Home»Artigos de Foto e Vídeo»O Que Compõe uma Boa Fotografia Macro ?

O Que Compõe uma Boa Fotografia Macro ?

eMania
16
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

A fotografia macro é uma das formas mais populares de fotografia, embora possa ser utilizada por fotógrafos de diversas áreas, aplicando as técnicas de acordo com os seus objetivo, (especialmente se for realizada em estúdio fotográfico, onde é possível ter controle total da iluminação) é mais conhecida pelas fotos de folhas, flores, insetos e outros elementos da natureza.

Os amantes da natureza, chegam a passar horas em busca de tesouros escondidos entre flores e folhas, em quintais próprios, de seus vizinhos ou qualquer lugar que possua algo a ser descoberto.

Junto com todos os benefícios da fotografia macro, porém, existem alguns obstáculos técnicos que você deve atravessar. Neste artigo vou esclarecer os aspectos mais importantes desta modalidade de fotografia e sugerir algumas dicas.

1) Ampliação
zoom fotografia macro

A fotografia macro tem a ver com o tamanho que o objeto de sua foto pode ser projetado com o sensor da câmera. Se você pretende fotografar um inseto com pouco mais de uma polegada de tamanho, para levá-lo ao tamanho natural vai precisar de uma projeção de uma polegada sobre o sensor da câmera. Um objeto que preenche uma polegada do sensor irá preencher a maior parte da foto, uma vez que os sensores das câmeras DSLRs típicas não ultrapassam 1,5 polegadas de comprimento.

Por exemplo, quando o objeto a ser fotografado é projetado sobre a totalidade do sensor, a ampliação é de 1: 1. Se ele situar-se na metade do tamanho ocupando apenas 1/2 polegadas do sensor, tem-se uma ampliação de 1: 2.

2) Distância
FOTOGRAFIA MACRO 2

Em fotografia macro, chamamos de distância de trabalho, o espaço entre a lente e o protagonista de sua foto. Quanto maior a ampliação que se deseja, mais perto se estará do objeto, ou seja será usada uma menor distância de trabalho (quanto menor a ampliação desejada, portanto, maior será a distancia de trabalho), o que pode gerar dificuldades quanto à iluminação. Nesse caso o uso de flashes específicos para macro pode ser recomendável

As melhores lentes para fotografia macro, como você poderia esperar, tem grandes distâncias de trabalho, algo em torno de um pé ou até mais. Essa distância ainda pode aumentar conforme a distância focal da lente for amplificada.

Além disso, a sua distância de trabalho estende-se em quanto a ampliação diminui. Em uma ampliação de 1: 4, por exemplo, você não precisa ser ficar tão perto de item a ser fotografado, como faria em uma ampliação de 1: 1.

3) Câmera DSLRs vs Mirrorless
camera fotografia macro

Para a fotografia macro, tanto as câmeras DSLRs como mirrorless podem fazer um grande trabalho. Mas, se você estiver analisando as opções de montagem disponíveis para cada modelo, então uma câmera DSLR será a ideal. As câmeras DSLRs de hoje, possuem uma maior variedade de lentes macro disponíveis, alem de acessórios, o que pode facilitar todo o seu trabalho com este tipo de fotografia.

Entretanto, para os amantes das câmeras mirrorless nem tudo está perdido. Pelo menos, se você não se importar em usar adaptadores para usufruir de lentes macro DSLR (até existem lentes macro para mirrorless, mas como foi citado antes, a variedade de lentes para DSLR é maior). Ainda assim, a comunicação entre a lente e a câmera pode ficar comprometida já que o adaptador pode não fazer a comunicação das partes elétricas adequadamente (alguns adaptadores nem possuem contato elétrico). Não por acaso, as lentes mecânicas são as mais usadas em conjunto com esses acessórios.

4) Full Frame vs Sensor Crop
sensor fotografia macro

Se o seu objetivo é criar fotos com a maior ampliação possível, câmeras full frame são incríveis para a fotografia macro, pois dispõem de sensores maiores e geralmente com mais megapixels. Dito isto, as câmeras com grandes sensores certamente tem outras vantagens. Seus visores maiores ajudam a ajustar o foco, geralmente dispõem de mais controles, especialmente em modelos mais sofisticados. O mais importante é, se você tirar fotos que não estão em ampliação máxima, as câmeras full frame apresentam uma vantagem distinta na qualidade da imagem, ponto positivo na hora da pós produção (edição).

