Home»Dicas de Fotografia»6 mitos sobre Fotografia

6 mitos sobre Fotografia

eMania https://blog.emania.com.br/content/uploads/2015/05/logotipo.png
eMania
43
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp

Fotógrafos profissionais estão cansados de ouvir alguns mitos sobre fotografia e seus trabalhos. Os iniciantes se assustam com teorias contadas sobre a profissão, ou sobre o simples fato de fotografar por hobby.
Os mitos estão em todas as áreas da fotografia: melhores e piores equipamentos, resolução e qualidade, mercado de trabalho… O Blog Emania vai te ajudar a desvendar e desmentir teorias que não necessariamente são verdadeiras.

As melhores fotos de ensaios fotográficos de pessoas são as últimas

A tendência é que as pessoas que estão sendo fotografadas fiquem mais tensas no começo do ensaio mesmo. No entanto, essa história de que as melhores fotos sempre saem ao fim do ensaio, quando elas já estão mais relaxadas, não é necessariamente verdade e é considerada um dos mitos sobre fotografia.

Para ter um resultado positivo do início ao fim, o fotógrafo deve dirigir bem um ensaio fotográfico. De preferência, conversar com as pessoas que serão fotografadas, criar um clima agradável e amigável no início, meio e fim da sessão de fotos. O clima tranquilo e à vontade será um toque da direção do profissional que está retratando.

 

mitos sobre fotografia

Canon x Nikon

Talvez um dos maiores mitos sobre fotografia é o que diz que a Canon é melhor que a Nikon e vice-versa. O Blog Emania já te ajudou a desvendar esse mistério, lembra? Reveja a matéria: Canon ou Nikon ? Qual Câmera Profissional Escolher ?

Na verdade, as diferenças em relação à qualidade das fotos, preços, acessórios e opções manuais são muito pequenas entre uma câmera e outra e o resultado final da imagem pouco muda.

mitos sobre fotografia

A quantidade de megapixels está relacionada à qualidade da câmera

Ao contrário do que muitos pensam, não é a quantidade de megapixels que determina a qualidade das imagens que uma câmera produz. Uma câmera profissional pode muito bem ter a mesma quantidade de megapixels que uma compacta amadora e gerar melhores resultados.
O número de megapixels foi usado pelas empresas que fabricam câmeras compactas para vendê-las mais, como um atrativo. No entanto, essa medida só quer dizer o tamanho máximo da foto que a câmera fotográfica é capaz de fazer, e não a qualidade dela.
O que impacta de fato na qualidade da imagem é o sensor da câmera. No caso dos equipamentos digitais, essa parte substitui os filmes das analógicas. Quanto maior e mais eficaz for o sensor, melhores são as fotos. Outros fatores também impactam diretamente na qualidade das imagens, como a lente utilizada e as configurações manuais de iluminação, por exemplo.
Um exemplo simples: uma câmera de 40 megapixels com um sensor ruim vai fazer imagens enormes, com qualidade baixa. Já uma câmera de 8 megapixels com um sensor bom, vai produzir um arquivo menor, mas com qualidade boa.

A foto digital é inferior à foto analógica

Outro, dos recorrente mitos sobre fotografia, é a comparação de qualidade entre fotos digitais e analógicas, das quais as últimas sempre saem perdendo.
Apesar de as primeiras câmeras digitais fabricadas produzirem fotos com baixa qualidade, hoje em dia o cenário é diferente e os equipamentos digitais, mesmo os compactos, podem oferecer imagem que se igualam, ou superam as fotos de filme.

Mitos sobre fotografia

Popularização da fotografia atrapalha fotógrafos profissionais

Hoje em dia é muito fácil comprar uma câmera profissional, já que os preços estão mais acessíveis que há dez anos, por exemplo. Isso faz com que muitos fotógrafos amadores se aventurem no mercado de trabalho e, por não saber quanto cobrar, fazem preços mais baixos. Por isso, a história de que esses iniciantes tiram o emprego de profissionais foi divulgada com rapidez e pode ser considerada um dos mitos sobre fotografia.
Alguém que não saiba cobrar corretamente o trabalho realizada, que muitas vezes é o caso de iniciantes na fotografia, vai se prejudicar e perceber isso, mais cedo, ou mais tarde, abandonando o mercado e fotografando só por hobby.
Se você é um fotógrafo profissional e sentiu uma queda na clientela, tente avaliar seu trabalho, se você está atualizado com as demandas atuais e tente trabalhar em resultados melhores e que interessem seu público-alvo.
Vale lembrar que o problema não é cobrar barato, já que há fotógrafos profissionais que tem como público-alvo pessoas de baixa renda e os preços são mais amigáveis. O problema é não saber administrar as finanças.

As fotos eram mais realistas antes do Photoshop

Não é o tratamento e a edição posterior ao ensaio fotográfico que vai fazer a fotografia ser mais, ou menos realista. O processo anterior e durante a sessão de foto não deixa de ser uma edição da realidade, que pode ser modificada através do enquadramento, do momento em que a foto é feita, dos equipamentos e técnicas…
Quanto à edição posterior à impressão da foto, isso não é exclusivo dos softwares de edição de imagens. Fotógrafos podiam e podem manipular informações no momento da revelação, ou ampliação de um filme, com técnicas específicas que requerem mais conhecimento, mas são igualmente possíveis de serem realizadas, se comparadas ao Photoshop, por exemplo.

Post anterior

Como surfar uma onda... com uma Dirt Bike. E ainda filmar tudo em 4K.

Próximo post

JPEG ou RAW, qual o melhor?

O Autor

Mariana Paschoal

Mariana Paschoal

Jornalista formada pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiências em diversas áreas da comunicação, como radiojornalismo, webjornalismo, assessoria de imprensa e fotojornalismo.