Home»Equipamentos de Foto e Vídeo»RX10 II, um review da potente câmera da Sony

RX10 II, um review da potente câmera da Sony

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
2
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

A Câmera Sony RX10 II utiliza o mais recente Sensor 20.2MP de 1 polegada da Sony, o Exmor RS BSI CMOS e um processador Bionz X. Estes sensores são colocados empilhados com seu circuito posicionado sob os fotodiodos, dando mais espaço para ambos os componentes e permitindo um processamento mais rápido e, em última instância – a Sony afirma – melhor qualidade de imagem. É provável que o mesmo sensor seja utilizado na Sony RX100 IV.

O sensor também possui um chip DRAM integrado para ajudar a atenuar todas as informações saindo dele. O resultado são mais longas rajadas de imagens estáticas antes de bater a foto e impressionantes recursos de captura de vídeo. Falando em vídeo, a RX10 II está muito bem, acrescentando captura em 4K, bem como modos de alta taxa de quadros com 240, 480 e 960 fps (tempo de captura é limitado ao se usar essas maiores taxas de quadros por segundo). Além disso, a RX10 II apresenta modo de fotos e uma longa lista de modos de vídeo de nível profissional.

Como sua antecessora, a câmera possui estabilização de imagem para ajudar na gravação a mão livre. Ela também tem um modo de anti-distorção do obturador, bem como uma nova velocidade máxima de obturador de 1/32.000 seg. Uma grande atualização vem sob a forma de um novo visor eletrônico, com 2.35M pontos, se opondo aos 1.44M pontos de seu antecessor.

Curiosamente, a RX10 II cai em uma classe de câmera digital em que sua maior concorrência é sua antecessora, e a FZ1000 da Panasonic. A RX10 II é uma câmera bastante capaz quando comparado com a concorrência. Mas, também, quando 50% da concorrência de um produto é representado por um modelo antecessor, nós esperaríamos nada menos.

A RX10 II em comparação com a Panasonic Lumix DMC-FZ1000Câmera Sony RX10 II

E agora a pergunta do milhão de dólares. Será que a RX10 II justifica seu preço relativamente alto (US$ 1.300), e é melhor do que o seu concorrente mais próximo, a Panasonic FZ1000? A resposta depende de suas necessidades. Para vídeo, a RX10 II seria a nossa escolha. Enquanto ambas oferecem 4K captura, a RX10 tem muito mais opções de taxa de quadros. Ela também tem a capacidade de usar Auto ISO com a câmara definida para Manual, algo que a FZ1000 não tem. Além disso, a falta de uma porta pra fones pode desanimar alguns da FZ1000. E, finalmente, o modo de alta taxa de quadros da Sony defini como a rainha câmera de vídeo (a taxa de quadros mais rápido da FZ1000 é 120fps).

Quando se trata de fotografia, para a maioria das pessoas, a FZ1000 ainda vai ser uma escolha melhor da que a RX10 II. Enquanto as duas câmeras têm muito boa qualidade de imagem, encontramos na FZ1000 um detalhe melhor do que a RX10 II em ISOs altos. A FZ1000 tem uma faixa de zoom maior do que o RX10 II, em um preço significativamente mais baixo. Por outro lado, pondo de lado as especificações, não há como negar que a RX10 II tem uma qualidade de construção muito mais resistente e mais refinado do que a da FZ1000.

A Sony RX10 II é facilmente uma das câmeras do consumidor mais versáteis existentes no mercado e na minha mente, no mesmo nível como a excelente da Sony RX100 IV (afinal de contas, elas compartilham muito do mesmo DNA). As suas ofertas de vídeo são alguns dos melhores que você vai encontrar em qualquer câmera, e não vejo razão para esta câmara não ser usada para captura de vídeo com qualidade profissional.

A qualidade de imagem também é top de linha, e o mesmo é verdade para a ergonomia da câmera. A lente oferece uma gama focal fantástica e é impressionantemente definida. A câmera também é extremamente sensível; não há praticamente nenhum atraso entre pressionar metade do obturador para adquirir o foco, e pressioná-lo o resto do caminho para disparar um quadro. O buffer também é imenso e o autofocos, ao usar AF-S é ágil e preciso.

Realmente, apenas uma única coisa que o RX10 II não faz bem e é fotografar objetos em movimento rápido usando o foco automático contínuo. Em geral, porém, a RX10 II faz o suficiente em outras certas áreas que é possível perdoar essas deficiências. Em última análise, se você está filmando vídeo ou fotografando esta câmera oferece um pacote incrivelmente versátil, e proporciona uma experiência de foto agradável.

Câmera Sony RX10 II

Post anterior

Quando o hobby pode virar profissão

Próximo post

Seis dicas para fotografar pessoas quando estiver viajando

O Autor

Lucas Couto

Lucas Couto

Sou produtor de filmes independente e economista, com interesses em estudar a economia criativa e tudo que ela pode oferecer.