Home»Artigos de Foto e Vídeo»A FOTOGRAFIA COM DOSE DE HUMOR DO FRANCÊS RENÉ MALTÊTE

A FOTOGRAFIA COM DOSE DE HUMOR DO FRANCÊS RENÉ MALTÊTE

eMania
8
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Não há nada melhor que começar o final de semana com bom humor. Por isso, hoje vamos falar sobre um fotógrafo e poeta que imprimiu a comédia em suas fotografias, o francês René Maltête, que produziu uma linda obra a ser vista e apreciada.

Ele nasceu no dia 08 de maio de 1930, na bela comuna francesa de Lamballe, local muito conhecido pela gastronomia de requinte e qualidade. René Maltête começou a fotografar aos dezesseis anos com uma câmera Pontiac, equipamento fotográfico muito comum na época. Querendo ser cineasta, ele mudou-se para Paris em 1951, onde comprou sua primeira câmera fotográfica profissional e deu o ponta pé inicial na carreira.

Em 1954, René começou a realmente trabalhar como fotógrafo. Foi nesse ambiente pós-guerra que começou a criar sua obra. O humor, a ironia, o sarcasmo, a comédia e o drama podem ser vistos em suas fotografias de elementos que despertam o nosso lado mais cômico.

Ele tinha o talento de juntar personagens e itens em cenas corriqueiras e cotidianas. Conseguia dar outra roupagem para a vida. De certa forma, transformou sua fotografia de rua em uma forma de expressão. Uma arte atemporal que consegue nos deixar fascinados pela criatividade e irreverência até os dias de hoje, em um tempo no qual a fotografia sofreu tantas mudanças e transições.

Já em 1958, René Maltête passou a fazer parte da prestigiosa agência Rapho, na época, um grande celeiro de grandes fotógrafos europeus de caráter mais humanista. Dois anos depois, lançou o primeiro livro na capital francesa. Intitulado “Paris des rues et des chansons”, finalmente foi publicado após várias rejeições de editores do ramo que acabaram cativados pelo talento desse grande expoente da fotografia de rua.

Posteriormente teve o seu trabalho publicado nas principais revistas da época, como Life, Look e Paris-Match. Na década de setenta mudou de cidade novamente, passando a morar em Dreux, região localizada no norte da França. Com uma idade mais avançada, passou a se dedicar mais à literatura, participando de festivais do gênero e escrevendo novas publicações para o seu público.

René Maltête faleceu em novembro de 2000, deixando mais de dez livros publicados, além de fotografias únicas com a presença do humor e da reflexão sobre a vida. Com certeza foi um fotógrafo com um estilo próprio, muito diferente dos outros profissionais de sua época. Ele nos deixou o legado de que é possível imprimir a comédia na fotografia, de forma profissional e com alto valor técnico e estético.

Post anterior

Fotografia Panorâmica: 5 Dicas de como fazer

Próximo post

Workshop “Um olhar na Semana Santa de Ouro Preto”