Home»Artigos»Usando técnicas de luz da pintura para dar dimensão ao seu filme

Usando técnicas de luz da pintura para dar dimensão ao seu filme

2
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Mesmo que nosso querido cinema seja bidimensional por natureza; pois trabalhamos em um meio bidimensional, não há nada pior do que ter uma composição de imagem bidimensional. Para qualquer filme que você deseja fazer, adicionar profundidade é crucial. Aliás não apenas filme, mas também qualquer tipo de objeto visual, como pinturas, quadrinhos e outros exemplos. E nada melhor para dar profundidade do que a nossa querida luz.

Como você já deve ter percebido, há muitas maneiras que você pode adicionar profundidade ao seu filme – você pode colocar objetos em primeiro plano e num plano de fundo, usar uma profundidade de campo rasa, ou empregar o efeito de paralaxe. Mas há uma técnica que você deve conhecer e usar cada vez que você faz um enquadramento que envolve iluminação – particularmente se sua ambição é a criação de profundidade usando contraste.

Este vídeo por Jordy Vandeput explica os detalhes desta técnica de iluminação (que é mais um princípio, na verdade): como ela funciona, como usá-la, e como artistas como o grande Vermeer usou em suas próprias pinturas.

Em essência, esta técnica iluminação parece bastante simples – usar luzes ofuscantes e mais brilhantes em oposta sucessão para criar contraste (claro / escuro), no entanto, você vai descobrir em breve, quando lidar com tais coisas pesadas como luzes, que é verdade o que eles dizem: cinematografia é basicamente a pintura com luz – e pintura não é nenhuma tarefa fácil.

E já que estamos no assunto da pintura, a técnica de usar alto contraste, ou iluminação chiaroscuro foi muito popular durante o período Barroco (1600), em que Vermeer, assim como o meu menino Caravaggio, estavam ocupados produzindo a famosa pintura Menina com Brinco de Pérola e A Prisão de Cristo, respectivamente. No entanto, este tipo de iluminação não teve o seu dia no cinema até os anos 40, com a ascensão do filme noir. (Mas ainda assim, você poderia argumentar que ele ganhou popularidade na década de 1920 durante o movimento expressionista alemão.)

A razão pela qual eu realmente gostei deste vídeo é porque eu tenho uma história enorme com nerdices e afins. Basicamente, se você misturar técnicas cinematográficas com qualquer quantidade de história da arte, eu fico horas nesse assunto, sem nem perceber. Sim, é ótimo aprender a iluminar uma cena para criar profundidade, mas é também interessante saber onde a técnica veio e como ela foi usada (e como ela evoluiu) durante todo história.

 

Segredos do uso da luz na pintura e cinema

luz

A luz é uma grande contadora de histórias isso antigos pintores já sabiam, mas se nós não soubermos como utilizá-lo em seu pleno potencial, a oportunidade de dizer história mais robustas, dimensionais podem ser desperdiçadas. Neste outro tutorial você encontrará algumas dicas mais profissionais para melhorar seu uso de luz nos seus filmes.

A coisa importante a lembrar aqui, especialmente para iniciantes, é o conceito de não só produzir a luz, mas controlá-la. Isso é explicado quando ele fala sobre como o padrão janela por si só não vai criar profundidade, mas com a ajuda de disquetes pretos cuidadosamente colocados:

Moldar a luz pode adicionar uma qualidade 3D para sua imagem – Isso não pode ser feito com apenas colocando uma luz através de alguns pedaços de fita. Ela tem que ser controlada e bem cuidada para que o contraste e sombra sejam obtidos de uma forma que lhe dá essa maravilhosa qualidade tridimensional

 

Como você cria profundidade em suas composições? Qual é a sua pintura favorita de Vermeer / Caravaggio? Deixe a sua opinião para a gente nos comentários abaixo.

luz

Comentários

comentários

Post anterior

Efeitos de edição que podem melhorar a fotografia

Próximo post

Panavision 70mm usada em novo filme de Tarantino