Home»Dicas de Fotografia»O que é Slow Sync Flash e como fazer fotos com essa técnica?

O que é Slow Sync Flash e como fazer fotos com essa técnica?

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
3
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

A fotografia é totalmente dependente da luz, sendo esse recurso o mais buscado pelos fotógrafos na hora de fotografar qualquer objeto ou pessoa. Mas nem sempre situações boas de iluminação estão presentes e nessas horas o fotógrafo precisa usar a sua criatividade e experiência.

É por causa desses desafios que surgem técnicas atraentes e muito inovadoras, como o Slow Sync Flash. Trata-se de um novo olhar sobre as cenas com baixa iluminação, mas que mesmo assim podem render fotos maravilhosas.

Para que isso aconteça, no entanto, você precisa conhecer a fundo essa técnica e saber exatamente como ela funciona.

Veja neste post o que é o Slow Sync Flash, como funciona e acompanhe também alguns passos básicos para obter esse efeito em suas fotografias. Confira!

O que é Slow Sync Flash?
O que é Slow Sync Flash e como fazer fotos com essa técnica?

Slow Sync Flash, ou Flash de Sincronização Lenta, em português, é uma técnica usada na fotografia para capturar imagens com pouca iluminação. O objetivo principal desse estilo fotográfico é usar a iluminação ambiente em conjunto com o flash para conseguir uma foto espetacular.

Para entender como o Slow Sync Flash funciona exatamente, precisamos falar um pouco sobre a captura de imagens em ambientes com pouca iluminação. Quando há pouca luz na fotografia, você tem duas opções: usar o flash ou baixar a velocidade do obturador.

Quando você usa o flash o tema da sua foto é congelado no momento que o obturador se abre para a entrada de luz. Como resultado o objeto ou modelo permanece iluminado, às vezes até demais, e o plano de fundo fica completamente escuro.

Já no caso da velocidade do obturador, você deixa o obturador aberto por mais tempo para que entre mais luz. Deste modo, consegue aproveitar qualquer foco de iluminação da cena para iluminar a sua fotografia. A desvantagem dessa opção é que ela não funciona com temas em movimento, apenas com fotografias estáticas, pois causa um borrão quando o objeto se movimenta.

E se você pudesse aliar essas duas opções em uma única técnica?

É exatamente isso que faz o Slow Sync Flash. A técnica permite utilizar o flash, controlando o momento exato que ele será acionado pela câmera, ao mesmo tempo em que o fotógrafo é capaz de alterar a velocidade do obturador.

Sendo assim, o Slow Sync Flash nada mais é que a sincronização do flash com a abertura do obturador e a sua velocidade. Assim você aproveita a iluminação que já existe no ambiente para iluminar o plano de fundo da cena, já o flash deixa o tema principal bem nítido.

Qual a diferença da cortina traseira e dianteira?

Quando você vai sincronizar o flash com o obturador de sua câmera digital você tem duas opções: a cortina traseira ou a dianteira.

Mas o que realmente isso quer dizer?

Ao ajustar o seu flash para a primeira cortina (ou cortina dianteira) ele será acionado imediatamente quando o obturador é aberto. Em outras palavras, assim que você pressionar o botão da câmera o flash também será acionado automaticamente.

Já na segunda cortina (ou cortina traseira) o inverso acontece. O flash, então, só será acionado quando a cortina do obturador se fechar, o que geralmente ocorre alguns segundos após acionar o botão da câmera.

E como isso influencia a sua foto?

Basicamente se você quer um tema congelado e bem iluminado, deve usar a primeira cortina. Já se deseja obter um efeito borrado em suas fotos, ou seja, uma trilha de luz e movimento, então a segunda cortina é melhor.

Aliás, o Slow Sync Flash geralmente é relacionado com a segunda cortina e não a primeira. Justamente porque esse efeito permite uma perspectiva mais “blur” em suas imagens.

Ajustando a sua câmera para o Slow Sync Flash
O que é Slow Sync Flash e como fazer fotos com essa técnica?

Agora que você já sabe o que é essa técnica de fotografia, chegou a hora de aprender a fazer o Slow Sync Flash.

Antes de partirmos para o passo a passo, tenha em mente que as câmeras podem ter ajustes diferentes para esse efeito.

Algumas dispõem desse recurso no modo noturno, modo de festa ou qualquer outro modo de disparo automático. Outras, como é o caso das DSLRs, permitem o ajuste manual de todos esses itens como vamos descrever abaixo. Verifique o manual de sua câmera para ver qual é o seu caso!

Vamos aos passos!

Escolha a velocidade do obturador

A primeira coisa a fazer é escolher uma velocidade baixa do obturador, para que o sensor da câmera fique exposto por um bom tempo à luz. Quanto mais baixa a velocidade, maior o tempo que o obturador fica aberto e mais luz entra no sensor da câmera.

Geralmente, a configuração indicada é de que a velocidade do obturador esteja abaixo de 1/60.

Sincronize o flash

O próximo passo é sincronizar o flash de sua câmera com a abertura do obturador. Aqui vamos usar o conceito das cortinas, que já vimos anteriormente neste post.

Se você quer um efeito borrado no movimento de suas imagens, então ajuste para que o flash seja acionado com a segunda cortina, ou cortina traseira. Esse ajuste está disponível na maioria dos flashes externos, sendo representado por um ícone parecido com esse “>>>”.

Basta pressionar esse botão duas vezes e seu flash estará sincronizado com a segunda cortina para obter o efeito de Slow Sync Flash.

Use lentes grandes angulares

Na maioria das vezes, quando o fotógrafo pretende capturar esse efeito, é desejado que uma boa parte da cena apareça na fotografia. Por isso, o mais indicado é usar uma lente grande angular para aumentar a perspectiva de sua câmera.

Assim, além do tema principal que aparece em destaque em frente à câmera, você também consegue capturar um pouco do plano de fundo da cena. Experimente!

Usar tripé ou não?

Qualquer fotógrafo experiente sabe que baixas velocidades de obturador exigem o uso do tripé. Isso porque qualquer pequeno movimento da câmera pode estragar completamente as suas imagens nesse tipo de ajuste.

Por isso, se você quer ter controle absoluto da movimentação da câmera, use um tripé para fixar seu equipamento. Por outro lado, se quer aproveitar para ter borrões charmosos e espontâneos em sua imagem, segure a câmera nas mãos. Enfim, depende do efeito desejado!

Pronto para colocar a mão na massa e obter o efeito Slow Sync Flash em suas imagens? Compartilhe suas experiências abaixo!

Comente

Post anterior

Smartphone de marca europeia promete fotografia de 80 megapixels

Próximo post

Câmera Sony A6500 E-Mount - Review

O Autor

Nizar Escandar

Nizar Escandar

Editor Chefe do Blog eMania