Home»Artigos de Foto e Vídeo»Saiba como trabalhar a fotografia de arquitetura

Saiba como trabalhar a fotografia de arquitetura

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
20
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Desde os primórdios da fotografia, a arquitetura tem servido de modelo para muitas imagens e sendo uma aliada para a atividade de fotografar. A fotografia dá destaque no que há de mais interessante nas formas das construções e a arquitetura, mesmo com todo o concreto, consegue passar poesia, inspiração e beleza às imagens.
Por possuir elementos interessantes para a fotografia, muitos fotógrafos retratam prédios, casas e estruturas interiores, mas todos eles sabem qual é a melhor formar de fazer essas imagens?
Em relação à melhor forma de fotografar a arquitetura, tudo vai depender do propósito final da imagem: se ela é mais informativa, ou mais artística. A abordagem técnica, então, vai depender dessas duas vertentes: se o fotógrafo quer explicar o que a construção representa, ou se ele quer, simplesmente, retratar a beleza da arquitetura.

Fotografia de arquitetura informativa

Uma fotografia de arquitetura informativa deve ser composta e conter elementos que mostrem exatamente do que a imagem se trata e o que está sendo mostrado. Esse tipo de fotografia diminui a possibilidade do fotógrafo de usar a criatividade e elementos artísticos, mas não a bloqueia completamente.
Antes de fazer uma fotografia dessas, é interessante observar bem a construção a ser retratada, avaliando os ângulos e formas. Analise também os elementos que precisam entrar na fotografia e aqueles que podem ser descartados sem perder informações necessárias, como janelas e paredes específicas. Em uma fotografia do Museu Oscar Niemeyer em Curitiba (PR), por exemplo, a estrutura em forma de olho e as rampas são essenciais para formar uma fotografia informativa, mas o prédio retangular atrás pode ser descartado, sem perder informações valiosas.

fotografia de arquitetura
No caso de fotografias de arquitetura interior, use lentes fotográficas com um grande ângulo de captura para que seja possível mostrar o máximo de detalhes em uma só imagem. Use a iluminação a seu favor e prefira torná-la mais aconchegante para um ambiente interno.
Preste atenção também nas texturas e materiais existentes nos ambientes internos e nos externos. Estude como esses fatores se comportam com as diferentes iluminações que um dia inteiro proporciona.

Fotografia de arquitetura artística

Ao contrário da fotografia de arquitetura informativa, que tem a intenção de mostrar um local como ele realmente é, na fotografia artística tudo é permitido e a qualidade da imagem depende da criatividade do fotógrafo.

fotografia de arquitetura

Desenvolvendo o olhar fotográfico

Apesar disso, conseguir resultados interessantes requer muito mais do que simplesmente sair com uma câmera fotográfica digital a tira colo fotografando tudo o que vê de forma criativa. Um olhar fotográfico treinado é necessário. Por exemplo, fotógrafos que tenham interesse em arquitetura e que entenda, nem que for o mínimo do assunto, podem se sair melhor, pois sabem o que destacar em uma imagem.
Aliás, conhecer o tema fotografado ajuda o fotógrafo a escolher melhores enquadramentos . Para isso, não é preciso se aprofundar em estudos teóricos, a simples observação de prédios, casas e interiores já basta. Antes de tudo, um fotógrafo é um observador. Para atingir esse patamar e fazer fotos artísticas de arquitetura, observe os detalhes das construções, faça uma leitura mais crítica da cidade e avalie elementos que, normalmente, passam despercebidos.

Tenha o equipamento fotográfico em mãos

Independente se você tiver uma câmera compacta e profissional, é interessante sempre sair com um equipamento quando for a qualquer compromisso. Isso vai facilitar na hora de retratar algo que você achou interessante no meio do caminho. Se você achar muito perigoso, ou não prático, sair com um equipamento profissional na rua, tenha uma compacta, ou um celular com câmera de boa resolução. Caso necessário, volte outro dia com o equipamento profissional para fazer a mesma imagem.
Alguns itens podem ser úteis quando o objetivo da saída for apenas fotografar: além do equipamento fotográfico, leve com você um guarda-chuva (para fazer sombra e composições de iluminação), fita adesiva e pilhas, ou baterias.

O enquadramento perfeito

As linhas na fotografia de arquitetura são muito importantes, por isso é necessário prestar atenção nelas, se elas são retas, curvas, curtas, ou longas. Cada tipo vai causar um efeito diferente na imagem e o ângulo em que elas são fotografadas também causam uma sensação diferente em quem vai olhar a foto. Para avaliar essas linhas, treine seu olhar para sair do lugar comum.
Além das linhas, que são consideradas os elementos mais importantes na fotografia de arquitetura, o que deve ser levado em conta no enquadramento são as curvas, os detalhes diferenciados (enfeites, objetos e detalhes em geral), textura, cores, contrastes, simetrias, iluminação, janelas, portas, arcos, escadas, etc… Todos esses elementos misturados e harmonizados entre si podem criar um efeito profissional.

fotografia de arquitetura
A regra dos terços, um elemento importante no enquadramento, deve ser descartada na fotografia de arquitetura porque pode não servir quando elementos simétricos entram em cena, isso porque prédios e casas com esses elementos devem ser posicionados no meio da fotografia, para que a simetria seja trabalhada corretamente na imagem.
É interessante também usar a profundidade de campo para criar imagens com várias camadas.
Os sentimentos, em uma fotografia de arquitetura, também podem ser trabalhados. Um exemplo é uma imagem que retrata a luz atravessando a janela e iluminando um quarto, trazendo o sentimento de conforto. Por outro lado, o mesmo efeito de iluminação incidido em um cômodo vazio, pode passar a sensação de solidão, e assim por diante…

Post anterior

Dicas para Melhorar sua Fotografia Digital

Próximo post

RED anunciou oficialmente a RAVEN

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.