Por exemplo, você provavelmente não vai querer tirar uma foto de um caranguejo muito perto, porque a foto final não conseguirá enquadrar o molusco por completo. Nesta situação, o sensor e a contagem de pixels maior lhe dariam uma vantagem real sobre a outra opção, de menor sensor e maior densidade de pixels.

Assim, uma DSLR full frame é geralmente melhor para a fotografia macro do que uma câmera crop, mas a vantagem não é tão grande como em outros gêneros de fotografia.

5) Abertura ampla da lente
lentes fotografia macro

Você pode optar por uma profundidade de campo minúscula para a sua fotografia macro, levando em conta que alguma parte da imagem, ou objeto, pode não ser coberta na fotografia. Para evitar isso, basta acionar a abertura de sua lente o mais ampla possível e você está pronto para tirar fotos macro.

A vantagem dessa abordagem é que você não precisa se preocupar com configurações de iluminação complexas ou correções de software para dar as suas fotos macro um bom aspecto. A desvantagem é que se torna quase impossível concentrar sua lente nas ampliações mais próximas. Este método funciona melhor se o que for fotografado dispensar qualquer tipo de ampliação.

6) Empilhamento
empilhamento fotografia macro

Outro método é o empilhamento de Foco ou Focus Stacking. Essa técnica consiste basicamente em realizar várias fotos com foco em diferentes áreas do objeto, e combinar as melhores partes de cada foto em pós-processamento.

Por exemplo, você pode tomar uma foto onde os olhos de um inseto estão no foco, outra em que as asas estão em foco, e um terceiro onde as pernas traseiras estão em foco. Então, você pode combinar todas e montar uma foto com foco amplo em todas as partes.

A Principal vantagem deste método: é que a profundidade de campo pode ser estendida artificialmente, de modo que, mesmo relativamente grandes insetos ou plantas podem ser totalmente focados.

A desvantagem, no entanto, é que esta opção é bastante dispendiosa, você vai precisar de uma quantidade razoável de equipamentos dedicados. Um tripé sólido, uma cabeça de tripé, uma macro, Photoshop ou outro software especial para obter este efeito.

7) Incline
inclinação fotografia macro

A última maneira de aumentar a profundidade de campo é comprar um tipo especial de lente macro: uma lente tilt-shift. Essas lentes permitem que você incline a profundidade de campo ao longo de seu tema – por exemplo, você pode se concentrar simultaneamente na cabeça e nas asas de um inseto, embora ambos estejam em diferentes distâncias da lente. Potencialmente, você pode obter uma foto inteira em foco, sem foco empilhamento e sem o uso de uma pequena abertura.

8) Foco manual
foco fotografia macro

Você certamente vai preferir a focagem manual em fotografias macro, uma vez que o sistema de focagem automática em qualquer câmera não pode trabalhar rápido o suficiente para contrariar um movimento brusco de sua mão. No entanto, isso pode ser mais difícil do que você imagina.

Muitos fotógrafos tentam usar o foco manual incorretamente para fotos macro; eles seguram a câmera firmemente e rodam o anel de foco para a esquerda ou direita para se concentrar no objeto, e depois tiram a foto quando a imagem do visor esta alinhada. Embora esta seja a melhor maneira de focar manualmente para fotos não macro, nunca vai dar certo para uma fotografia macro, os movimentos de sua mão do foco vão deixar o quadro ainda mais frágil, e se tornará impossível mudar o foco rapidamente.

A melhor maneira de isso funcionar é definir a sua lente macro a certa distância de focagem, geralmente em torno de 1: 1, e, em seguida, deixar a focagem nessa posição. Para focar, balance lentamente a câmera para frente e para trás em um monopé, e acompanhe o progresso pelo visor. Quando a imagem no visor estiver nítida, tire a foto. Simples assim!

9) Onde Focar

Considerando que a profundidade de campo dificilmente será suficiente para manter todo o quadro em foco, você pode tentar colocar o foco em alguma área especifica da imagem.

Em outras fotos, você terá que escolher qual parte da foto “merece” estar em foco. Embora varie dependendo do que está tentando enfatizar na foto macro, a maioria das pessoas costuma focar nos olhos de insetos, uma vez que eles tendem a ser a parte mais importante da imagem. No entanto, para determinados assuntos, focar no padrão da asa pode dar uma ponto de vista diferenciado para a cena.

