione o difusor entre a fonte de luz e o elemento que será fotografado. Para rebater, vire a fonte de iluminação fotográfica de costas para o modelo e utilize o rebatedor para refleti-la.

Post anterior

"ASPECT RATIO" - A PROPORÇÃO DE TELA NO CINEMA E NA FOTOGRAFIA

Próximo post

NX30: a Câmera para o entusiasta