Home»Dicas de Fotografia»Erros comuns em cada velocidade do obturador e como evitá-los

Erros comuns em cada velocidade do obturador e como evitá-los

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
4
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Em resumo, a velocidade do obturador é usada para controlar a exposição de uma foto, mas ela também pode ser usada como uma ferramenta criativa que pode congelar uma ação, ou adicionar um blur dramático a objetos em movimento. No entanto, todas as vezes que alguém tenta experimentar fora da zona de conforto, os erros podem aparecer.
Isso, porém, não quer dizer que não devemos explorar outras áreas e sim aprender a aperfeiçoar nossas técnicas em ambientes mais arriscados e criativos.
É por isso que nesse tutorial, vamos explicar alguns dos erros mais comuns encontrados quando tentamos atingir os efeitos de congelamento, blur e longa exposição com as cinco velocidades de obturador clássicas.

 

Movimento de congelamento: 1/250 segundos, ou mais rápido

Imagens estáticas

Com todo o movimento congelado, a velocidade de obturador alta pode fazer com que a imagem fique estática demais. Você pode “entortar” um pouco a câmera alterando o ângulo de visão para uma composição fotográfica mais dinâmica, mas a melhor opção é usar a técnica de panning.

Imagens borradas

Se você teve como resultado uma imagem borrada, então o sujeito da sua foto, ou estava fora de foco, ou estava se movendo muito rápido para a velocidade de obturador escolhida.

Velocidade de obturador sugerida para congelar uma ação

• Automóveis e animais se movendo rapidamente: 1/1000 segundos
• Bicicletas em movimento: 1/500 segundos
• Ondas: 1/250 segundos

O que pode ser feito

Fotografar o máximo que puder não é sempre a melhor opção. Ao invés disso, tente disparar a câmera quando a ação estiver no seu auge.
Isso vai fazer com que as chances de você capturar uma boa imagem aumentem, dando uma chance à sua câmera de ler as imagens sem que ela trave.

Blur – 1/15 segundos a 1/250 segundos

Muito movimento

Se tudo saiu borrado na sua foto, tente usar uma velocidade de obturador mais rápida, que vai aperfeiçoar a sua imagem.
Se isso congelar a ação, então é porque o sujeito da sua foto não está na mesma posição. É aí que você deve por em prática suas técnicas de panning.

Movimento insuficiente

Se não há movimento suficiente, ou seja, se o efeito blur ficou menor que o desejado, você vai precisar usar uma velocidade de obturador mais baixa, ou o seu objeto principal vai parecer estático.
Se a situação permitir, você pode tentar diminuir a velocidade aos poucos até que você consiga o efeito desejado.

Velocidade de obturador sugerida para o panning

• Automóveis em movimentos rápidos, ou pássaros: 1/125 segundos
• Bicicletas próximas à câmera: 1/60
• Animais, ou pessoas correndo: 1/30 segundos

Blur criativo – 1/15 segundos a 1 segundo

Superexposição

Em velocidades de obturador mais lentas, é fácil com que áreas com muito movimento fiquem superexpostas. Faça um teste e fotografe com a velocidade sugerida neste tópico e verifique o histograma para se certificar de que os destaques estão expostos de maneira correta.

Velocidade de obturador sugerida para o movimento em blur

• Cachoeira: 1/8 segundos
• Pessoas caminhando próximas à câmera, ou ondas: ¼ segundos.

O que pode ser feito?

Em condições com muita luz, você pode achar difícil deixar a velocidade do obturador abaixo de 1/8 segundos, mesmo usando a menor abertura possível e o ISO mais baixo.
Colocar um polarizador na frente de sua lente fotográfica pode ser uma ótima maneira de reduzir a quantidade de luz que vai atingir o seu sensor.

Longas exposições – 1 segundo a 30 segundos

Movimento da câmera

Mesmo com a câmera em um tripé, o equipamento fotográfico ainda pode se mover, causando borrões na imagem. Em situações com muito vento, tente colocar um peso em cima do tripé para minimizar um possível movimento.

Velocidade de obturador sugerida para o movimento em blur

• Folhas voando ao vento: 30 segundos
• Tráfego de carros: 20 segundos
• Mar calmo: 15 segundos
• Nuvens em movimento: 8 segundos

O que pode ser feito?

Se você for fotografar antes do nascer do sol, ou depois do por do sol, os níveis de luz podem mudar rapidamente. Por isso, você deve ajustar a sua câmera DSLR para uma abertura menor (ou usar uma velocidade de obturador mais rápido).

Post anterior

sd Quattro e sd Quattro H, novas câmeras mirroless da Sigma

Próximo post

ImageBrowser – Como funciona este editor e visualizador de imagens da Canon?

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.