Home»Artigos de Foto e Vídeo»Aprenda quanto e como cobrar por uma sessão fotográfica!

Aprenda quanto e como cobrar por uma sessão fotográfica!

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
9
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Quanto cobrar por uma sessão fotográfica? Essa é uma das perguntas mais frequentes na cabeça dos fotógrafos, especialmente daqueles que estão iniciando agora.

A maioria dos profissionais tem dificuldade em montar o preço ideal para seus serviços fotográficos. Também não poderia ser diferente, já que a concorrência no mercado é grande e a faixa de preço varia muito.

Para ajudá-lo de uma vez por todas separamos alguns pontos determinantes na hora de definir quanto cobrar por uma sessão fotográfica. Veja os itens abaixo e descubra como montar o seu preço de venda de modo assertivo e sem arrependimentos mais tarde.

Considere seus custos fixos

Em primeiro lugar é preciso considerar que você tem um negócio, mesmo que ele seja muito pequeno e nem pareça um. Até mesmo os fotógrafos liberais (freelances) possuem um negócio e por isso precisam considerar os seus custos fixos.

Custos fixos são os valores que você paga para trabalhar mensalmente, ou seja, um montante que você desembolsa independente se tem novos clientes ou não. Como exemplos, estão incluídos nos custos fixos coisas como:

  • Aluguel de sala comercial;
  • Despesas com luz, telefone, água;
  • Equipamentos fotográficos e depreciação;
  • Cursos e atualizações;
  • Verba de marketing e atração de clientes;
  • Hospedagem de seu site;
  • Encargos e impostos;
  • Salários de funcionários;
  • Entre outros.

Considere esses valores na hora de formar o seu preço para a sessão fotográfica. Garanta que o valor cobrado cubra minimamente estes custos para que você não precise tirar do bolso para trabalhar.

Leve em conta o tipo de fotografia
Aprenda quanto e como cobrar por uma sessão fotográfica!

O tipo de sessão fotográfica também influencia muito na hora de passar o preço para o cliente. Uma sessão de fotos de casamento, por exemplo, é totalmente diferente de algumas fotos na natureza.

Cada tipo de fotografia envolve riscos e determinados investimentos. O tipo de equipamento usado muda bastante em alguns casos, às vezes você precisa contratar um ajudante, também é necessário ficar várias horas no local e assim por diante.

Portanto, leve em conta o tipo de fotografia que será tirada. Quanto mais elaborada for a sessão fotográfica e mais recursos exigir, na teoria, maior deve ser o preço cobrado do cliente.

Isso inclui também o caso de necessitar de impressão fotográfica, tratamento com softwares específicos e outras necessidades especiais do estilo fotográfico. Analise para ver o quanto o job vai exigir de você e, só depois, defina um preço justo para a sessão fotográfica.

Um ensaio que exige que você fique exposto ao sol quente ou embaixo de chuva, por exemplo, deve custar mais que uma sessão em um estúdio ou casa do cliente. Em suma, quanto maior o trabalho e o risco, mais cara deve ser a sessão fotográfica.

É claro que essa não é uma regra inquebrável. Uma vez ou outra talvez seja necessário abrir exceções e cobrar de um modo diferente. Contudo, sempre que possível, leve essa lógica em consideração para formar o seu preço.

Analise a necessidade do cliente

Como você já deve ter notado muitos critérios influenciam no preço de uma sessão fotográfica. A maioria desses itens está ligada com o que seu cliente deseja. Por isso, é extremamente importante ouvir o cliente atentamente e buscar atender todas as suas necessidades.

Depois dessa reunião inicial, analise o custo envolvido para executar cada atividade que o cliente pediu. Detalhe isso no orçamento, mostrando como cada coisa pedida afetou o preço final do trabalho.

Assim o cliente compreende a razão dos valores e não se sente lesado, caso o orçamento fique bem mais caro do que ele imaginava. Franqueza e muita paciência são pontos-chave para fechar contratos e atrair novos clientes.

Exemplo: o cliente quer que você faça uma sessão fotográfica de família em uma chácara no interior de sua cidade. A localização é bem distante de onde você costuma trabalhar, logo o preço será diferenciado.

Sendo assim, nesse exemplo, considere os valores gastos para deslocamento até a chácara (combustível, aluguel de veículo ou outro meio de transporte), despesas in loco (hospedagem, alimentação e translado caso não seja oferecido pelo cliente) e custos envolvidos com o trabalho em si (equipamentos, ajudantes, horas trabalhadas, pós-edição, etc.).

Ao somar tudo isso você chegará ao custo final de seu trabalho e a uma proposta justa para passar ao cliente.

Defina um modelo de cobrança
Aprenda quanto e como cobrar por uma sessão fotográfica!

A maioria dos fotógrafos usa de um modelo de cobrança para facilitar a emissão de orçamentos em seu dia a dia. Esses estilos de cobrança levam em conta alguns, ou todos, os itens que vimos até agora.

Os métodos de cobrança mais comuns para uma sessão fotográfica são:

  • Por hora: Levam em conta as horas usadas para desenvolver o job, não só o tempo em frente à câmera registrando as fotos como também horas de pós-edição, preparação e assim por diante.
  • Pacote de fotos: Define o preço por um número de fotografias registradas e entregues ao cliente, por exemplo, 200 fotos. Quanto maior o número de imagens maior o valor, geralmente. Mas você também pode oferecer descontos especiais para projetos maiores, se for o caso.
  • Por projeto: Nesse modelo de cobrança o fotógrafo leva em consideração as necessidades de cada projeto para montar o orçamento. É um dos métodos mais eficazes, já que leva as particularidades do cliente em consideração. No entanto, engessa o processo comercial de seu estúdio, pois a definição de preço fica presa a você e ninguém mais pode fazer isso.

O melhor formato de cobrança é aquele que agrada a você e seus clientes. Ou seja, você recebe um valor que julga justo pelo seu trabalho e os clientes ficam felizes com o resultado final.

Acompanhe o mercado

Outra forma de aprender a cobrar por uma sessão fotográfica é acompanhar o seu mercado. Existem diversos fóruns de fotografia pela internet por onde você pode fazer perguntas e interagir com outros profissionais. Converse com eles e veja o preço comumente aplicado!

Outra opção é participar de sindicatos e associações de fotógrafos. Essas organizações costumam fazer pesquisas de mercado e divulgar os dados para seus sócios.

E claro, não deixe de definir uma meta de recebimento para si. Quanto você deseja receber? Qual o “salário” que pretende tirar? Esse é o melhor termômetro para saber quanto cobrar por uma sessão, ou qualquer outro serviço fotográfico.

Compartilhe com a gente como você define o preço de suas sessões fotográficas abaixo. Troque experiências com outros leitores e saiba se o seu valor está dentro do mercado ou não.

Post anterior

Como melhorar suas fotos sem precisar comprar novos equipamentos ?

Próximo post

Fotos de tirar o fôlego no Siena International Photo Awards

O Autor

Nizar Escandar

Nizar Escandar

Editor Chefe do Blog eMania

  • Henrique Pimentta

    Nunca cobrei por um ensaio… fiz curso básico de fotografia há um ano… e ainda não me sinto seguro pra cobrar ou trabalhar com isso. Estou fotografando amigos e pretendo lançar um projeto com minhas fotos no Instagram, quero ter um nome e mostrar meu trabalho antes de começar a cobrar. Mas a questão de como cobrar será sem dúvidas bem difícil pra mim.
    Grato, pelas matérias!!! Estou lendo todas e estão me ajudando muito.