10) Plano de Fundo
plano de fundo fotografia macro

Uma das principais dicas para a composição em fotografia macro é estar ciente do plano de fundo. Uma vez que o fundo sempre estará fora de foco, é importante saber como fazê-lo parecer como você quer. A partir de um ângulo baixo, por exemplo, você poderia começar um céu azul fora de foco em sua foto. A partir de um ângulo diferente, o fundo poderia transformar a cor das folhas de outono. Seja criativo!

Quando você se depara com opções diferentes, a experimentação pode mostrar-lhe a melhor maneira de fazer o seu assunto se destacar (ou misturar-se) contra o fundo.

É importante saber como determinadas cores podem trabalhar para equilibrar um ao outro, em termos de composição. Vermelhos e laranjas se destacam e chamam a atenção do olho, enquanto as cores azuis e verdes vão desaparecer naturalmente no fundo. Também vale a pena mencionar que as cores que chamam mais a atenção não precisam ocupar muito da foto para serem eficazes.

11) Ângulos

Outra dica para se lembrar para a fotografia macro é que o ângulo da câmera pode jogar coisas dentro e fora de foco. A praticidade desta lei na fotografia é que pelo menos três itens, mesmo se eles estão em diferentes distâncias da câmera no início, podem sempre ser trazidos para o mesmo plano de foco em uma foto.

Agora, se os três objetos são, por exemplo, a cabeça de um caranguejo e as suas duas garras dianteiras, isso é fácil de colocar em prática. Tudo o que você precisa fazer é mover a câmera até que os três objetos estejam dentro do mesmo plano de foco. Um outro exemplo disso é quando fazemos fotos de grupos de pessoas: com a câmera de frente, todas as pessoas saem focadas e conforme mudamos de posição, criando ângulos, vamos tirando as pessoas em foco.

12) Cores

Com a fotografia macro, as cores são extremamente berrantes. Fotografar em formato RAW da câmera fotográfica é sempre importante, mas é crucial aproveitar ao máximo os detalhes da cor na macro fotografia.
bug fotografia macro

Uma das principais razões para tais cores vívidas é a pequena quantidade de ar entre a lente e o objeto. No momento em que as ondas de luz não batem em nada, mesmo em moléculas de ar, os raios começam a se dispersar. Quanto mais ar entre você e seu assunto, mais a luz do sujeito é dispersa na atmosfera, é por isso que os objetos distantes parecem menos brilhantes.

Na fotografia macro, você está minimizando essa distância significativamente, em outras palavras, suas cores e contrastes vão ser mais profundas. Este efeito não é imediatamente óbvio, mas a partir do momento que você olha mais de perto as suas fotos macro, você provavelmente vai perceber que eles são mais vivos a olho nu do que diretamente na câmera.

Além disso, quando você se concentra mais perto de algo, sua lente será capaz de pegar pequenos detalhes de cor que normalmente não são visíveis. Por exemplo, cada olho de uma mosca é composto de uma cor ligeiramente diferente. Vemos os olhos vermelhos porque é a cor predominante, mas uma lente macro vai ver muito além. Devido a este detalhe, as cores na fotografia macro geralmente vão ser diferenciadas e mais vividas.

13) Como se aproximar de insetos?

Os protagonistas da fotografia macro são ariscos. Libélulas, por exemplo, tendem a se dispersar quando qualquer coisa entra em seu campo de visão, outros ainda tendem a voar sempre que lhes apetecer. Aproximar-se deles sem assustá-los pode se tratar de sorte ou de ciência, mas, existem algumas técnicas que você pode colocar em prática. Estas técnicas variam dependendo do que você pretende fotografar.
libelula fotografia macro

Para libélulas o melhor é mover-se lentamente. Libélulas voam instintivamente quando algo se move em direção a elas diretamente ou se afastam repentinamente, por vezes, mesmo se esse movimento for lento. A razão para isso acontecer está no instinto das libélulas que associam estes movimentos ao ataque de um predador afoito.

No entanto, o movimento lado a lado não afeta uma libélula, especialmente se você balançar como uma árvore faria. Para se aproximar de uma libélula com êxito, tente tomar um pequeno passo em frente, balançando-se (lentamente) por alguns segundos, em seguida, dando mais um passo para frente. Se você esperar dez ou quinze segundos entre as etapas, uma libélula, geralmente esquece que você existe.

