Home»Artigos de Foto e Vídeo»5 desafios de um fotógrafo que deseja se profissionalizar e como vencê-los!

5 desafios de um fotógrafo que deseja se profissionalizar e como vencê-los!

eMania
3
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Existem muitos desafios para se tornar um fotógrafo profissional. Compra de equipamentos, conhecimento, escolher uma área de atuação e assim por diante. Os desafios de um fotógrafo aumentam ainda mais quando você vai migrar de carreira. Mas como manter o controle de todos esses desafios e conseguir viver de fotografia realmente?

Veja neste artigo os 5 principais desafios de um fotógrafo ao se profissionalizar e descubra como melhorar as suas chances de sucesso.

1.     Conhecimento

O conhecimento é, sem dúvida, o principal desafio na profissão de fotógrafo. Para ter sucesso como profissional é preciso dominar os diferentes estilos fotográficos e técnicas. Nenhum grande fotógrafo chegou ao sucesso com um conhecimento específico, mesmo que ele tenha se aperfeiçoado em determinada fotografia.

Sendo assim, como se manter atualizado no mercado? Onde conseguir informações, dicas e conhecimentos sobre fotografia?

Na verdade existem diversas respostas para isso, tudo vai depender de seus objetivos e capacidade de investimento. Cogite investir em treinamentos ou cursos do setor. Os diplomas ajudam não só a obter conteúdos sobre fotografia, como também auxiliam a provar sua expertise para clientes.

Mesmo depois de fazer cursos ou até uma faculdade, você necessita se manter atualizado constantemente. Neste caso, recomendo que siga profissionais renomados, blogs especializados em fotografia e assim por diante. Quanto mais se rodear de informações sobre o mercado, mais fácil fica se profissionalizar.

2.     Como começar?

Uma coisa comum às pessoas que estudam veementemente um assunto é a overdose de informação. Ou seja, você consome tanto conteúdo sobre o tema que tem dificuldade de implantar qualquer coisa em sua carreira. Simplesmente, não faz ideia por onde começar.

Qual câmera digital comprar? Quais os equipamentos fotográficos indispensáveis? Em que área vou atuar? Que estilo fotográfico mais chama a minha atenção?

Essas são algumas perguntas frequentes durante o início da carreira como fotógrafo e quando estamos passando pela overdose de informações. Para combatê-la e responder esses questionamentos a chave é testar.

Ao invés de estudar fotografia por anos e nunca colocá-la em prática, faça o inverso. Estude cada coisa e vá aplicando na medida do possível. Deste modo, além de evitar a overdose de conhecimento, você coleciona experiência. Em outras palavras, sabe exatamente o que funciona.

Em relação aos equipamentos comece pelo básico. Não se preocupe em adquirir os mais tops e caros do mercado quando está começando. Adquira os mais simples e faça o upgrade gradativamente, conforme sua carreira deslancha.

3.     Trabalhar como autônomo

Enquanto trabalhar de forma autônoma e ser o próprio chefe é um sonho para muitas pessoas, outras não sobreviveriam muito tempo dessa forma. Ser o seu próprio chefe e não ter salário fixo no fim do mês, não é assim tão fácil como muitas pessoas imaginam. A carga de ser empreendedor e tirar fotos ao mesmo tempo, é um dos desafios de um fotógrafo que deseja viver disso.

Como autônomo você precisa se preocupar com a prospecção de clientes, atendimento ao consumidor, gestão do negócio e assim por diante. Nem sempre é fácil aliar essas novas tarefas com a vida já conturbada de um fotógrafo.

A dica para ultrapassar esse desafio de fotógrafo é desenvolver o seu espírito empreendedor e administrador também. Para além de compreender técnicas e equipamentos de fotografia, quem deseja investir em uma carreira “solo” necessita dominar o mundo dos negócios. É claro que não é necessário ter um MBA ou bacharelado em administração, mas procure aprender o básico.

Como controlar as despesas de seu negócio fotográfico? Quanto cobrar pelos serviços? Qual o lucro real de seu trabalho? Como fazer um fluxo de caixa? Responda essas e outras perguntas relacionadas ao seu empreendimento para se manter ativo no mercado. Institutos como o SEBRAE, por exemplo, podem ajudar nesta tarefa.

4.     Como prospectar clientes?

Por falar em desafios de um fotógrafo empreendedor, vender é um dos maiores. Poucas pessoas têm afinidade com as vendas e um número ainda menor simpatiza com essa profissão. Porém, quando decidimos viver de fotografia essa é uma tarefa essencial para manter o negócio funcionando.

Você pode fazer parcerias com outros prestadores de serviço e receber indicação. Mas mesmo assim, o fechamento de contrato ficará por sua conta. Por isso, além de buscar aperfeiçoamento, mude o seu pensamento em relação as vendas.

É muito comum julgarmos o vendedor como alguém chato, inconveniente é até enganador, algumas vezes. Entretanto, quando você oferece um serviço de qualidade é sua obrigação vender. Ou seja, se você realmente acredita em sua capacidade como fotógrafo não tem porque deixar de cobrar por ele.

A fotografia não é um serviço qualquer. Independente do estilo ou área de atuação que você escolheu, capturar imagens é muito mais que apenas clicar no obturador da câmera. Como regra geral, ajudamos as pessoas a guardarem os melhores momentos de suas vidas. Quanto a última foto de um ente querido falecido vale para você? Exatamente, não tem preço! Logo, não seria certo você privar as pessoas de seu serviço, desde que ele tenha qualidade é claro.

5.     Migração de carreira

Chegamos ao último item de nossa lista de desafios de um fotógrafo, a migração de carreira. Não raramente o fotógrafo já tinha outra profissão antes de decidir viver de fotografia. A parte complicada disso é entender quando devemos entrar de cabeça.

Se você é um fotógrafo part-time essa é uma decisão muito difícil. Provavelmente, sua outra renda tem ajudado a manter seu padrão de vida e deixar de contar com ela pode ser perigoso. Por outro lado, chega um momento em que você não tem horas suficientes no dia para fazer tudo o que precisa. O que fazer então?

A primeira coisa a fazer é colocar suas contas no papel e também a sua renda. Quanto você recebe atualmente e quanto deste valor é gasto? Considere as despesas fixas e variáveis, e veja quanto precisa para se manter durante um mês. Caso já tenha clientes ou alguma renda como fotógrafo, observe se ela é suficiente para mantê-lo.

Se o saldo for positivo vá em frente, viva de fotografia. Contudo, se a conta fechar no vermelho, então tenha um pouco de cautela. Cogite fazer uma reserva financeira antes de abandonar o emprego que já tem hoje. Guarde o suficiente para mantê-lo até que sua carreira como fotógrafo traga retorno. Assim você evita contra tempos e tem mais tranquilidade para tocar seu negócio como fotógrafo.

Como você viu um fotógrafo que deseja se profissionalizar precisa ter muito jogo de cintura. Quando falamos de fotografia como negócio e única fonte de renda, é necessário dominar outros assuntos para além de lentes fotográficas, câmeras digitais e tripés.

No entanto, em todas as profissões é assim, não é mesmo? Os desafios de um fotógrafo fazem parte, você só te que aprender como dominá-los. Neste artigo você já acompanhou algumas dicas simples e úteis para fazer isso.

E você, conhece outros desafios de um fotógrafo que deseja compartilhar? Deixe o seu comentário.

Post anterior

Essential Phone terá espaço para supercâmera acoplada sem o uso de fios

Próximo post

Fotógrafa cria Fórmula para ajudar amigos de profissão a faturar até R$ 18.000,00 por mês