Home»Dicas de Fotografia»Os 3 pilares da fotografia de esportes automobilísticos

Os 3 pilares da fotografia de esportes automobilísticos

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Se você é fã de esportes automobilísticos, é bem provável que você já tenha tentado fazer uma fotografia de um carro em movimento na pista. Não é tão fácil quanto parece, não é mesmo? A natureza de alta velocidade desse tipo de esporte coloca até mesmo os fotógrafos mais profissionais em teste. Por isso, algumas habilidades especiais são necessárias para fazer com que sua fotografia de esportes automobilísticos fique excelente.

Dito isso, sabemos que fotografar um carro na pista é uma coisa. Mas se você adicionar os elementos a seguir em sua fotografia de esportes automobilísticos, é provável que você tenha uma imagem incrível como resultado. Então, tenha essas três coisas em mente na próxima vez que você for retratar carros velozes em competições: velocidade, ação e emoção!

1. Velocidade

Uma das principais características que atraem o público ao esporte automobilístico é a velocidade. E justamente por causa disso, você precisa mostrar esse fator na sua fotografia. De quebra, a sensação de velocidade vai fazer a sua fotografia de esportes automobilísticos se destacar, pois ela tem uma aparência muito interessante quando colocada em imagem.

Sendo assim, a técnica fotográfica para fazer isso é chamada de panning.

Panning é basicamente feito a uma velocidade de obturador lenta para introduzir o borrão de movimento em suas fotos. A maneira mais fácil de se alcançar o efeito é focar em um ponto específico do carro e movimentar a sua câmera digital suavemente na mesma direção que o veículo. Esses movimentos vão fazer com que a imagem do carro fique nítida e o plano de fundo desfocado, dando a sensação de movimento.

Recomendamos que você comece com uma velocidade de obturador de 1/200 de segundo. Conforme você for melhorando a sua técnica e ganhando confiança em sua capacidade fotográfica, você pode progredir com velocidades mais baixas.

O panning é uma das técnicas mais difíceis de serem executadas na fotografia. Ela requer muita prática para ser feita corretamente. E quanto menor for a velocidade do obturador, menores são as chances você tem de conseguir capturar o carro de forma nítida na imagem.

Apenas lembre-se que nem os mais profissionais conseguem a fotografia de esportes automobilísticos perfeita. Mas depois que você domina a arte do panning, você fica livre para adicionar elementos criativos em suas imagens.

DPS-Panning-001

2. Ação

Conseguir uma imagem de um carro na pista é OK, mas os momentos de ação são o que realmente contam uma história na fotografia de esportes automobilísticos.

Você, como fotógrafo, precisa estar sempre atento a situações como três carros enfileirados na mesma posição, por exemplo. Isso acontece, geralmente, na abertura da volta.

Outro bom exemplo de fotografia de ação nesse caso é retratar os dois primeiros carros da corrida disputando pelo primeiro lugar.

São essas histórias que vão definir a sua fotografia.

Para capturar esses momentos, o ideal é você se posicionar em locais estratégicos, como nos pontos em que os carros ficam mais devagar na pista. Para isso, você precisa estar familiarizado com o local da prova, afinal, cada pista é diferente.

3. Emoção

Esportes automobilísticos, assim como outros esportes, têm seus altos e baixos. E eles são refletidos nas emoções e reações do público.

Para completar a história fotográfica de uma corrida, você precisa capturar o público, as equipes, ou os motoristas celebrando a vitória, ou lamentando a derrota. Essas ações são representadas pelo balanço de uma bandeira, pelos aplausos, pelo choro, pelo aceno, pelos abraços… Enfim… Há muitos elementos emotivos que são dignos de serem fotografados.

DPS-Emotion-002

Para capturar essas celebrações, recomendamos uma velocidade alta e uma abertura maior para criar uma profundidade de campo mais rasa. Dessa forma, você dá ênfase na celebração em si, que é o fator que conta a melhor história.

Post anterior

3 dicas para achar o lugar perfeito para o seu retrato ao ar livre

Próximo post

Como ser diferente em sua carreira de fotógrafo

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.