As abelhas, por outro lado, não se assustam facilmente. Elas estão sempre muito focadas em sua tarefa, e só vão deixar uma flor depois de terem conseguido o pólen de que precisavam. Não faça movimentos, é claro, mas você não precisa ser obsessivamente lento e silencioso. A parte mais difícil sobre fotografar abelhas é que elas são raramente encontradas. Para obter uma boa foto da abelha, é mais fácil direcionar o foco em um ponto de flor, então esperar por uma abelha nas proximidades para rastejar sobre essa área. Pode levar algum tempo, dependendo da disposição do seu assunto, mas pode ser uma técnica útil se a abelha está se movendo rápido demais para seguir os seus movimentos ou tirar um foto.
mosca fotografia macro

As moscas são um pouco mais ariscas, mas ainda fácil o suficiente para fotografia. A melhor parte sobre moscas é que elas normalmente não reagem para retardar o movimento de qualquer forma. Eles são fáceis de se aproximar sem assustá-las, apenas certifique-se de evitar movimentos bruscos e alterar as configurações da câmera lentamente. A coisa irritante sobre fotografar moscas é que elas não gostam de ficar em um só lugar por muito tempo.

Com insetos não voadores, você claramente não precisa se preocupar em assustá-los e mandá-los para longe. Joaninhas, gafanhotos e algumas formigas, por exemplo, podem voar, mas elas normalmente não fazem isso. No mínimo, eles podem não estar com medo de fotógrafos o suficiente, mesmo os gafanhotos sendo o mais arisco do grupo. A questão é que esses modelos tendem a andar muito rapidamente, tornando difícil focar corretamente.

As borboletas são muito sensíveis a qualquer movimento próximo a elas, mas você pode fazer uma fotografia macro de borboletas maiores, assim, uma vez grandes, você não precisa ficar muito perto delas.
aranha fotografia macro

Já as aranhas são as melhores amigas de um fotógrafo macro. A maioria delas move-se de forma desengonçada. O tamanho considerável delas também ajuda muito a manter o foco. As teias de aranha dão um ótimo efeito para usar em suas fotografias macro, mas algumas teias são apenas distração. Tente fotografar aranhas saltadoras, uma vez que raramente se movem, e elas parecem “mais bonitas” de perto do que a maioria das aranhas. Para não mencionar, eles são geralmente inofensivas, raramente mordem, e normalmente não é pior do que uma mordida de mosquito se o fizerem, ou seja, sem nenhum veneno.

Para pequenos insetos, sua melhor esperança é evitar que a sua sombra fique sobre eles. Esta é uma boa dica para conseguir boas fotografias macro, mas pequenos insetos em particular, tendem a ignorá-lo se você não bloquear a luz do sol. Contudo, eles são os únicos que parecem afetados pelo flash de uma câmera, nem todos eles, é claro, mas alguns vão saltar cada vez que você disparar o flash.

Conclusão sobre fotografia macro

Em última análise, uma das partes mais difíceis da fotografia macro é obter uma grande profundidade de campo suficiente para cobrir todo o seu astro da foto. Muitos fotógrafos usam uma combinação dos métodos acima que vimos neste texto, outros preferem suas próprias técnicas.

O fator mais importante, é que quanto mais a sua habilidade cresce, você vai começar a ver quais os cenários exigem cada um desses métodos, e vai ser capaz de definir a sua câmera de forma adequada.

Os aspectos técnicos da fotografia macro são certamente importantes, mas, como a maioria dos gêneros de fotografia, as considerações práticas de composição e a maneira para encontrar os cenários perfeitos são muito mais relevantes para a criação de grandes fotos. E, com a fotografia macro, estes assuntos podem ir mais longe do que o seu quintal. Se você pode enfrentar alguma sujeira e mosquitos, vai ser capaz de encontrar tesouros escondidos em quase qualquer lugar.

Veja também nossa matéria especial: ” O que é Fotografia Macro ? ” nela você saberá suas principais definições!

Esquecemos de alguma coisa? Informe no campo de comentários abaixo. É um fotografo macro? Compartilhe sua experiência conosco!

Post anterior

Sony anuncia o PXW-FS5, uma pequena Câmera de Cinema 4K

Próximo post

AS LENTES E SUAS CARACTERÍSTICAS - "A DISTANCIA FOCAL"